*Afeganistão, Derrota ou (e) Acordo?

Imagens da internet: 1950, mulheres afegãs

É importante conhecer o Afeganistão desde a época em que o país era apoiado pela antiga União Soviética isso ocorreu oficialmente em 1979 com o envio de 8500 soldados soviéticos a Cabul, porém a relação das duas nações começou logo após o fim da segunda guerra. Na época o país contava com um nível social bem próximo ao ocidente, mulheres faziam faculdade, crianças estudavam, as cidades eram limpas e razoavelmente bem cuidadas para uma nação pobre do Oriente, a nação tinha um certo desenvolvimento tecnológico (DE ACORDO COM O SIGAR).

NO FINAL DESTE POST LISTEI UMA LISTA DE MINÉRIOS e pedras PRECIOSAS O SOLO DO PAÍS É DONO DE UMA RIQUEZA INCALCULÁVEL. (DE ACORDO COM O SIGAR)

Imagens da internet: 1922. Mulheres afegãs

Em agosto de 1991 a União Soviética foi dissolvida, porém a economia entre as nações da união sofria duras penas a algum tempo. Foi mais ou menos no final da União Soviética que o apoio ao Afeganistão foi declinando (1989).
.

Imagem da internet: Mulheres Afegãs em 1970. Fotos como esta levou Donald Trump divulgar que os valores ocidentais poderiam ser resgatados no país. Porém é de conhecimento que o Afeganistão é uma nação de grande posição estratégica.

A OTAN liderada pelos EUA é algo tóxico. Corrói tudo que se apropria, como foi o caso do Iraque, Síria, Líbia, Iêmen e tantos outros. Alguns exemplos abaixo:

Síria antes e depois:

O holocausto Iraquiano:

O holocausto iraquiano | Palrador D'el Rei

Arábia Saudita (o maior exercito do Oriente) e a invasão do Iêmen:

Confirmado primeiro caso de coronavírus no Iêmen em guerra | Exame

Líbia, na época de Gaddafi o maior IDH da África, hoje apenas uma nação destroçada, envolvida em golpes e uma guerra inacabável. Portão de entrada para o oriente de mercenários vindos da Europa.
Líbia sofre com destruição e chora pelas vítimas - Conceito serra gaucha

O Afeganistão foi destruído no sentido literal. Tenho a opinião que a história continua sempre onde ficou estagnada. E a história do Afeganistão precisa ser analisada daqui pra frente se ficou paralisada na época da invasão da OTAN (20 anos atrás em setembro de 2001 logo após os ataques ao World Trade Center). Na época em que recebia o apoio da antiga União Soviética, Tudo isso vai depender de qual Afeganistão os Afegãos entenderão ser melhor para a nação. Se uma teocracia fechada liderada por um conselho(Talibã), ou se aberta nos moldes de 4, 5 décadas atrás.

Imagens da internet: 1960, aula de biologia na Universidade de Cabul

Existe a possibilidade igualmente do antiamericanismo ser mais forte e prevalecer sobre a cultura, neste caso não teremos oposição interna alguma ao regime Talibã, talvez externa fomentada pelos mercadores de armas. Pode ser que a nação leve o ódio aos Estados Unidos em primeiro lugar, sendo assim eles se fecharão e aceitarão o status de nação fechada proposto agora.

Neste caso, parte da população que era pró OTAN sofrera severas perseguições e punições, muitos migrarão para países vizinhos.

Sou contra mulheres ser obrigadas a usar burcas e serem castigadas com varadas em plena rua, elas não podem nem usar um telefone sem que maridos ou país estejam presentes. Porem, tem países em que as mulheres aceitam esta situação

Por isso acredito que é preciso ver como elas se colocarão daqui pra frente, na nova realidade.

Me parece que havia um pacto entre Trump, depois continuado com Biden, que eles sairiam do país. Eles perderam a guerra, foram humilhados, o contribuinte europeu e estadunidense já estava saturado de arcar com uma guerra que durava 20 anos. Então era de se esperar que ela terminaria desta forma.

O pior desta história é quem mais há de pagar serão mulheres e crianças. O sistema dos vencedores é muito fechado. Porém não vejo muita saída no momento. Vai ficar desta forma indefinidamente. Pode ser que com o passar do tempo o regime se abra um pouco, lentamente. Porém, não vai abrir muito mais do que é atualmente.

Podemos entender igualmente que boa parte da população vai ter que aprender a conviver com a nova situação. Os pró OTAN entenderam que o império quer apenas apropriar das riquezas, os abandonaram para trás como lixos humanos. Alguns destes, deverão ser caçados como traidores da pátria daqui pra frente. Os que conseguirem fugir agora e daqui pra frente, poderão virar uma frente ampla de oposição a partir do exterior, se aliar novamente à OTAN e continuar a miserabilidade do povo Afegão via guerra “ad infinitum”.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES:

*Foi gasto mais de 1 trilhão de dólares numa guerra que em sua maior parte foi uma guerra de guerrilha, uma guerra que desde o início muitos imaginávamos, as grandes potências não ganhariam.

* O presidente Ashraf Ghani teria fugido para o Tajiquistão. Informam alguns países que ele fugiu com uma grande quantidade em dinheiro. Os Talibãs não ligam, eles queriam apenas uma nação para colocarem em prática seus dogmas.

* Sou contra mulheres serem obrigadas, serem castigadas com varas em publico, mulheres no regime atual não podem usar um telefone sem que maridos ou pais estejam presentes. Porem, tem países em que as mulheres aceitam esta situação e convivem com elas.

