*A Escola Nota 10

Por: villorBlue

O “prêmio escola nota 10” foi criado em 2009 com o objetivo de gratificar a “meritocracia e cooperação para a melhoria do desempenho escolar” (sic).

Uma das maiores dificuldades da produção capitalista, está em fazer com que os operários produzam cada vez mais, em um tempo cada vez menor, seus teóricos se veem constantemente com, o solucionar esta equação.

Talvez, esteja aí a causa da maioria das doenças de origem psíquicas contemporâneas.

No Japão, a partir da segunda guerra, com a necessidade de reerguer a economia, e sobre forte pressão da “Aliança” para que ele e a Alemanha arcassem com o ônus da guerra, viu-se a necessidade de aumentar a produção e não por acaso, a economia de recursos e materiais, advindo daí os rádios portáteis e outros eletrônicos bem menores que aqueles com os quais o ocidente estava acostumado a consumir.

Para citar um exemplo, nesta fase o sistema “5S” foi introduzido naquela nação pelo então professor Kaoro Ishikawa em 1950, este sistema visava justamente isso, (produzir mais, melhor, num menor tempo e com desperdício quase zero de materiais, quase sem sobras).

Karoshi é um conceito instalado na cultura nipônica

Foto: Karoshi é um conceito instalado na cultura nipônica após 1960,

Trabalhadores trabalham sem parar até o esgotamento extremo.

Fóra o “Programa 5S” foram introduzidas na economia japonesa, outras medidas de cunho fascista, de origem escravocrata para tentar reerguer a economia o mais rapidamente possível, tudo sob a máscara publicitária de que o país deveria servir como exemplo ao mundo e exportar cada vez mais, o boom na economia demorou, se muito, pouco mais de 50 anos.

images (8)

Nos EUA aparece o fascista “funcionário do mês” o “employee of the month“, uma forma de incentivo mais enrustida, porém não menos maléfica psicologicamente, os operários, inconscientemente, formam entre eles uma concorrência, por vezes até desleal como nos mostram muitos exemplos e os trabalhadores passaram a trabalhar bem mais, com férias menores.

Parking_Reserved_for_Employee_of_the_Month_Sign_1024x1024

Em 2009 no estado do Ceara, foi criado o “Projeto Escola Nota 10”

Em 2016, no mesmo ano do golpe jurídico/midiático/parlamentar no Brasil, foi criado no estado do Paraná o “Programa Escola Nota Mil”.

PRÊMIOS ESCOLA NOTA 10, 100 OU 1000:

O que deveria ser esclarecido e desestimulado: Em qualquer grau, proporção ou em qualquer meio, de produção ou educacional, os sistemas de avaliações e meritocráticos são medidas cruéis e fascistas, trazem a tona o que existe de pior no ser humano. A competição a qualquer custo sem moral alguma.

images

Seja em forma de botons na lapela, bandeirinha no celotex, envelopes com algum dinheiro no final do ano, vaga exclusiva em estacionamento, verbas para grupos escolhidos nas instituições ou cartazes na entrada dos comércios com funcionários do mês é o fascismo colocado na mente do ser humano desde a mais tenra idade.

Incentivou a produção capitalista através de qualquer formula, o resultado é meritocracia, é fascismo, apenas o trabalhador pode controlar a produção, a sua produção, é o seu trabalho que está em jogo, é a sua saúde física e mental..

Leia mais: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Leia também: Os jovens japoneses que estão trabalhando literalmente até a morte

Leia também: Karoshi

*Imigração: Em Bruxelas, a Ignomínia Atinge o Topo

Do: L’Humanité

Novos migrantes desesperados foram resgatados em 23 de junho, jogados em canoas.  A Espanha acolhe-os no porto de Málaga.  Jon Nazca / Reuters

Foto: Jon Nazca / Reuters

Novos migrantes desesperados foram resgatados em 23 de junho, jogados em canoas. A Espanha acolhe-os no porto de Málaga.

Reunidos hoje em Bruxelas, os chefes de Estado e de governo da União Européia (UE) estão se preparando para mergulhar o continente no que podemos definir, como umas de suas noites mais escuras.

A entrada para o governo de extrema-direita na Itália e na Áustria, o reforço dos poderes nacionalistas conservadores do Leste no fundo de histeria xenófoba, mudanças cada vez mais flagrantes em linhas de identidade de formações conservadoras, (tudo isso também faz parte da social democracia), o ataque de Donald Trump, etc. 

Em poucas semanas, a agenda oficial da UE foi completamente devolvida: ao esquecimento, ou quase, dos projetos de reformulação da zona do euro apresentados por Emmanuel Macron!

NENHUM CONSENSO ENTRE ESSAS PESSOAS

Possivelmente, nenhum acordo surgirá até sexta-feira de madrugada – reunidos no último domingo, na ausência do grupo de Visegrad (Hungria, Polônia, Eslováquia e República Tcheca) e mais alguns países dos Bálcãs, os chefes de estado não chegaram a um consenso – esta ruptura da agenda da cúpula europeia não deixará de produzir efeitos deletérios.

É Matteo Salvini, o líder da Lega (extrema direita), que, dificilmente nomeado Ministro do Interior dentro do governo de coligação com o Movimento 5 estrelas, proíbe o Aquarius, o navio da ONG SOS Mediterrâneo, (com 630 migrantes a bordo, resgatados de afogamento), desembarque em um porto italiano.

São os aliados bávaros de Angela Merkel que ameaçam empacar as posições da Áustria. O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, governa com o FPÖ (extrema direita), que, assumindo a presidência rotativa da União Européia a partir de 1º de janeiro, tenta impor sua marca: em um documento de Diplomatas austríacos agora descrevem os migrantes como pura mercadoria contrabandeada (migrantes contrabandeados), o que equivale a transformá-los em criminosos ou, na melhor das hipóteses, cúmplices do tráfico.

Viktor Orban, o primeiro-ministro húngaro, está pressionando com um arsenal de leis contra ONGs acusadas de ajudar migrantes, dizendo que nenhuma instituição pode minar “a composição da população“.

Diante desses levantes ideológicos ultradireitistas que querem credenciar a ideia falaciosa de uma nova “crise migratória” que ameaça diretamente a Europa “cristã“, a Alemanha, a França e as instituições de Bruxelas, como tais, não resistem aos ataques da direita, como nos fazem acreditar, pelo contrário.

Enquanto em Berlim, o chanceler está envolvido em suas dificuldades (ver mais  a frente), Emmanuel Macron, como todos já viram, deu uma volta na crise do “navio Aquário“, deixando à Espanha, (liderada pelo o socialista Pedro Sanchez por algumas semanas), o cuidado de autorizar o desembarque de centenas de sobreviventes em Valência.

O presidente francês acrescentou cinicamente ontem, retomando quase palavra por palavra o discurso de Salvini sobre as ONGs que, com seus barcos fretados desde o final de 2014, já resgatou centenas de migrantes pela marinha italiana (operação “Mare Nostrum), salvar vidas é também a honra da Europa.

Referindo-se ao navio alemão Lifeline que finalmente pousaria em Malta, Macron quer ser contundente: “Em nome do humanitário, não há controle. No final, fazemos o jogo dos contrabandistas reduzindo o custo do contrabando”.

Para Philippe de Botton, presidente da Médicos do Mundo da França, as associações são vítimas de um falso julgamento. “Estamos ajudando os migrantes em um nível humanitário, mas não fazemos o jogo dos contrabandistas“, disse ele à AFP. O que faz o jogo dos contrabandistas é criminalizar o resgate no mar ou fechar as fronteiras. Se recebêssemos pessoas antes de estudar seus casos, como deveria ser a regra, Aí sim, nós quebraríamos o mercado de contrabandistas. ” salvar vidas é também salvar a honra da Europa“.

O CINISMO TOTAL DE MACRON

Todas as “soluções” que devem ser examinadas pelos Chefes de Estado e de Governo da União Europeia vão no mesmo sentido. Para além das “penalidades financeiras” contra os estados que não cumprem os seus objetivos para o acolhimento dos requerentes de asilo – uma ideia lançada por Macron; cortar os fundos estruturais dos países a uma solidariedade insuficiente, (tudo centra-se na luta contra a “imigração ilegal), aumento dos recursos destinados à proteção militar e policial das fronteiras externas (imperialismo bonapartista), criação de centros de “triagem” a migrantes, um sistema rápido que pode passar rapidamente um migrante de “registo” para “detenção“, proibição de desembarques de embarcações de organizações não governamentais em portos europeus e encaminhamento para países não pertencentes à UE, como a Albânia ou a Tunísia, etc. 

Enquanto, (de acordo com uma pesquisa da Associated Press divulgada na segunda-feira), a Argélia abandonou no ano passado cerca de 13.000 imigrantes, incluindo mulheres grávidas e crianças, no meio do Saara, este seria o retiro em larga escala que Macron está agora a sonhar, Desavergonhadamente, os líderes europeus prometem novos desastres humanitários. Em Bruxelas, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, corre o risco de ser detonado, insistindo nas fortes reservas inspiradas nos “centros de desembarque” em termos de compatibilidade com as convenções internacionais.