#O Afeganistão seria uma das portas de entrada ao oeste da China, a “Rota da Seda” cortaria igualmente as terras afegãs proporcionando o desenvolvendo de todo o país.

O que era a Rota da Seda? - História - Colégio Web

Rota da Seda: Imagem da internet.

Alguns relatórios internacionais, constam que o Afeganistão se encontra entre os maiores veios de minerais e pedras do planeta. Algumas riquezas minerais já identificadas em relatórios confiáveis: Ouro, platina, prata, cobre, ferro, cromita, lítio, urânio e alumínio. As esmeraldas, rubis, safiras, turquesa e lápis-lazúli de alta qualidade do país há muito encantam o mercado de pedras preciosas. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), por meio de sua extensa pesquisa científica de minerais, concluiu que o Afeganistão pode conter 60 milhões de toneladas métricas de cobre, 2,2 bilhões de toneladas de minério de ferro, 1,4 milhão de toneladas de elementos de terras raras (REEs), como o lantânio, cério, neodímio e veios de alumínio, ouro, prata, zinco, mercúrio e lítio

Twitter postado por uma adolescente afegã sobre sua situação atual e futuro:

“We don’t count because we’re from Afghanistan. We’ll die slowly in history” Tears of a hopeless Afghan girl whose future is getting shattered as the Taliban advance in the country. My heart breaks for women of Afghanistan. The world has failed them. History will write this.

Traduzido do inglês por Google:

“Não contamos porque somos do Afeganistão. Morreremos lentamente na história” Lágrimas de uma garota afegã desesperada cujo futuro está sendo destruído com o avanço do Taleban no país. Meu coração se parte pelas mulheres do Afeganistão. O mundo falhou com eles. A história vai escrever isso.

Do Counter Punch:

Custo em 20 anos de interferência no Afeganistão:

US $ 2,6Tri ( incluindo US $ 92,7Bi em ajuda militar à segurança, US $ 28,4Bi em ajuda econômica e de desenvolvimento, mais US $ 22,2Bi em assistência governamental, US $ 800Bi para operações militares).

SOLIDARIEDADE ÀS AFEGÃS DE MULHERES AO REDOR DO MUNDO:

As curdas convocam solidariedade às afegãs:

curdas convocam solidariedade às afegãs mulher guerrilheiras
Mulheres do Curdistão: KJK

O Comitê de Relações e Alianças Democráticas da KJK (Comunidades de Mulheres do Curdistão) emitiu um recente comunicado em que pedia solidariedade com as mulheres e os povos do Afeganistão. A declaração diz o seguinte:

O Afeganistão, que durante décadas foi cenário de guerras pelo poder, foi entregue aos misóginos talibãs como resultado das políticas sujas das potências hegemônicas globais. Essa situação, que gerou uma grande raiva e ira entre as mulheres e os povos do Afeganistão e do mundo, revelou mais uma vez a seguinte verdade: não existe poder no qual possamos nos apoiar além do autopoder, da auto-organização e da autodefesa.

O que aconteceu essa semana no Afeganistão expôs de forma muito clara a hipocrisia dos estados ocidentais. As potências da OTAN demonstraram que para elas valores como a democracia, a liberdade e os direitos das mulheres eram meras ferramentas para encontrar uma justificativa para implantar suas próprias políticas sujas.

Aqueles [os EUA] que tentaram legitimar sua ocupação em prol dos “direitos das mulheres”, 20 anos atrás, agora deixam a vida de milhões de mulheres à mercê dos talibãs.

Aqueles que hoje entregaram o Afeganistão aos talibãs e os que ontem ocuparam Afrîn, Serêkaniyê, Girê Spî para a República Turca são os mesmos poderes. Aqueles que ontem deram luz verde à invasão turca de Rojava e do noroeste da Síria repetem hoje o mesmo cenário no Afeganistão. A partir da perspectiva dos povos, e especialmente das mulheres, não existe uma grande diferença entre quem chega ao poder como resultado de negócios sujos.

Ao dizer “Não temos nada contra as crenças dos talibãs”, o próprio Erdogan, chefe do regime fascista turco, admitiu que eles compartilham da mesma mentalidade.

De fato, o plano dos Estados Unidos de entregar o controle do aeroporto de Cabul à república fascista turca deve ser entendido dentro deste marco. A cessão do controle do aeroporto a Erdogan deve ser vista como um passo a mais para fortalecer a Turquia, que dirige sua política através milícias. Essa é uma grande ameaça e perigo para os povos, especialmente para as mulheres.

Assim como aconteceu em Afrîn, onde se fundou o YPJ [em curdo: Yekîneyên Parastina Jin, pronunciado Yuh-Pah-Juh, a Unidade de Proteção das Mulheres, organização militar formada apenas por mulheres curdas], que inspira mulheres de todo o mundo, e onde hoje são subjugadas e assassinadas como resultado das políticas dos poderes hegemônicos globais, também as mulheres no Afeganistão enfrentam a mesma ameaça agora. Já havia presságios desse acontecimento com o aumento da violência contra a mulher, nos últimos meses, e de assassinatos de mulheres que exercem liderança.

Por; villorBlue

Fontes:

Presidente do Afeganistão foge do país com uma quantia incalculável em dinheiro diz Rússia

Afhttps://thediplomat.com/2020/02/afghanistans-mineral-resources-are-a-lost-opportunity-and-a-threat/ghanistan’s Mineral Resources Are a Lost Opportunity and a Threat

As curdas convocam solidariedade às afegãs

Leia também: Moscou: A luta dos EUA Contra o Tráfico de Drogas no Afeganistão deu Origem a “um Projeto Para Criar um Laboratório de Drogas em Escala Mundial”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.