França multiplica recusas de entrada

Uma França que está se fechando cada vez mais, explorando e usando a luta contra o terrorismo como pretexto para este fechamento. O relatório feito pela Cimade em um relatório ontem, sobre a repulsão de migrantes nas fronteiras é esmagador. A associação, que obteve números oficiais, observa um aumento vertiginoso nessas “não admissões“. Seu número subiu para 85.408 no ano passado, 34% a mais que em 2016 (63.845 recusas de entrada). Em 2015, foram realizadas 15.849 não admissões. A maioria dessas decisões diz respeito à fronteira franco-italiana, com 44.433 não-admissões no ano passado nos Alpes-Maritimes (+ 42% em um ano), onde os migrantes tentam chegar à França via Ventimiglia. Nos Hautes-Alpes, as não admissões aumentaram 700%, para 1.899 no total no ano passado. A mesma coisa em Pirineus Orientais: as recusas passaram de 26 em 2015 para 4.411 no ano passado. A França reintroduziu esses controles após os ataques jihadistas de 13 de novembro de 2015. Mas para a Cimade, estamos diante de um“Apropriação indevida da luta contra o terrorismo” . Como prova, nenhum dos pontos mais movimentados da fronteira franco-alemã é verificado. O objetivo continua sendo o controle migratório. Os mais preocupados com as não admissões são sudaneses, guineenses, marroquinos e marfinenses. Entre essas recusas de admissão, o Cimade contou 17.036 menores.

A cada dia que passa, dentro e fora: uma Europa que se tranca

Leia na íntegra: IMMIGRATION. À BRUXELLES, L’IGNOMINIE ATTEINT LE SOMMET

Leia também: Acordo alcançado na UE não resolve problemas no sistema de asilo

Leia também: Eles nos tratam como cachorros”: o velho ódio da Segunda Guerra Mundial que revive na Itália

___________________________________________

Não existe correlação entre refugiados e antissemitismo, afirma cientista politica.

A minoria mais estigmatizada na Europa (pasmem) ainda são os ciganos…..

http://pt.euronews.com/video/2018/06/29/nao-ha-correlacao-entre-refugiados-e-antissemitismo

*A UE Teria se Cansado de Pagar Proteção aos EUA ? Ou Voltou ao Velho Sonho Bonapartista de um Grande Império ?

A União Européia é “bonapartista e maçônica“, Macron não poderia ser diferente sendo que ele é a cara da UE, não a toa, a Inglaterra esta saindo e a França de Macron faz de tudo no momento para que Itália, Portugal e Espanha fiquem, o gestor francês, inclusive se esforça para que os membros da UE aprovem uma nova constituição, com poderes amplos e reais. Um imenso lobby de empresas baseadas no velho continente investem quantias inimagináveis para que os europeus comprem esta ideia. 

Por  Joaquin Flores

Nove países da União Européia assinarão um plano na segunda-feira, 25 de junho, para criar uma força de intervenção militar européia, disse um ministro francês, apoiando a medida a fim de manter fortes laços com o bloco depois do Brexit.

A força, conhecida como  Iniciativa Europeia de Intervenção  e defendida pelo presidente francês Emmanuel Macron, pretende se posicionar rapidamente para lidar com as crises, segundo um relatório da AFP.

No que diz respeito às formalidades, uma carta de intenções deve ser assinada no Luxemburgo na segunda-feira pela França, Alemanha, Bélgica, Reino Unido, Dinamarca, Países Baixos, Estônia, Espanha e Espanha. Portugal

A iniciativa envolve “um trabalho de planejamento conjunto sobre cenários de crise que poderiam ameaçar a segurança européia“, segundo uma fonte próxima do ministro, incluindo desastres naturais, intervenção em crise e evacuação de cidadãos. .

A iniciativa seria separada de outra cooperação de defesa da UE, o que significa que não haveria  nenhum obstáculo para a participação do Reino Unido  após a saída do bloco.

Esta é claramente uma iniciativa que permite a associação de alguns países não pertencentes à UE“, disse o ministro francês.

O Reino Unido tem estado muito interessado porque quer manter a cooperação com a Europa além dos laços bilaterais“, acrescentou.

Esta não é a primeira tentativa de lançar uma iniciativa semelhante. 25 países da UE assinaram um grande pacto de defesa em dezembro , concordando em cooperar em vários projetos militares, mas não é certo que o Reino Unido possa se juntar a um deles depois deixou o bloco europeu.

A UE tem quatro “grupos de combate” militares multinacionais desde 2007, mas conflitos políticos significam que as tropas nunca foram mobilizadas. Foi também nesta altura que a UE começou a empurrar a sua austeridade sem fim durante muito tempo e que os bancos da UE adotaram os mesmos programas que os bancos dos EUA no mercado de derivados, na verdade comprar. Foi uma bolha que finalmente estourou e a UE tentou impor esses custos à classe média, pequenas empresas, trabalhadores e poupadores . Isso aumentou o euroceticismo.

Paris espera que, ao se concentrar em um grupo menor de países, sua nova iniciativa possa atuar de forma mais decisiva, sem as restrições que às vezes dificultam a atuação dos 28 membros da UE e 29 membros. da OTAN.

Originalmente, a Itália mostrou interesse na proposta. O novo governo em Roma “planeja se unir” à iniciativa, mas não tomou uma decisão final, disse Parly. Isto coloca o problema de aumentar o euroceticismo.

A contradição aqui é que, independentemente de quais são os Estados-Membros da UE que dominam ou procuram dominar a UE, são as práticas econômicas da UE que espelham as dos EUA que levaram a UE à sua atual orientação. .

Mas o desenvolvimento de uma força armada da UE fora da OTAN representa o crescente nó da independência europeia, uma fractura do Ocidente e, de facto, o fim do transatlanticismo.

Como resultado, as reformas estruturais na UE são possíveis ea política da UE em relação à Rússia pode ser mais quente, dada a guerra comercial com os Estados Unidos e a divisão crescente da aliança transatlântica.

Na sexta-feira, o líder da Otan, Jens Stoltenberg, descartou a possibilidade de a iniciativa da UE competir com a aliança . Segundo ele, a iniciativa complementará a Otan, mas lembrou que após o Brexit (Bretanha exit), 80% do financiamento da organização virá de fora da União Européia.

A Otan está emergindo cada vez mais como uma iniciativa liderada pelos EUA ou liderada pelos EUA, e suas missões significam pouco mais do que coalizões de voluntários.

Um crescente consenso da UE em torno de um tipo de força de combate com base na UE que podem ser mobilizados com sucesso significaria que ele poderia ser a longo prazo possível após uma série de reformas importantes e profundas de estruturas e prática corrente da UE.

Fonte: https://www.fort-russ.com/2018/06/the-end-of-nato-nine-countries-to-sign-eu-military-plan/

Leia também: Protestos em Toda França Após Pesquisa Revelar a Quase 60% de Desaprovação de Macron

Leia também: A “União Européia” Idealizada Pelo Nazismo. Cultural ou Simbiótica ?

Leia também: França-Privatizações: Uma Pensão Perpétua e sem Risco Para o Setor Privado

Leia também: Protestos em Toda França Após Pesquisa Revelar a Quase 60% de Desaprovação de Macron

Leia também: Emmanuel Macron: Quem Você Pensa que é?

Leia também: Governo polonês liquidou o sistema democrático de separação de poderes, acusam eurodeputados

*Nicarágua Hoje

 A Polícia Nacional forneceu detalhes dos atos de terrorismo e crime organizado que foram registrados nas últimas horas no país, atos cometidos por grupos criminosos que usam armas de fogo, artesanato, morteiros e coquetéis Molotov, alterando a paz, o ordem pública e tranquilidade das famílias e comunidades.

Atos de terrorismo registrados nas últimas horas no paísAtos de terrorismo registrados nas últimas horas no país

A comissária-chefe Vilma Rosa Gonzáles, chefe da Direção de Relações Públicas da Polícia Nacional, referiu-se aos crimes cometidos durante a terça-feira, 19 de junho, e as primeiras horas desta quarta-feira, 20 de junho de 2018.

Durante 19 junho no departamento de Manágua, às oito horas, perto do Bairro semáforos Lenin Licenciatura em District Six, Carlos Ramos Valladares que estava dirigindo a bordo do imóvel placa caminhão M272-219 do Supremo Tribunal da Justiça, foi interceptado por criminosos encapuzados e portando armas de fogo e artesanato, intimidando o motorista e tirando-o do veículo.

O oficial da polícia também se referiu ao fato ocorreu às 10:45 horas de 19 de junho, quando nos semáforos Hospital Infantil, um grupo criminoso fortemente armados e a bordo de um veículo, interceptado e intimidados Gustavo Dávila, trabalhador do Ministério da Saúde que foi despojado do caminhão com placas CH 2475, propriedade da Minsa.

Além disso, em Villa Flor Norte, nas horas da noite, atirando e queimando a casa do Sr. Salvador Avilés, ACT perpetrado por um grupo de homens mascarados portando armas de fogo, morteiros e Molotov, causando terror e ansiedade foram registrados em setor.

Raptam quatro cidadãos em Zelaya Central:
Na noite de 18 de Junho, na aldeia Precia no quilômetro 270, município de Muelle de los Bueyes, um grupo de criminosos com armas de fogo, artesanato e morteiros, sequestraram os cidadãos Víctor Cerna de 36 anos, José Linarte de 23 anos, Jonathan Masis de 21 e Deylin Sosa de 23 anos.

Propriedades privada incendiadas em Masaya:
Nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 20 de junho de grupos de criminosos armados incendiaram as casas de Chester Membreño e Azucena Lua, incendiaram também o Hotel Masaya, de propriedade de Cristian Fajardo.

Roubo de 2 caminhões tanques em Carazo:
No município de Jinotepe, Carazo, entre nove e doze à meia-noite no dia 19 de junho, no posto de gasolina Puma localizado no bairro de San Jose, grupos armados cometeram atentados criminosos, instalando uma barreira e bloqueando o transito. Eles sequestraram dois caminhões tanque que descarregaram combustível em postos de gasolina, localizados a 50 metros da delegacia policial, por sua vez dispararam tiros e jogaram morteiros para criar ansiedade na população ao redor.

Leia também: Nicarágua, começam a cair as máscaras do terrorismo de direita

*Repúdio Pelo Desrespeito dos Torcedores Contra Mulheres e Crianças na Russia

Colômbia, Brasil, Peru e Argentina

Repare bem. estes 4 países são os que estão na mídia internacional por desrespeitar crianças (não postaremos o vídeo onde brasileiros humilham duas crianças russas por respeito às mesmas) e mulheres na Russia durante a copa atual.

Coincidência? Não ! São os 4 países com um adiantado discurso de direita na América do Sul atualmente, após os golpes comandados pela operação Condor 2.

“Um amador colombiano aborda dois japoneses e pede que eles repitam palavras depreciativas em espanhol. Outro fã peruano faz o mesmo com um jovem russo, e essa piada se repete até mesmo por grupos inteiros de torcedores do México, Brasil e Argentina nas ruas da Rússia durante a Copa do Mundo.”

Em outro  dos vídeos que foram viralizados na Web, um grupo de fãs brasileiros rodeia uma jovem russa e cantam “Bu…. rosa, c….. rosa!” (Vagina rosa, vagina rosa!), Frase que ela é levada a repetir.

O Ministério do Turismo do Brasil pronunciou-se sobre isso. “Condenamos a atitude gravado no vídeo e acreditamos que o sexismo e misoginia não são aceitáveis sob qualquer condição, muito menos em um evento como a Copa do Mundo, que promove a integração entre povos e culturas ao redor do mundo , ” ele relatou .

Esta é a direita que pode estar nos aguardando; misógina, machista, xenófoba.

Afirmando a frase de nossa pagina inicial: “Na maioria das vezes só conseguimos nos enxergar mediante a visão dos outros“. Talvez esteja passando da hora das “feministas libertárias” russas tomarem as ruas em seu pais, para dar um basta a própria opressão patriarcal pela qual passam, teriam que tomar o discurso pequeno burgues da imprensa internacional e transforma-lo em ação direta libertaria.

Para citar um exemplo: Quando as integrantes da “Banda Pussy Riot” foram presas, foram poucas as vozes que correram a apoia-las, denunciando a arbitrariedade e a violação dos direitos humanos nacional e internacionalmente, “pisam em nosso jardim e não fazemos nada“.

download

Foto: Integrantes da banda Pussy Riot são condenadas a dois anos de prisão

Mesmo quando vozes internacionais comentavam o ocorrido, usavam um discurso de direita e anti-Russia a favor da propaganda fascista, não comentavam quem eram as componentes da banda e seu papel politico na Russia de hoje, elas denunciam justamente e também isso, o domínio do discurso machista, patriarcal, misógino na Russia atual.

É notório, quando não lutamos em coletivo(s) pelo coletivo e pelo individuo, damos a oportunidade do invasor nos achar frágeis, isso é histórico. Quanto mais a resposta demora a ser feita, mais o opressor se apodera de tudo e de todos. Isso que verificamos nos vídeos acima, é uma prova disso.

Leia mais: Repúdio diplomático pelo desrespeito dos torcedores latino-americanos aos torcedores na Copa do Mundo

Leia também: Duas integrantes do grupo Pussy Riot estão desaparecidas

Leia também: Manifestantes apoiadoras da banda Pussy Riot são presas no Brasil

Leia também: Integrantes presas do Pussy Riot são transferidas para longe de Moscou

Leia também: Quarto brasileiro identificado em vídeo foge das redes sociais após ser descoberto

Leia também: Na Rússia, torcedor brasileiro submete criança a assédio moral

Leia também: PELA LIBERTAÇÃO DAS INTEGRANTES DA BANDA PUNK FEMINISTA PUSSY RIOT

Leia também: Brasileiros que causaram vergonha nacional serão investigados pelo MPF

Leia também: Rússia proíbe entrada de torcedor argentino que ofendeu menor

Leia também: Brasileiros responsáveis por vídeo ofencívo poderão responder por crime na Rússia

Leia também: Latam demite funcionário que aparece em vídeo constrangendo mulheres na Rússia

Leia também: Vídeo de torcedores na Rússia é também racista, dizem ativistas… 

*Espanha tem Luta Pelo Internacionalismo

Valência para os exilados: “Welcome home! “

Traduzido pelo Google Tradutor

Aquário
EMILIAN URBACH
SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2018
Ontem, em Valência, a emoção foi forte para os 630 refugiados abandonados pelos líderes europeus.  Karpov / SOS Mediterranean / AFP
Ontem, em Valência, a emoção foi forte para os 630 refugiados abandonados pelos líderes europeus. Karpov / SOS Mediterranean / AFP
Neste domingo, em Valência, na Espanha, milhares de cidadãos se reuniram para receber refugiados abandonados no mar pelos líderes de uma Europa xenófoba e assassina.

Ao nascer do sol, eles dançam, cantam e abraçam os olhos fixos nas praias ibéricas que estão delineadas no horizonte. Esta é a primeira cena filmada e publicada nas redes sociais, ontem de manhã perto da costa espanhola, pela tripulação da Aquarius. Os sobreviventes, com mais de 600 outros exilados africanos, um dia inteiro em uma deriva jangada, essas mulheres foram apoiados por equipes de resgate SOS Mediterrâneo, há mais de uma semana. Antes de finalmente pôs os pés em uma terra hospitaleira, eles tiveram que esperar e navegar mais de 1.500 quilômetros a bordo das ONGs navio, impediram no domingo passado para pousar na Itália pelo Ministro do Interior xenófobo, Matteo Salvini. Entre as mulheres africanas exultantes que, por mais de uma semana,

Em terra, quase 2.000 cidadãos espanhóis em solidariedade se reuniram no porto de Valência para receber esses 630 refugiados exaustos e oferecer seus serviços a associações para traduzir, curar, alimentar, vestir seus convidados salvos da água. “Bem vindo ao lar! Podia ser lido em vários idiomas em um banner pendurado perto da amarração.

“Centenas de pessoas estão esperando por você para cuidar de você! envia exilados prontos para sair do navio um dos voluntários do SOS Mediterrâneo, pouco antes de atracar. Mas o pouso levará várias horas. Teremos que ter paciência novamente. “

As operações de “triagem” começaram às 6h30 da manhã quando o navio da marinha italiana, o Dattilo, chegou, levando parte das 630 pessoas resgatadas. Após a recepção, os dispositivos de identificação e registro foram imediatamente implementados de acordo com os protocolos exigidos pelos arquitetos da Fortaleza Europa: impressão digital, entrevistas, cardação …

O golpe de força dos italianos e a emoção que despertou dão um caráter particular a esse pouso. E isso não escapou a Emmanuel Macron, que depois de vários dias de silêncio criminoso propôs através da voz de seu ministro das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, para ajudar a Espanha, acolhendo os exilados “Quem atenderia aos critérios do direito de asilo após examinar sua situação”. Um anúncio que esconde a hipocrisia do Presidente da República Francesa, declarando sexta-feira à tarde: “Quando um barco chega em nossas águas, teremos a acusação”, enquanto na noite anterior, o Aquário foi inferior a 4 milhas náuticas das costas da Córsega sem poder atracar lá. A hipocrisia do chefe de Estado denuncia “o cinismo e a irresponsabilidade” dos líderes italianos na terça-feira. finalmente, para receber o Presidente do Conselho de Ministros Giuseppe Conte, quinta-feira, chamando que “a França ea Itália trabalham juntos, de mãos dadas, para levar iniciativas e dar respostas”. Respostas às quais os líderes europeus mais reacionários já subscrevem e de terceirizar as políticas de migração da União Europeia (UE) para países onde os direitos humanos são descaradamente violados. A hipocrisia a que os dirigentes europeus já nos habituaram, como o processo de “relocalização” adotado em setembro de 2015, que previa a atribuição, antes do outono de 2017, de 160.000 requerentes de asilo entre os 28 Estados-Membros da União Europeia. UE para finalmente receber apenas 27.000 pessoas. pedindo que “França e Itália trabalhem juntas, de mãos dadas, para trazer iniciativas e fornecer respostas”. Respostas às quais os líderes europeus mais reacionários já subscrevem e de terceirizar as políticas de migração da União Europeia (UE) para países onde os direitos humanos são descaradamente violados. Hipocrisia em que os líderes europeus já nos habituou à imagem do processo de “deslocalização” adotada em 2015 de Setembro, que forneceu distribuir, antes do Outono de 2017, 160 000 requerentes de asilo entre os 28 Estados-Membros UE para finalmente receber apenas 27.000 pessoas. pedindo que “França e Itália trabalhem juntas, de mãos dadas, para trazer iniciativas e fornecer respostas”. Respostas às quais os líderes europeus mais reacionários já subscrevem e de terceirizar as políticas de migração da União Europeia (UE) para países onde os direitos humanos são descaradamente violados. A hipocrisia a que os dirigentes europeus já nos habituaram, como o processo de “relocalização” adotado em setembro de 2015, que previa a atribuição, antes do outono de 2017, de 160.000 requerentes de asilo entre os 28 Estados-Membros da União Europeia. UE para finalmente receber apenas 27.000 pessoas. Respostas às quais os líderes europeus mais reacionários já subscrevem e de terceirizar as políticas de migração da União Europeia (UE) para países onde os direitos humanos são descaradamente violados. A hipocrisia a que os dirigentes europeus já nos habituaram, como o processo de “relocalização” adotado em setembro de 2015, que previa a atribuição, antes do outono de 2017, de 160.000 requerentes de asilo entre os 28 Estados-Membros da União Europeia. UE para finalmente receber apenas 27.000 pessoas. Respostas às quais os líderes europeus mais reacionários já subscrevem e de terceirizar as políticas de migração da União Europeia (UE) para países onde os direitos humanos são descaradamente violados. A hipocrisia a que os dirigentes europeus já nos habituaram, como o processo de “relocalização” adotado em setembro de 2015, que previa a atribuição, antes do outono de 2017, de 160.000 requerentes de asilo entre os 28 Estados-Membros da União Europeia. UE para finalmente receber apenas 27.000 pessoas.

“Inação dos estados da UE já causou mais de 13.000 vidas desde 2014”

É nesta mesma lógica que a França dará as boas-vindas a algumas dezenas de pessoas, entre os 630 exilados vítimas da injusta decisão italiana no domingo passado, enquanto fecham os olhos sobre os 200 corpos recuperados no dia seguinte, na costa da Líbia. e as centenas de outras pessoas que diariamente embarcam nas mesmas canoas improvisadas. Ao mesmo tempo, ainda no país dos direitos humanos, a lei asilo-imigração, que debaterá os senadores a partir de terça-feira, assim como as circulares do Ministério do Interior para os prefeitos reforçam o arsenal medidas repressivas contra estrangeiros, incluindo requerentes de asilo “dublined”, embora os acordos de Dublin, que obrigam os exilados a procurar proteção internacional no primeiro país da UE através do qual transitam,

Ontem, em Valência, chegou ao fim a provação do mar dos 630 refugiados abandonados pelos líderes italianos, deixando expressar um grande impulso popular de solidariedade. Aqueles que chegaram a eles no mar, no entanto, estavam dispostos a enviar uma mensagem clara: “A inação dos Estados europeus é criminosa”, denunciaram os líderes da SOS Mediterrânea. Matou mais de 13.000 pessoas no Mediterrâneo desde 2014, quando, face à tragédia de Lampedusa em 2013, os líderes da UE se rebelaram: “Nunca mais!”, A Europa leva estes mortos à consciência. . Médicos Sem Fronteiras, encarregados dos atos médicos a bordo do Aquário, não hesitaram em empurrar a unha,

Uma vez que estes esclarecimentos prestados, a tripulação do Aquarius foi para remontar o navio para voltar a mais rápida na zona de resgate ao largo da costa da Líbia … garantiu o apoio contínuo de milhares de cidadãos europeus.

Leia na íntegra: Valência para os exilados:

LUTAR CONTRA A XENOFOBIA É TAMBÉM, “SER INTERNACIONALISTA“, É CRER QUE TODOS OS SERES TEM DIREITO A VIDA, É “SER HUMANO” NA CONCEPÇÃO CORRETA.

*A Educação e a Lógica do Sistema

Por Alexandre Tambelli

Por que a mídia não noticiou que o Papa Francisco mandou um terço para Lula?, 

Transcrito em partes de: Jornal GGM

O sistema (capitalista) tem sua lógica. O ponto central dele está na Educação.

Precisamos entender que o Sistema: o Capital: Império Norte-Americano, Wall Street, grandes corporações e grandes grupos midiáticos controlados pelo Capital busca controlar as mentes, o não-pensamento e a não-reflexão para moldar indivíduos reprodutores exclusivos da sua Ideologia e ela deve ser difundida com alguns pressupostos básicos:

1) A ideia do único sistema econômico possível e único democrático: o capitalismo de mercado, alicerçado no consumo de bens materiais, tão somente.

2) A propagação de uma cultura que seja moldada pela má-qualidade da Arte (Literatura, Música, Teatro, Cinema, etc.) e sempre uma Arte que não gere dissidências do modo de pensar e agir pró-Sistema, que não emocione, que não nos leve a amar o próximo como a nós mesmos.

3) Todo o Sistema é voltado para a fabricação do EU, ou seja, todas as vitórias/realizações devem partir do indivíduo, incutidas no indivíduo como frutos do seu próprio mérito e o Sistema não mede esforços para impedir de se querer uma sociedade coletivizada em busca do bem comum.

4) A sociedade deve ser educada para a competição e a aceitação plena de que as desigualdades sociais são frutos da incompetência do indivíduo e não um problema estrutural da concentração de renda, da distribuição desigual das riquezas geradas pelo trabalho, do Capitalismo de mercado.

Quando surge um Lula ou um Papa Francisco o Sistema não tem controle absoluto dos seus atos, pois, são eles, os dois líderes antissistema mais importantes do Século XXI e capazes de dar voltas no Sistema e atingir multidões com seus carismas, inteligência e ideias e ações revolucionárias.

Lula e o Papa Francisco falam em nome da coletividade, falam em nome de um mundo socioeconômico menos desigual e trabalham no caminho oposto do Capitalismo de mercado e ameaçam o Sistema no seu sentido mais básico, o de ruir a estrutura de desigualdade, onde o 0,001%, ou seja, 70 mil pessoas relegam mais de 7 bilhões de seres humanos a um segundo patamar de direitos e deveres na sociedade atual, praticamente, buscando escravizar a todos que não pertencem a este seleto grupo de pessoas.

Por isto o Sistema não pode divulgar em seus meios de comunicação, no Brasil um oligopólio, nos telejornais locais das emissoras cooptadas pelo Sistema, um gesto cristão do Papa Francisco ao preso político Lula: o gesto de lhe enviar um terço com uma cartinha escrita de próprio punho.

O Papa Francisco é o Chefe máximo da Igreja Católica, tem uma força extra de comunicação que vai além do Sistema e não podem aprisiona-lo, o que podem e tentam é esconder seus gestos considerados subversivos, quando estes vão de encontro às questões de crítica ao Sistema e seu Capitalismo de mercado ou de solidariedade aos antissistema como Lula.

Como Lula é a referência máxima ou símbolo mundial na Política e nas ações sociais antissistema, aquele que pode construir uma emancipação sociocultural e reflexiva dos pobres e ruir com a sociedade dos 70 mil ele não pode ser notícia positiva, nem quando a figura religiosa de maior vulto no mundo e Chefe de Estado do Vaticano lhe manda um terço.

Uma notícia que mostra o apreço do Papa Francisco por Lula não virar notícia no JN?

O Papa não entrega terços para todo mundo certo?

Dois personagens da História mundial e antissistema juntos em gestos de apreço mútuos nunca vão virar notícia importante na Globo & Cia. Ela é a propagadora do Sistema, seu  braço “educacional”, a emissora chefe na defesa do Capitalismo de mercado, da sociedade dos 70 mil, do Sistema capitaneado pelo Império Norte-Americano, seu departamento de Estado e sua Wall Street, das grandes corporações no Brasil. Lembrando que os donos da Globo são bilionários e defendem o Sistema por seus próprios interesses, eles são parte integrante da Elite do Sistema.

Divulgar a notícia: Papa Francisco manda emissário entregar um terço com cartinha de próprio punho para Lula na prisão é balançar o pilar da imagem que o Sistema via Globo & velha mídia busca construir de Lula, a imagem de um grande corrupto e gera uma pergunta, uma dúvida no telespectador dessas mídias: por que o Papa Francisco envia um terço para Lula? É um processo reflexivo, foge da neutralidade e do Jornalismo de guerra, inadmissível ao Sistema esta possibilidade hoje. Foge da desumanização de Lula e dos defensores dos pobres e dos anticapitalistas que o Sistema busca empreender através dos meios de comunicação e da Arte por ele patrocinada.

Agora, se fosse qualquer Papa mandando um terço de presente com carta de próprio punho para, por exemplo, FHC a notícia seria destacada à exaustão na Globo e nos principais meios de comunicação do Brasil, porque seria uma forma de mostrar o Papa enviando um terço a um dos pilares do Sistema na esfera política brasileira que é o tucano FHC.

Seria notícia importante por corroborar com a ideia de que o Capitalismo de mercado é valorizado pelo Papa, que FHC é amigo do Papa, que o sistema capitalista é cristão e viraria tudo uma grande celebração.

Ler na íntegra: Por que a mídia não noticiou que o Papa Francisco mandou um terço para Lula?

ACÇÃO POPULAR LIBERTÁRIA

ACÇÃO POPULAR LIBERTÁRIA

Paulinemcg's Blog

A great WordPress.com site

ALMA

Aliança Libertária Meio Ambiente - Coletivo Alma

Mutualismo

Autogestão & Contra-Economia

A IDEIA

Revista de Cultura Libertária

Liga-rj

Liga Anarquista no Rio de Janeiro / Associada a IFA

Portal Anarquista

pelo apoio mútuo e pela autogestão

O Cafezinho

Contrainformação é Poder

Aconteceu Virou manchete

Notícias do Brasil e do mundo

Desacato

A Outra Informação

Auca en Cayo Hueso

Just another WordPress.com site

JF Clipping

Juiz de Fora e muito mais na palma da sua mão

La Prensa

Últimas Noticias en Español de Florida, USA, y El Mundo

Blog da Boitempo

Aqui você pode encontrar informações dos livros e eventos realizados pela editora Boitempo. E, principalmente, pode interagir e ajudar na construção da editora que ousou ter uma cara e conquistou seu espaço produzindo livros de qualidade

Dinâmica Global

Nos conflitos a pergunta, nos eventos a resposta.

%d blogueiros gostam disto: