*Pelo Fim das linhas Burguesas Divisórias…

Destruindo As Barreiras e as Linhas Divisórias, Acaba-se com o Movimento Migratório: Pelo Fim do Regime Burguês de Produção e Dominação

*O movimento Migratório Atual – por villorblue

big1309436455

algum tempo atrás, fui a uma exposição de fotografias no MON, do foto/jornalista Sebastião Salgado, fiquei pensando sobre o processo migratório e suas causas, desde 1993 Salgado vem fotografando o movimento migratório de seres humanos em todo planeta. Inteirei – me (surpreso), que quase cento e cinqüenta milhões de pessoas sofrem deste processo migratório atualmente e vivem fora de seus locais de origem, numero altíssimo se levarmos em consideração o aumento da população mundial atual que paira em torno de cem milhões de seres humanos anualmente. O aumento é ainda mais assustador, cerca de dez milhões de pessoas engrossam este cordão todos os anos, mantendo estas proporções, daqui a dez anos esta enorme fila migratória terá duzentos e cinqüenta milhões de pessoas, em 1985 eram trinta milhões. Partindo desta analise, Salgado andou por 45 países, durante 7 anos, 45 países é quase um quarto do numero total de nações, se levarmos em consideração os 202 países existente, (dados de 2002, de acordo com a Wikipédia), o que da ao seu trabalho uma importância impar.
Os primeiros povos a migrarem para as Américas (por volta de 48 a 60 mil anos) emigraram da Ásia, provavelmente atravessando o estreito de Bering, alguns teóricos pensam também, que povos oriundos da Polinésia, Malásia e Austrália atingiram a America do sul navegando através do Oceano Pacífico, esta seria outra corrente.
Próximo ao ano de 1500 habitavam o Brasil entre 5 a 6 milhões de nativos, (destes , sobreviveram em péssimas condições de vida e com suas culturas em frangalhos, aproximadamente 200 mil pessoas), poderíamos discorrer ainda mais sobre muitas situações historicamente conhecidas, mais isto não vem bem ao caso, o que eu gostaria de evidenciar seriam as “causas de repulsão e de atração” que evidenciam alguns destes movimentos migratórios em alguma regiões.
Partindo das três causas que a meu ver são as mais importantes, “perseguições político/regionais, econômicas e de natureza climática”, sigo minha linha de pensamento e procurarei me concentrar na atualidade, sendo que posso retornar a historia para ilustrar ou reforçar algum raciocínio.
Segundo o ACNUR (Auto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), a maioria dos refugiados internacionais migra em busca de empregos, ou melhores empregos e melhores salários, após isso vem ás causas de guerras, perseguições étnicas e religiosas, – não nesta ordem obrigatoriamente -, este movimento objetiva principalmente ao EUA e a Europa ocidental e se originam a partir da África, America do Sul e regiões sul e sudeste da Ásia, como podemos constatar, das nações mais pobres do planeta.
Se as causas principais de repulsão da migração atualmente são as acima citadas, poderemos pensar um pouco mais sobre as causas de atração.
Esta analogia é bem simples, mais a partir dela entraremos em uma noção maior. Tenho um trabalho atualmente, ganho muito pouco, na cidade vizinha tem varias empresas com muitos empregos e remuneração maior, a cidade tem uma qualidade de vida melhor. O que eu faço? Fico? Migro? Ai esta a duvida.
Para sobreviver mais confortavelmente, o sistema capitalista teorizou e generalizou. Nas regiões em que ele retira matérias primas para manter seu parque industrial manufatureiro, os salários são vergonhosos, em regiões onde estão implantados os parques industriais os salários são menos vergonhosos e onde estão alojados os executivos, as gerencias, diretorias, etc., os salários são bem melhores. O leitor quer um exemplo? A Adidas abriu uma fabrica na Ásia, mão de obra barata e matéria prima quase de graça, os executivos continuam no EUA com seus salários fabulosos, é assim com todas as transnacionais, carros, cigarros, alimentos, eletrônicos, informática, roupa, etc, etc…Um exemplo mais fácil de confirmar por estar mais próximo, a Cba, (companhia brasileira de alumínio) do grupo Votorantim, comprou a troco de bananas uma vasta extensão de terras na região do Vale do Ribeira (a região com o menor IDH do estado de São Paulo), na divisa entre Paraná e São Paulo, Brasil.
Porque comprou a preço de banana? Primeiro a região sofreu todo um processo de empobrecimento regional ao longo dos últimos anos, fatos divulgados na mídia, falta de investimentos sociais, inexistência de investimentos em infra- estrutura para escoamento da produção agrícola, criação de empregos, etc. A região em evidencia ficou abandonada por um longo tempo, noticiou-se que a Cba (Cia Brasileira de Alumínio) iria construir uma represa (Usina do Alto Tijuco) no rio Ribeira do Iguape, esta represa iria alagar uma vasta área e “ai daquele que teimasse em viver nas regiões abaixo”, na cidade vizinha, Apiaí em São Paulo, tem uma grande mineradora de Cimento, (matéria prima), em outro município limítrofe Adrianópolis no Paraná, tem uma mina (meio desativada..?) de chumbo, prata e ouro (matéria prima), dizem os moradores da região, mais esclarecidos e antigos, que as serras que serpenteiam a região são ricas em ferro, alumínio, prata, urânio e outros. Estas terras atualmente pertencem a Cba, a maioria foi comprada a um preço muito baixo, como a região há muito tempo esta sem investimentos nas áreas sociais, a população em geral, (os pequenos proprietários de terra, etc), venderam ou abandonaram as terras, indo engrossar as periferias das grandes cidades em busca de trabalho. Este exemplo, simplório, por estar mais próximo, faz com que entendamos melhor a situação global.
Nos últimos anos no Brasil, vemos constantemente migrantes morando clandestinamente nas grandes cidades. Quem são estes migrantes? Geralmente oriundos da África, Ásia e America do Sul e geralmente se movimentam por causas econômicas. Quanto ao movimento nacional, sempre tivemos uma grande movimentação da região nordeste e norte do Brasil rumo a região Sudeste/Sul, como a situação de empregos em São Paulo e Rio de Janeiro esta saturada atualmente, se detecta movimentos do Nordeste em direção a alguns estados do Norte (Tocantins, Pará, etc) originados do Piauí, Maranhão, e outros. E na região Sudeste nota-se também o contrario de anos anteriores, habitantes de origens nordestinas estão migrando ou retornando para sua região de origem.
Retornando aos movimentos internacionais, vamos citar um país de origem, poderia citar a China, qualquer região da África, Coréia, qualquer um, especificando citarei apenas a Bolívia. Temos visto constantemente na mídia principalmente em São Paulo, historias de bolivianos que migram e se vem envolvidos em algum problema, geralmente são vitimas de aproveitadores, que lhes tiram o pouco dinheiro que ganham, prometem rios e fundos e não cumprem o que prometem, estes irmãos trabalhadores, que arriscam tudo para conseguir um lugar ao sol, vivem escondidos, trabalham até 20 horas por dia para ter algum lucro, numa clássica relação corroída entre capital e trabalho, isto é, semi escravidão. Este é apenas um exemplo brasileiro, (isto é, falando apenas dos movimentos dentro do território brasileiro. No geral este tipo de problema é igual –só ampliando ou diminuindo suas proporções/micro ou macro- em todas as regiões do planeta onde existe a recepção de migrantes, veja o caso do Japão e seus migrantes brasileiros, “os decasséguis”, eles são vigiados quando entram em supermercados, lojas, etc.), talvez por ignorância e um perfeito desconhecimento da situação destes trabalhadores, olham estes migrantes como se fossem os grandes (ou parte) responsáveis pela péssima situação ou problemas em que vivem, ou por todos os problemas gerados na região onde moram e por serem geralmente pobres, são vistos abaixo da linha do preconceito, desprezados e se não bastasse a falta de benefícios e os baixos salários a que são submetidos em seus trabalhos semi escravos.
COMO O TRABALHADOR DE UMA NAÇÃO POBRE, VÊ UMA NAÇÃO RICA E IMPERIALISTA…
Esta visão serve para quaisquer países em qualquer continente, para facilitar o entendimento exemplificaremos o Brasil como receptor do movimento.
Como um paraguaio, peruano, boliviano, etc, vê o Brasil lá fora? Geralmente sendo este trabalhador um pouco mais consciente, pensa de primeira, é um pais rico e imperialista. Espera lá. Imperialista? Com certeza, desde há muito tempo. Lembram do tratado de Tordesilhas? E da guerra do Paraguai? E a situação do Acre? E do estado de Santa Catarina? A mudança destas divisas e ganho de território foram simples manobras imperialistas, tenho em consciência que toda nação receptora de movimentos migratórios são diretamente responsável pelas regiões pobres do planeta.
Se existe regiões empobrecidas, os mais ricos exploram suas matérias primas como um aspirador de pó absorve a poeira de um tapete. Só os países mais ricos têm parques industriais para transformar esta matéria prima em objetos comerciáveis, apenas eles possuem também saída para estes produtos através das câmaras mundiais, sendo assim impõe a estas matérias prima o preço que querem, relegando aos mais pobres apenas o trabalho e o (in) conformismo.
O Brasil é visto pelo proletário da America Latina, África, sul e sudeste da Ásia, como um país rico e imperialista (não me refiro a população extremamente pobre e as suas tristes realidades), a historia e os dados estão aí para atestar este imperialismo e os índices confirmam que o pais (não a população) não é pobre (PIB, reservas internas e internacionais, arrecadação de impostos, etc.), miserável somos nós, sua massa explorada, esta miséria geralmente não é mostrado no exterior, infelizmente a propaganda internacional mostra apenas mulheres de biquíni, corpos torrados ao sol, como se o Brasil fosse apenas uma grande nação de fornicadores e lascivos.
Como entrar no Brasil é mais fácil do que entrar em países da Europa ocidental e EUA, o Brasil seria uma das opções para se trabalhar e ganhar dinheiro, por três motivos maiores, em parte por se falar o português, o brasileiro aceita razoavelmente o migrante, temos muitas empresas (micro, pequenas, e medias) que admitem estrangeiros sem constrangimentos, incluindo neste aceite os clandestinos, estas facilidades agem como um farol sobre os mais pobres de outros países, norteando e obcecando.
Na idade media o tema dos bárbaros colonizadores, era “não existe pecado ao sul do equador”, isso prevalece como se fosse um arquétipo maldito (este lema foi um dos grandes responsável pelo extermínio da nação indígena brasileira).
Voltando um pouco, se exige pouco das empresas que exploram matéria prima nas áreas das, relações do trabalho, ecologia e sociais, as matérias primas geralmente são vendidas na sua forma pura para outros países (a não ser em países do primeiro mundo onde geralmente são beneficiadas e manufaturadas no local de extração, ver o vale do silício na Califórnia-EUA), deveriam ser beneficiadas em seus locais de extração, se assim ocorresse, seriam gerados um grande numero de empregos nos países do terceiro mundo, contribuindo para o aumento do IDH nestas regiões e segurando os trabalhadores em suas regiões de origem, reduzindo em muito o movimento migratório.
ALGUMAS CONSEQUÊNCIAS SOBRE O TRABALHO DE MIGRANTES ILEGAIS..
Local: Japão, qualquer estado ou cidade, alguns decasséguis moram num prédio de apartamentos simples, dividem um quarto/cozinha, trabalham para um empreiteiro que não conhecem bem o nome, não tem carteira assinada, não tem benefícios, não tem convenio medico, não tem décimo terceiro, apenas saem de férias quando ocasionam férias coletivas na empresa, 15 ou 20 minutos de almoço, não podem financiar imóvel, carro, ou quaisquer bens duráveis, compram somente a vista, não podem se envolver em acidentes de transito. Como vemos, não difere muito de trabalhadores estrangeiros que moram e trabalham no Brasil, ilustrei este constatado, apenas para mostrar que as contradições entre o capital e o trabalho são comuns em qualquer lugar do planeta, apenas minimizado em algumas regiões, este exemplo poderia acontecer nos EUA, Alemanha, França, ou qualquer outro país, o capital abre e fecha filiais em qualquer parte do mundo, não se importa com o ser humano, ele migra ao bel prazer. Para abrir uma fabrica no Brasil e oferecer 750 empregos diretos, uma indústria automobilística francesa fechou uma fabrica na Bélgica onde mantinha 7500 postos de trabalho diretos (Para onde foram estes trabalhadores demitidos?), isso é apenas um exemplo entre milhares. O sistema só não consegue mudar os locais de exploração das matérias primas.
CONCLUSÃO
Gostaria ao concluir, explanar algumas idéias para tentarmos, senão sanar definitivamente (não acredito que nos parâmetros do sistema capitalista estes conflitos sejam solucionados definitivamente), ao menos amenizar o gravíssimo problema do movimento migratório, não é concebível, seres humanos trabalhando em condições subumanas em regimes escravagistas ou semi-escravagistas apenas porque vêem de uma região mais pobre, por pertencer a outras minorias, etc., na situação de foragidos ou banidos políticos, ou então por causa de cataclismos naturais, ou simplesmente por pertencer às áreas mais pobres do planeta, todos devemos ser respeitados dignamente. Se o sistema vigente não tem capacidade para solucionar esta e outras situações degradantes referente ao ser humano, que reconheça. Só assim a humanidade poderá debater e encontrar seu caminho. Para abrir a discussão, seleciono alguns tópicos para serem colocados em prática a curto e médio prazo, estes tópicos, apesar de gerarem um grande trabalho para sua concretização, são viáveis.

• Beneficiamento das matérias no local de origem de extração, ex. minério do ferro, alumínio, cobre, cal, cimento, madeira, grãos, subprodutos do petróleo, etc.
• Após serem beneficiadas estas matérias (não havendo condições de serem manufaturadas no local), as empresas compradoras por excelência devem exigir das vendedoras as, ISO’s 9000, 14000 e 18000, que regem sobre o controle das qualidades ambientais e das relações do trabalho.
• Um fundo internacional (teoricamente já existe) uma espécie de tributo cobrado de empresas transnacionais e destinados a educação e saúde em países do terceiro mundo, principalmente as regiões mais pobres do planeta, para que não houvesse desvios este fundo seria aplicado pela FAO e UNESCO, seria fiscalizado por ONGs, associações locais, organismos internacionais de auditoria, toda a comunidade envolvida, sindicatos, etc., quanto mais fiscalização mais eficiente sua distribuição.
• Uma reformulação dos salários nas regiões onde originam os disparos emigratórios, para que estas regiões se tornem atrativas para todos. As nações devem envolver-se neste processo, através de fóruns constantes e soluções diretas e praticas.
• O debate constante em fóruns, seminários, nas escolas, nas igrejas, dentro de secretarias e ministérios de governos, para solucionarmos definitivamente o problema dos preconceitos raciais, sociais, étnicos, sexo, etc. …

Com alguns destes tópicos alinhados, gostaria agora de prendê-lo um pouco mais nesta leitura e falar sobre alguns relatórios atuais de organismos com aos quais não tenho duvidas sobre exatidão e seriedade:
Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o aumento dos preços dos alimentos no mundo fez o numero de famintos aumentar em 40 milhões em 2008. a FAO divulgou na data de 09/12/2008 que a fome já atinge 963 milhões de pessoas. A FAO disse ainda que a crise mundial levara ainda mais pessoas a esta condição. Segundo a FAO, os problemas estruturais da fome, como falta de acesso à terra, ao credito, e ao emprego, combinados com o aumento dos preços dos alimentos permanecem como uma dura realidade para milhões de pessoas . A FAO relatou ainda que grande maioria destes famintos -907 milhões- vive nos países pobres. Destes, 590 milhões moram em sete países, são estes; Índia, China, Congo, Bangladesh, Indonésia, Paquistão e Etiópia, este mesmo relatório informa que na África Subsaariana, um terço da população -236 milhões- vive em estado de fome crônica. Sendo a maior proporção dentre os continentes. O Congo foi disparado o país Africano onde a fome mais se alastrou. A população de famintos passou de, 26 por cento em 2003/05 para 76 por cento em 2008. Na America Latina e Caribe, a fome atinge 51 milhões de pessoas atualmente.
Outro relatório desta vez emitido pela Comissão Econômica para a America Latina e o Caribe, ( Cepal ), informa que a crise do “sistema capitalista” (eles não usam sistema capitalista, usam crise financeira global), provocara um aumento no numero de pobres e indigentes na America Latina nos próximos anos, acirrando ainda mais os problemas que atravessamos.

Minha opinião para abertura de uma discussão sobre o tema “MOVIMENTO MIGRATÓRIO”.
Como em todas as crises da historia, quem sofre realmente são as massas oprimidas, pagando um alto preço pela dissolução dos problemas do sistema de exploração, nada mais sensato que, as massas tomem as rédeas para a condução de uma sociedade onde realmente a fraternidade e a solidariedade sejam focados como ponto central de todas as políticas. Não vejo outra solução.

image001

*Eles apenas pensavam e protestavam…foram assassinados – por villorblue

ayot

43 crianças sequestradas e assassinadas no dia 27 de setembro de 2014… México e o extermínio sistemático dos povos autóctones nas AméricasIsso é uma herança do maldito psi e parece não ter fim…

O que aconteceu no México, após o 27 de setembro de 2014? As fotos em redes sociais, o vídeo na Internet, e acima de tudo, as experiências pessoais de boca transmissíveis, passeatas realizadas, intervenções artísticas e políticas em espaços públicos, greves em universidades e milhões de pessoas indignados com um evento que já passou as fronteiras nacionais. “Vivos foram levados, vivos nós queremos!”, “Não somos nós todos, faltando 43”, “Somos todos Ayotzinapa” “Você pode ser você, eles poderiam ser seus filhos” fazem parte dos slogans que gritavam nas últimas semanas, cansados de impunidade e vendo essa afronta à sociedade como os professores-alunos. É a consciência coletiva que ganhou uma batalha feroz contra o individualismo até então invicto. E é por isso que não é raro (quando você acessa os solidários do Facebook ou do Twitter) ver banners mexicanos em vários idiomas, mostrando fisionomia solidaria: “A sua luta é a nossa luta”, “Nous Sommes Tous Ayotzinapa” ” Demokratie em Mexiko ist ein Betrug “. A partir da eleição de 2012, Colima começou a cantar no mesmo tom que o resto do país, ou pelo menos uma parte da sociedade de Colima. A quarta-feira do lado de fora da catedral, na marcha organizada pelo CEU e por estudantes de filosofia, podemos ver unidos os zapatistas, as feministas de diferentes grupos, artistas, professores, sindicalistas, estudantes organizados e não organizados e uma série de pessoas difíceis de classificar. É Colima se opondo solidariamente ao silêncio indolente das elites.

Leia mais;…http://ceucolima.blogspot.com.br/

marcha-ceu

*A Syngenta na guerra do Vietnã – por villorblue

Leia tambem: https://radioproletario.wordpress.com/2016/01/12/mosquitos-geneticamente-modificados-liberados-aos-milhoes-inclusive-no-brasil/

História e Sociedade (27)

A Syngenta é uma empresa transnacional do agronegócio com sede na Suíça. A empresa tem operações em mais de 90 países, e emprega mais de 19.500 pessoas. Em 2006, suas vendas foram de US$8,1 bilhões, tendo 80% de sua receita proveniente de agrotóxicos e 20% da produção de sementes. A Syngenta é a terceira maior empresa do setor de sementes no mundo.

A Syngenta resulta de mais de dois séculos de fusões de empresas européias do setor químico. Segundo Brian Tokar, o antecessor mais velho da Syngenta foi J.R. Geigy Ltd., que foi fundada na Suíça em 1758, e começou a produzir químicos industriais inclusive tintas, tinturas e outros produtos. A Geigy ficou famosa e rica quando descobriu a eficácia inseticida do Dicloro Difenil Tricloroetano (DDT, atualmente, produto este proibido em boa parte do planeta). A Syngenta também tem raízes na Industrial Chemical Industries (ICI), uma empresa de explosivos fundada na Grã Bretanha em 1926 por Alfred Nobel, o inventor da dinamite. A ICI abastecia as Forças Aliadas durante a Segunda Guerra Mundial com explosivos e químicos para uso como arma química. Em 1940, a ICI descobriu as propriedades seletivas do ácido alphanapthylacetic, e sintetizaram os herbicidas MCPA e 2,4-D. O herbicida, agente laranja como é conhecido popularmente, derivado do 2,4-d, posteriormente foi usado pelos militares dos estados unidos durante a guerra imperialista do Vietnã , a grande propaganda de guerra americana na época, dizia que o agente laranja era utilizado para desfolhar as arvores, porém na realidade era utilizado para desfolhar a carne dos norte-vietnamitas. Em 1970 a Geigy e a Ciba se fundiram para formar a Ciba-Geigy, uma grande empresa com operações em mais de 50 países. Em 1994 a ICI desmembrou seus setores de químicos farmacêuticos e agrotóxicos dando origem à Zeneca Group PLC. A Zeneca fundiu-se com a Astra AB da Suécia em 1998, criando a AstraZeneca. Em 1996, a Sandoz, uma outra empresa Suíça formada em 1876, fundiu-se com a Ciba-Geigy para formar a Novartis, a maior fusão empresarial na história daquela época. Em 2000, a Novartis fundiu-se com o setor do agronegócio da AstraZeneca, formando a Syngenta, o primeiro grupo global focado exclusivamente no agronegócio.

A biotecnologia é muito importante para a Syngenta. Entre 2001 e 2002, a Syngenta foi responsável pela maior contaminação genética da história, quando vendeu ilegalmente sementes transgênicas de milho BT10 aos agricultores nos Estados Unidos. Este milho transgênico entrou nos sistemas alimentares dos humanos e de animais. A Syngenta também é líder no desenvolvimento da “Tecnologia Terminator”, um processo de engenharia genética que torna sementes estéreis numa tentativa de forçar os agricultores a sempre comprarem suas sementes, em oposição à prática camponesa de selecionar, cuidar e compartilhar sementes livremente.

O Crime da Syngenta e a Ocupação

rolo compressor agroprodutivo

A Ciba-Geigy começou suas operações no Brasil em 1971 e passou a ser demominada Syngenta em 2001. No início de março de 2006, a Terra de Direitos, uma organização localizada em Curitiba, que atua nas áreas de direitos humanos e meio ambiente, e trabalha com os movimentos sociais, denunciou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA), que a Syngenta e doze outros produtores plantaram ilegalmente soja transgênica na zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu. Dado a suas ameaças à biodiversidade, por determinação da legislação federal brasileira, é proibido cultivar transgênicos na zona de amortecimento dos parques nacionais. Uma investigação feita pelo IBAMA confirmou que a Syngenta e os agricultores violaram a lei ambiental federal e multou a todos. A multa da Syngenta é de aproximadamente US$465,000. Enquanto todos os agricultores recorreram à multa, perderam e em seguida pagaram suas multas, a Syngenta tem se recusado a reconhecer qualquer crime, sendo a única que ainda não efetivou o pagamento.

Após a investigação do IBAMA ter confirmado a violação da lei federal pela Syngenta, a Via Campesina ocupou não violentamente o seu campo experimental. A Via Campesina e a Terra de Direitos defendem legalmente a ocupação com base num artigo constitucional que diz que a terra precisa cumprir uma função social. Eles argumentam que o campo experimental da Syngenta não estava cumprindo a sua função social, e que o cultivo ilegal da soja transgênica na zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu constituiu uma ameaça direta à sociedade brasileira, porque colocou em risco sua biodiversidade, os recursos naturais e o sistema alimentar do país.

Em julho de 2008, a Terra de Direitos e a Via Campesina lançaram uma campanha internacional de solidariedade, conquistando apoio de mais de 75 organizações de todo o mundo. A campanha dirigiu emails diretamente para Pedro Rugeroni, chefe da Syngenta no Brasil, exigindo que a empresa reconheça seu crime e pague a multa ao IBAMA. A campanha também dirigiu emails ao Governador Requião (Paraná), motivando-o a desapropriar o sítio da Syngenta. Em resposta, a Syngenta comprou uma página inteira nos dois maiores jornais brasileiros, onde publicou uma mensagem em sua defesa. Na sua resposta hostil aos apoiadores da campanha internacional, continuou negando qualquer crime e atacou a “invasão ilegal” do seu campo experimental.

Segundo a Céleres, especializada em agronegócio, o total da área plantada com cultivos geneticamente modificadas em 2013, chegou a 37,1 milhões de hectares, o que representou um aumento de 14% em relação ao ano anterior (que por sua vez, já tinha registrado um aumento de mais de 21% em relação à safra de 2010/2011) – ou seja, 4,6 milhões de novos hectares dedicados a variedades transgênicas.

Segundo o IBGE em 2013, a área recorde dedicada à atividade agrícola no país de 67,7 milhões de hectares. Cruzando o dado do IBGE com o da consultoria Céleres, chega-se à conclusão de que os transgênicos responderam por 54,8% de toda a área cultivada na safra 2012/2013 no país. Os maiores produtores entre os países em desenvolvimento são Brasil, Argentina, Índia e China. Ironicamente, no pais sede da ‘sungenta’  (proposital) não se planta transgênicos.  “Variedades de algodão resistente a insetos são os cultivares transgênicos comercialmente na Ásia e na África”, diz a FAO. Na América Latina, “são a soja  seguida pelo milho resistente a inseto”. Nem os insetos querem produtos transgênicos…

Como vemos, suecos, suíços, americanos, ingleses, canadenses, etc, são todos santos…

O que já estamos consumindo de transgênico direta ou indiretamente : Milho, soja, algodão, mamão papaya, queijos, trigo, centeio, abobrinha, arroz, feijão, salmão

Fonte : http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/02/130207_transgenicos_cultivo_tp

Isto tudo parece um filme de terror.

*A Lava Jato e o Fascismo

Da: REVISTA CULT

Marcia Tiburi é filósofa, escritora e professora.

A Lava Jato e o fascismo

Adolf Hitler, que não cansava de agradecer o apoio dos juízes alemães (Arte Revista CULT)

Ao longo da história, não há movimento autoritário que não tenha contado com o apoio de considerável parcela de juristas e juízes. Hitler, por exemplo, não cansava de agradecer o apoio dos juízes alemães. Esse fenômeno da adesão de juristas a regimes autoritários, prontos para justificar as maiores violações aos direitos humanos, foi estudado e diversos livros foram publicados sobre o que entrou para a histórica como “os juristas do horror”.

No Brasil pós-golpe não é diferente. Não faltaram “juristas” para justificar a “legalidade” de um impeachment sem a existência de um verdadeiro crime de responsabilidade. Também nunca faltaram “juristas” para defender a “legalidade” do encarceramento de multidões, pessoas que não interessam aos detentores do poder econômico, em desconformidade com a Lei de Execuções Penais. Há, inclusive, “juristas” que defendem a “legalidade” de atos praticados por juízes de férias e em violação às regras de competência, que existem (e deveriam ser respeitadas) justamente para evitar arbítrios e violações à impessoalidade.

Mais grave: muitos “juristas” passaram – para agradar aos detentores do poder, inclusive aos interesses dos meios de comunicação de massa –  a defender a violação aos limites semânticos impostos pelas leis, como no caso da relativização do princípio constitucional da presunção de inocência.

Como na Alemanha nazista, “juristas” passaram a defender a necessidade de ouvir “a voz do povo” para decidir de acordo com a “vontade popular”. Se antes a “voz do povo” era identificada com a opinião do Führer, hoje, “a voz do povo” é a opinião dos próprios juízes, os Führer dos processos, que, muitas vezes, não passa da opinião dos grupos econômicos que detêm os meios de comunicação.

O exemplo mais significativo da ascensão do autoritarismo pela via judicial está no complexo de ações que passou a ser conhecido como “caso Lava Jato”.  No âmbito dessa operação, que também virou uma mercadoria e foi vendida pela propaganda do poder econômico como “a maior ação de combate à corrupção no Brasil”, diversos procedimentos se caracterizaram pela violação aos limites legais e éticos que definiam a democracia.

Em outras palavras, a pretexto de combater a corrupção, a Operação Lava Jato revelou-se um instrumento de corrupção da democracia. Os princípios e as regras constitucionais, que foram conquistas civilizatórias e serviam como garantia contra a opressão e o arbítrio, passaram a ser ignoradas por juízes, procuradores e ministros, sob os aplausos de uma mídia que, em grande parte, segue fielmente as lições de Goebbels.

Nesse momento, vale lembrar que o “combate à corrupção” foi uma das principais bandeiras do nacional-socialismo e responsável pela adesão popular ao nazismo, embora pesquisas recentes revelem que nazistas enriqueceram por vias ilegais. Os “moralistas” de lá, assim como os daqui, se revelaram uma fraude.

Ao longo da história do Brasil, o “combate à corrupção” sempre foi um exemplo de sucesso como arma política contra inimigos dos detentores do poder econômico (Vargas, Jango, Lula e Dilma), mas um fracasso do ponto de vista de diminuir ou recuperar os prejuízos causados ao erário público. Vários exemplos poderiam ser citados, mas basta acessar os dados que demonstram que todos os valores que seriam objeto de corrupção apontados pelos “juristas” que estão à frente da Lava Jato são bem inferiores aos prejuízos suportados pela economia brasileira em razão da maneira como foi conduzida a operação.

Em outras palavras, diante dos descuidos dos neoinquisidores brasileiros, os efeitos negativos da Operação Lava Jato para a economia são bem superiores à recuperação dos ativos. O Brasil se deu mal com a Lava Jato, mas muitos donos do poder econômico se deram muito bem.

Se fosse apenas um fracasso em termos de defesa dos interesses nacionais, a Lava Jato já seria um problema. Mas, ao desconsiderar sistematicamente a Constituição da República e a legalidade democrática, instaurar perseguições penais extremamente seletivas, manipular a opinião pública (aliás, estratégia admitida pelo juiz Sérgio Moro em um dos poucos, senão o único, artigo acadêmico conhecido de sua lavra) e violar direitos e garantias fundamentais, a Operação Lava Jato contribuiu decisivamente para o crescimento do pensamento autoritário e para a naturalização das ilegalidades estatais em nome de uma “boa intenção”, daquelas que enchem o inferno.

A Lava Jato transformou-se em uma ode à ilegalidade seletiva dos donos do poder. Dentre tantos exemplos, pode ser citado o vazamento ilegal – trata-se de um fato típico penal – das conversas do ex-presidente Lula e da presidenta democraticamente eleita Dilma Rousseff, por obra do juiz Sergio Moro, que – inacreditavelmente – continuou a julgar o ex-presidente, a vítima dessa conduta vedada pelo ordenamento brasileiro, com a – inacreditável – aquiescência de outros órgãos do Poder Judiciário.

A lógica que direciona a atuação na Operação Lava Jato é tratar tudo e todos como objetos negociáveis. Nesse sentido, viola a ideia iluminista da dignidade da pessoa humana. Pessoas voltaram a ser presas para delatar outras pessoas, como acontecia na idade média. Trocaram-se apenas as bruxas por políticos indesejáveis aos olhos dos detentores do poder. A verdade e a liberdade, valores da jurisdição penal democrática, foram transformadas também em mercadorias.

Em delações premiadas sem suficientes limites epistêmicos e legais, a verdade, sempre complexa, acaba substituída pela “informação” que confirma a hipótese acusatória e que já foi assumida como a “adequada” por juízes e procuradores. Trata-se de um novo fundamentalismo, que não deixa espaço para dúvidas, uma vez que trata a mera hipótese acusatória como uma certeza, ainda que delirante.  Pessoas são postas em liberdade ou tem a pena reduzida se falam aquilo, e somente aquilo, que os neoinquisidores querem ouvir.

A necessária luta contra a corrupção foi distorcida. Criou-se um mundo pelo avesso no qual os direitos e garantias fundamentais, condições para uma vida digna, passaram a ser vistos como impedimentos à eficiência punitiva e ao crescimento do Estado Penal.

Um mundo pelo avesso no qual cumprir a Constituição é visto com desconfiança ao mesmo tempo em que se celebram as pessoas que violam os limites democráticos. Resistir ao crescimento do autoritarismo é também resistir à lógica de um poder sem limites em um mundo em que a pós-verdade tornou-se tão aceitável quanto à restrição ilícita da liberdade.

Nesse contexto, figurar como réu em um processo pode significar apenas que alguém foi escolhido como objeto de ódio ou perseguição.

Leia na íntegra: A Lava Jato e o fascismo

Resultado de imagem para os juizes de hitler

 

 

 

*Grupos Evangélicos são a Nova Arma dos EUA Usadas Para Golpes na América Latina

Do: Conclusion

O filósofo e teólogo Enrique Dussel argumenta que os Estados Unidos promovem uma “guerra santa” para causar derrubadas na região. “Propõe-se que o homem deixe seus costumes ancestrais e pretenda trabalhar e entrar na sociedade consumista capitalista burguesa”, refletiu.

Não há ferramentas intelectuais suficientes para analisar a guerra santa que os Estados Unidos estão usando para sustentar golpes nos países da América Latina. Assim, a tese de Enrique Dussel, acadêmico, filósofo, historiador e teólogo, pode ser resumida ao analisar a derrubada de Evo Morales na Bolívia e o cenário político regional.

Entrevistado pela jornalista mexicana Carmen Aristegui e replicado pelo portal Explicit, Dussel lembrou que “a Bolívia era o país mais pobre junto com o Haiti e aumentou sua porcentagem de riqueza como nenhum outro. Ninguém poderia esperar uma reação lá. Uma primeira questão é como um setor de classe reage à situação de pobreza e, graças aos governos progressistas, entra na classe média. Eles têm outras aspirações que não devem sair da pobreza. Há uma mudança na subjetividade. É passado à subjetividade consumista que acredita que certos projetos de direita poderiam resolver suas novas aspirações ”.

“Católicos vs. evangélicos ”

O teólogo acrescentou que “aqueles que saíram da pobreza na Bolívia são sujeitos que acabam aspirando a ser um consumista neoliberal. E chega um fator: em um golpe de estado como o do militar chileno Augusto Pinochet, aqueles que lideraram esse processo, o mesmo com os militares argentinos, disseram que tinham que afirmar a civilização cristã ocidental de direita contra o comunismo “.

“Um novo fenômeno são as igrejas evangélicas que apoiam o processo brasileiro e na Bolívia, com um homem selvagem como (Luis Fernando) Camacho, que diz algo essencial:« Vamos tirar o Pachamama de lugares públicos e vamos impor a Bíblia ». Mas essa bíblia não é católica, é a dos grupos evangélicos. Considera a cultura popular dos povos nativos um paganismo horrível que o cristianismo deve substituir o rajatabla.

É uma bíblia evangélica que vem de seitas americanas que muda a subjetividade. Propõe-se que o homem deixe seus costumes ancestrais, deixe a embriaguez e pretenda trabalhar e entrar na sociedade consumista capitalista burguesa ”, disse Dussel.

Além disso, o racismo

Além desses fatores, Russel ressalta que “na Bolívia há uma brancura, por um lado, a meta que despreza os indígenas, os cholas, que esta brancura alcança com a doutrina da OEA (seu secretário-geral Luis Almagro). Isso fornece uma visão geral da América Latina que deve ser abordada com muita seriedade”.

“As tradições aimara, que também foram influenciadas por cinco séculos de catolicismo, agora são confrontadas com evangélicos. Será um tipo de luta religiosa, mas isso é essencialmente político. Isso explica outra coisa: a teologia da libertação, que é cristã, mas confia nos pobres contra os ricos. “Bem-aventurados os pobres, malditos os ricos.” Isso é revertido em grupos evangélicos. Isso supõe toda uma revisão histórica teórica de que a esquerda não está acostumada, porque propôs o ateísmo como uma condição de transformação. O indígena foi confrontado e, como ele possuía todo o seu status religioso, ele não sabia como tratá-lo e o rejeitou. E agora temos que assumi-lo e enfrentá-lo para um evangelismo pró-americano. ”

Evangélicos e a OEA

Os evangélicos, (Dussel ressalta), “fazem sentido:” Deixe todos esses costumes desastrosos, torne-se um homem austero, trabalhador e bem organizado, e você sairá da pobreza porque Deus os abençoará com riquezas aceitáveis ​​”. A riqueza é considerada no Calvinismo antigo como uma bênção de Deus. Pachamama é a origem da pobreza. ”

“Essa bíblia reinterpretada de um homem americano moderno é a origem da possibilidade de uma nova Bíblia, usada hoje pela OEA e a nova política americana que está se retirando do Oriente Médio. Eles haviam se mudado da América Latina, mas como no Iraque e no Irã foram derrotados, retornam à América Latina e querem recuperá-lo. Os métodos foram sutis, mas voltamos ao golpe de estado – concluiu Dussel.

Enrique Dussel

Enrique Domingo Dussel Ambrosini (n. 24 de dezembro de 1934, departamento de La Paz, província de Mendoza, Argentina) é um acadêmico, filósofo, historiador e teólogo de origem argentina, naturalizado mexicano. Foi reitor interino da Universidade Autônoma da Cidade do México.

Enrique Dussel é reconhecido internacionalmente por seu trabalho nas áreas de Ética, Filosofia Política, Filosofia Latino-Americana e, em particular, por ser um dos fundadores da Filosofia da Libertação, corrente de pensamento da qual é arquiteto, tendo sido também um dos iniciadores da teologia da libertação. Seu vasto conhecimento em Filosofia, Política, História e Religião, incorporado em mais de 50 livros e mais de 400 artigos – muitos deles traduzidos em mais de seis idiomas – faz dele um dos pensadores filosóficos mais prestigiados do século XX, que contribuiu na construção de uma filosofia comprometida. Ele criticou a modernidade, apelando para um “novo” momento chamado transmodernidade. Ele também criticou helenocentrismo, eurocentrismo e ocidentalismo. Defenda a posição filosófica denominada “descolonização do turno” ou “descolonização do turno”. Pesquisador Emérito Nacional

Leia na íntegra: Enrique Dussel: Grupos evangélicos são a nova arma dos EUA pelos golpes na América Latina

angeli

Imagem: Arte de Angelí

*24 Vozes que Estão Alertando os EUA Sobre o que Está por vir, e a Maioria Delas Está Sendo Censurada e Perseguida

Chegamos a um dos pontos mais críticos da história americana e deve haver literalmente milhares e milhares de vozes soando o alarme sobre o que está por vir. Então, onde eles estão? Esta é uma pergunta que tenho ponderado bastante ultimamente. Como você verá neste artigo, existem algumas pessoas maravilhosas por aí que tentam acordar a América há muito tempo. É claro que muitos deles também estão sendo violentamente atacados e sistematicamente censurados pelos gigantes da mídia social. Há um preço a pagar por dizer a verdade nos Estados Unidos hoje, e isso só vai piorar.

Minha esposa me incentivou a escrever algo positivo hoje, e por isso vou tentar. Estou tão perturbado com a direção que este país está seguindo, e é claro que definitivamente não estou sozinho. Neste artigo, vou compartilhar uma lista de outras vozes importantes que alertam sobre muitas das mesmas coisas exatamente sobre as quais estou alertando. Alguns desses nomes você conhecerá e outros não. Minha esperança é que esta lista permita que muitos de vocês descubram algumas novas vozes que serão uma bênção para vocês. Nunca tive medo de promover outras pessoas, porque a verdade é que todos fazemos parte da mesma equipe.

Peço desculpas antecipadamente por qualquer pessoa que eu possa ter esquecido que deveria estar nesta lista. Esse é sempre o perigo de fazer uma lista como essa, e tenho certeza de que me chutarei mais tarde quando os leitores me enviarem um e-mail e mencionarem nomes que esqueci.

E lembre-se de que essa não é uma lista de todos os bons especialistas, políticos e pregadores da América. Em vez disso, esta é especificamente uma lista daqueles que estão soando o alarme sobre o que está por vir. Também é importante ter em mente que nem todos nesta lista abordam as coisas da mesma perspectiva, mas todos amam profundamente esta nação. Estamos entrando em um tempo que será diferente de tudo que já vimos na história americana , e gostaria de poder lhe dar uma lista de milhares de “vigias” que estão tentando acordar as pessoas. Mas, por enquanto, aqui está uma lista de 24 que eu recomendaria conferir…

# 1 Alex Jones e toda a equipe da Infowars – Alex e sua equipe são “a ponta da lança” há muitos anos, e sou muito grata por eles. Eles foram incrivelmente bons para mim, e eu sempre gostei de que eles sempre me permitiram dizer o que eu queria dizer. Posso dizer por experiência própria que eles trabalham incrivelmente duro, e o serviço que prestam ao povo americano é inestimável.

# 2 Mike Adams – As grandes empresas de tecnologia tentam apagar Mike Adams e NaturalNews.com da Internet, tanto quanto possível, mas não funcionou. As pessoas conhecem e confiam no Health Ranger, e as informações que ele fornece são sólidas. Passei um tempo com Mike pessoalmente, e ele realmente tem um coração muito bom. Ele realmente quer fazer a coisa certa e continua sendo perseguido por isso.

# 3 Steve Quayle – Alguém na Internet está soando o alarme há mais tempo do que Steve Quayle? Muito antes de começar a escrever, eu estava ouvindo Steve, e todos devemos a ele uma dívida de gratidão. Seu site está na minha lista de sites de notícias importantes que eu verifico diariamente, e admiro muito sua paixão. Não há dúvida de que ele ama a América, e isso aparece em tudo o que ele faz.

# 4 Zero Hedge – Por falar em sites de notícias importantes, os caras do Zero Hedge estão fazendo um trabalho incrível. Ainda me lembro de quando o Zero Hedge era um site relativamente novo, e manteve a mesma personalidade única o tempo todo. Hoje, considero um dos sites de notícias mais importantes do mundo. Eu não apenas verifico diariamente – na verdade, verifico várias vezes por dia.

# 5 Jonathan Cahn – Você sabe por que meu amigo Jonathan Cahn brilha tanto? É porque ele é tão raro. Eu gostaria que houvesse milhares mais como ele, mas não há. Ele é um dos melhores professores da América e, se você quiser realmente se empolgar, basta acessar um de seus vídeos no YouTube. Seus livros atingiram milhões e ele está trabalhando incrivelmente para apontar a América na direção certa.

# 6 Dr. Michael Brown – O Dr. Brown é um dos nomes nesta lista com os quais nunca conversei pessoalmente, mas espero que isso mude, porque estamos na mesma sintonia na maior parte do tempo. Seus artigos são sempre profundamente perspicazes, e ele não tem medo de dizer coisas que a maioria dos outros na comunidade cristã não fará. Ele é profundamente intelectual, extremamente sábio e sua voz é desesperadamente necessária em um momento como esse.

# 7 Mac Slavo – Mac publica meus artigos em seu excelente site há anos, e sou muito grato por isso. Nossos sites ganharam destaque na mesma época, e sempre o considerei um membro extremamente valioso do esforço para despertar a América. Ele sempre foi muito gentil comigo, e suas informações tiveram um tremendo impacto de costa a costa.

# 8 Daisy Luther – Daisy é conhecida como “a Prepper Orgânica” e é uma mulher que trabalha duro. Ela tem um verdadeiro talento para se conectar com as pessoas, e seus conselhos práticos ajudaram inúmeras famílias. Venho publicando seus artigos periodicamente em The Most Important News , e preciso começar a fazer isso com mais frequência, porque as pessoas adoram Daisy Luther.

# 9 Carl Gallups – Eu gostaria que Carl morasse ao lado, porque ele só tem uma maneira de fazer as pessoas se sentirem melhor. Ele é simplesmente o tipo de cara com quem as pessoas gostam de sair. Não sei de onde ele tira toda essa energia e, quando tive a chance de falar com ele pessoalmente, fiquei impressionado com a alegria que ele exala. E apesar de tudo isso, ele nunca recua em dizer a verdade, e sempre vai contar a você diretamente.

# 10 Marty Breeden – Muitos de vocês talvez ainda não conheçam Marty, mas espero que em breve o conheçam. Ele é um ex-policial com um coração muito grande e tem alertado incansavelmente os Estados Unidos sobre o que está por vir. Na verdade, ele foi “código azul” duas vezes , e o que ele experimentou durante esse período difícil no hospital mudou sua vida para sempre. Marty é um amigo pessoal meu, e acredito que seus melhores dias ainda estão por vir.

# 11 Stan Johnson – Descobri que as pessoas amam Stan ou odeiam Stan. E consigo me identificar com isso porque também sou atacado demais. Eu amo meu amigo Stan Johnson e sou muito grato por ele. Minha esposa e eu assistimos aos vídeos dele por mais de uma década, e ele continuou a tocar o alarme de maneira espessa e fina. Stan e eu desenvolvemos uma conexão instantânea quando nos conhecemos, e sei que ele tem um coração muito bom.

# 12 Ricky Scaparo – Ricky não faz um trabalho absolutamente fantástico com os End Time Headlines ? Verifico todos os dias e não sei onde ele encontra todas essas histórias. Eu sempre acho engraçado quando ele decide redesenhar o site mais uma vez, e espero que ele continue com o design atual por um tempo, porque parece ótimo. E é claro que as informações que ele fornece são sempre de primeira.

# 13 Dan Catlin – O trabalho que o pastor Dan fez com os sem-teto em Wichita, Kansas, é incrível, e ele tem tocado fielmente o alarme em seus programas de rádio há muito tempo. Ele tem sido muito gentil em me receber em seus shows repetidas vezes, e ele tem um coração super grande. Eu gostaria que houvesse milhares mais Dan Catlins em todo o país, porque definitivamente precisamos de mais homens como ele.

# 14 Bree Keyton – Você pode não saber quem é Bree Keyton, mas deveria. Seu trabalho com os pigmeus na África é o tipo de coisa que as lendas são feitas, e ela é absolutamente destemida. Toda vez que a ouço, eu aprendo algo novo, e ela tem alertado incansavelmente os Estados Unidos sobre o que acontecerá se esta nação não mudar de direção.

# 15 Augusto Perez – Essa é outra voz que vem alertando a América sobre o que está chegando há muito tempo. Muitas pessoas não conhecem Augusto, mas ele deve ser um dos pregadores mais famosos da América. Ele provavelmente não ficará muito popular até que as coisas comecem a dar errado, mas Augusto nunca esteve nisso pela fama. Ele está apenas tentando ser fiel ao seu chamado e está fazendo um ótimo trabalho.

# 16 Zach Drew – Eu desenvolvi uma estreita amizade com Zach desde a primeira vez que visitei Morningside. É claro que ele tem seu próprio show agora e está indo muito bem. Zach quer ser uma voz que chegue à geração do milênio, e que é desesperadamente necessária a esta hora. Estamos perdendo uma geração inteira de jovens, e eu gostaria que houvesse milhares de outras vozes como Zach tentando acordá-las.

# 17 Tom Horn – Alguém aí ainda se lembra da Raiders News Network? É claro que isso evoluiu para a SkywatchTV agora, e o impacto de Tom é literalmente sentido em todo o mundo. Ele mergulha profundamente em assuntos que quase ninguém mais tocará, e ele tem uma reputação brilhante. Espero que ele continue seu trabalho por muitos anos, porque se tornou uma tremenda luz.

# 18 L.A. Marzulli – LA com certeza já passou por muita coisa ao longo dos anos, mas ele nunca perdeu sua paixão por seu trabalho. Ele realmente foi a lugares que nenhum outro pesquisador havia visitado antes, e minha esposa e eu fomos extremamente abençoados por seus vídeos. E nos próximos tempos, acredito que o trabalho de LA se tornará mais importante do que nunca.

# 19 WND – Apesar de tudo, o WND continua a tocar o alarme. Foi um dos primeiros grandes sites alternativos na Internet e definitivamente passou por alguns altos e baixos. Mas, com isso, todas as pessoas ali continuaram a dizer a verdade, mesmo que muitas vezes pagassem um ótimo preço por isso.

# 20 Paul Begley – Como Paul coloca tantos vídeos? Acabei de verificar e agora existem mais de 14.000 vídeos no canal dele no YouTube. Você está brincando comigo? Eu sei quanto trabalho é necessário para fazer um vídeo, e ele continua lançando vários vídeos dia após dia após dia. Ele está profundamente comprometido em acordar as pessoas e desenvolveu muitos seguidores.

# 22 Michael Boldea – Minha esposa e eu somos muito gratos por Michael e por seu falecido avô. Michael continua tentando acordar a América e também ajuda os órfãos na Romênia através da Hand of Help . E isso é algo que eu descobri ser verdade com muitos desses vigias. Eles estão soando o alarme, mas também estão trabalhando duro para ajudar aqueles que precisam deles ao seu redor.

Treinador # 23 Dave Daubenmire – Existe apenas um treinador Dave, e ele é tão implacável como sempre. Você poderia imaginar como seria esse país se pudéssemos clonar o treinador Dave e fazer com que esses clones substituíssem todos os membros do Congresso? Ele fala a verdade com grande ousadia e nunca recua.

# 24 Greg Hunter – Greg se tornou um dos principais entrevistadores da América, e eu sempre fico impressionado com os convidados que ele consegue reservar. Ele gentilmente me convidou para ser um convidado em seu show esta semana, e nossa conversa está definitivamente causando muitas ondas . Mas acho que nossa conversa após o término da entrevista foi ainda melhor. Greg é realmente um cara legal, e estou ansioso para voltar ao programa em breve.

Existem outros nomes que você adicionaria a esta lista?

Por favor, sinta-se à vontade para me dizer o que achou postando um comentário abaixo…

Sobre o autor : Sou uma voz clamando por mudanças em uma sociedade que geralmente parece satisfeita em permanecer adormecida. Meu nome é Michael Snyder e sou editor do The Economic Collapse Blog , do fim do sonho americano e das notícias mais importantes , e os artigos que publico nesses sites são republicados em dezenas de outros sites importantes em todo o mundo. Escrevi quatro livros disponíveis na Amazon.com, incluindo O começo do fim , Prepare-se agora e Vivendo uma vida que realmente importa. (#CommissionsEarned) Ao comprar esses livros, você ajuda a apoiar o meu trabalho. Eu sempre permito com alegria e liberdade que outras pessoas republicem meus artigos em seus próprios sites, mas devido às regulamentações governamentais, preciso que aqueles que republicam meus artigos incluam esta seção “Sobre o autor” em cada artigo. Para cumprir essas regulamentações governamentais, preciso lhe dizer que as opiniões controversas deste artigo são apenas minhas e não refletem necessariamente as visualizações dos sites em que meu trabalho é republicado. Este artigo pode conter opiniões sobre assuntos políticos, mas não se destina a promover a candidatura de nenhum candidato político em particular. O material contido neste artigo é apenas para fins de informação geral, e os leitores devem consultar profissionais licenciados antes de fazer qualquer negócio jurídico, comercial, decisões financeiras ou de saúde. Quem responde a este artigo fazendo comentários é o único responsável por seus pontos de vista, e esses pontos de vista não representam necessariamente os pontos de vista de Michael Snyder ou dos operadores dos sites em que meu trabalho é republicado. Convido você a me seguir nas mídias sociais emFacebook e Twitter , e qualquer maneira de compartilhar esses artigos com outras pessoas é uma grande ajuda.

Do: TMIN

*Cinco Filtros da Máquina da Mídia de Massa

Por Noan Chomsky: Segundo Chomsky, a mídia opera através de cinco filtros: propriedade, publicidade, elite da mídia, oposição e inimigo comum.

5-7_midia-americana01-1

Imagem: Metamorfoses da mídia norte-americana-Le Monde Diplomatique BR

1- PROPRIEDADE
O primeiro tem a ver com propriedade. As empresas de mídia de massa são grandes corporações. Muitas vezes, eles fazem parte de conglomerados ainda maiores. O jogo final deles? Lucro. E, portanto, é do interesse deles buscar o que garante esse lucro. Naturalmente, o jornalismo crítico deve ocupar o segundo lugar com as necessidades e interesses da corporação.

2- PUBLICIDADE
O segundo filtro expõe o real papel da publicidade. A mídia custa muito mais do que os consumidores jamais pagarão. Então, quem preenche a lacuna? Anunciantes. E pelo que os anunciantes estão pagando? Audiências. E, portanto, não é tanto que a mídia esteja lhe vendendo um produto – a saída deles. Eles também estão vendendo um produto para os anunciantes – VOCÊ. ”

3- A MÍDIA/ELITE
O estabelecimento gerencia a mídia através do terceiro filtro. O jornalismo não pode ser um controle sobre o poder, porque o próprio sistema incentiva a cumplicidade. Governos, corporações, grandes instituições sabem como jogar o jogo da mídia. Eles sabem como influenciar a narrativa noticiosa. Eles alimentam informações da mídia, contas oficiais, entrevistas com os ‘especialistas’. Eles se tornam cruciais para o processo de jornalismo. Então, aqueles que estão no poder e aqueles que relatam sobre eles estão na cama um com o outro.

Abaixo, Vídeo curto sobre Consentimento em Manufatura , trabalho seminal sobre jornalismo convencional e seu papel na mecânica do poder.

4- OPOSIÇÃO
Se você quiser desafiar o poder, será empurrado para as margens (marginalidade). Quando os meios de comunicação – jornalistas, denunciantes, fontes – se afastam do consenso, recebem ‘críticas’. Este é o quarto filtro. Quando a história é inconveniente para os poderes, você verá a máquina antiqueda em ação desacreditando fontes, destruindo histórias e desviando a conversa.

5- O INIMIGO COMUM
Para fabricar consentimento, você precisa de um inimigo – um alvo. Esse inimigo comum é o quinto filtro. O comunismo. Terroristas. Imigrantes. Um inimigo comum, um bicho-papão a temer, ajuda a encurralar a opinião pública.

download - 2019-11-29T085754.988

Imagem: Noan Chomsky

O inimigo comum poderá ser Lula, Evo Morales, Maduro, Rafael Correa, Pepe Mojica, ou instituições e até países como o Partido dos Trabalhadores, a Venezuela e a Palestina por exemplo.

Leia na íntegra: Noam Chomsky: Os Cinco Filtros da Máquina de Mídia de Massa

*A Revolução Feminista

Do: dBALEARS

Milhares de pessoas se manifestaram nos últimos dias contra o terrorismo sexista, em 25 de novembro, Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Um terrorismo que matou 1.028 (na Espanha) mulheres desde 2003 (o ano em que esses assassinatos começaram a ser contados).

Os dados do terror exercido pelo machismo são aterradores e demonstram até que ponto muitas coisas foram mal feitas na Espanha.

Mas se a realidade dos dados precisa nos fazer pensar e empurrar adiante, as mobilizações feministas dos últimos anos, que são a ponta do iceberg de um movimento feminista muito amplo e transversal, precisam nos encher de esperança e positivismo .

A sempre atual Maria Mercè Marçal escreveu em 1982 que “A revolução feminista acrescenta todos os fundamentos da sociedade e alerta que devemos mudar todos os aspectos com um profundo significado social, econômico, pessoal … que é questionado acima. na sociedade sexista”.

download - 2019-11-27T083418.888

A poeta e feminista Maria Mercè Marçal 

*Turquia Reativa o Genocídio Contra o Povo Curdo

No dia 9 de outubro passado aconteceu o que levou 7 anos gestando: A invasão de Rojava, norte da Síria, por parte do exército turco. Esta invasão tem um único objetivo, a destruição do projeto de “Autonomia Democrática impulsionada pelo Movimento de Libertação do Curdistão“, no norte da Síria. Este projeto não representa nenhuma ameaça militar contra a Turquia, que é o segundo maior exército da OTAN na região, mas uma ameaça política no melhor dos sentidos. A existência de Rojava supõe uma referência para os curdos da Turquia, cujas tentativas de autodeterminação foram esmagados de forma política e militar. Não acontece por acaso que a par do que ocorre com a invasão de Rojava, o estado turco traído os deputados curdos autarcas eleitos na maioria das cidades. É uma guerra sob a bandeira do nacionalismo turco contra um povo e o seu movimento político.

A decorrência desta guerra deve-se a vários fatores. Por um lado, a formação, com apoio da Turquia, do chamado “Exército Nacional Sírio“, composto por lutadores de facções terroristas e do ISIS. Por outro lado, a retirada de tropas dos Estados Unidos depois de alcançar um acordo com a Turquia. A única razão por que a Turquia não levou este ataque antes foi por imposições dos EUA. O objetivo é criar um corredor de 30km de profundidade, significando que o deslocamento forçado de centenas de milhares de pessoas, para apoiar os refugiados sírios e iraquianos que a Turquia acolhe em sua fronteira. Afirmando, a Turquia está levando a cabo uma limpeza étnica.

A reativação da guerra, em uma área que estava praticamente pacificada tem consequências desastrosas. A Administração Autónoma não pode cuidar de milhares de prisioneiros de ÍSIS, sob sua custódia. Já ocorreram fugas e tentativas de amotinamento nos acampamentos. Além disso, as células dormentes continuar e realizam pequenos atentados. São mais de 170.000 pessoas deslocadas de forma forçada, sem um lugar seguro para ir. Para não falar dos problemas inerentes à ocupação militar de parte do território sírio por parte de uma força estrangeira.

Estas circunstâncias fizeram com que o tabuleiro político-militar na Síria dsse tantas voltas. Hoje em dia as Forças Democráticas da Síria (SDF, a força militar curdo-árabe da Administração Autónoma) procuram assinar um pacto com o governo sírio, (o exército de Bashar al-Assad protejeria a fronteira com a Turquia e as SDF se retirariam de determinadas posições). Além disso, a Rússia e a Turquia acordaram outra retirada maior da SDF, que a aceitaram. A realidade é que o movimento que deu lugar à experiência revolucionária de Rojava não tem a força militar suficiente para enfrentar uma potência militar mundial e, portanto, deve chegar a acordos táticos que permitam a sobrevivência das conquistas políticas e sociais. Esta é a chave que movem os dirigentes do movimento: a sobrevivência de seu povo, evitar um genocídio e procurar uma fórmula com o Estado sírio que permita o reconhecimento das instituições democráticas e comunais enquanto evita uma invasão militar.

 

Havrim Khalef, o reflexo de tudo o que acontece:

Não há que ouvir a propaganda mentirosa e tendenciosa que alguns estão tentando espalhar. Não é verdade. Como eu disse, nós somos muito cuidadosos e nosso histórico neste tipo de operações é bom. E os grupos sírios envolvidos na operação também são cuidadosos” – Cihad Erginay Embaixador da República da Turquia em Portugal, em um entrevista realizada por O Confidencial, após ser questionado sobre as acusações de execuções de civis por parte de a milícia rebelde síria, apoiada pela Turquia.

Para ilustrar o que representa esta invasão genocida por parte da Turquia convém atender com que avidez atua a Turquia e quanto esta claro que esta é uma guerra com fundamento político.

O passado domingo, 13 de outubro Hevrin Khalaf se dirigia pela estrada acompanhado de seu motorista e um outro carro com civis, quando um grupo mercenário aliado da Turquia deu-lhes o alto. Após isso, assassinaram a tiros a Hevrin, seu motorista e os outros. Hevrin e os outros estavam desarmados e não representavam nenhuma ameaça. O assassinato está registado em vídeo juntamente com a famosa sala de “Allahu Akbar”.

Hevrin era a Secretária-Geral do Partido do Futuro da Síria. Uma agremiação democrática e multiétnica que aposta na libertação da mulher, o respeito à natureza e uma Síria unida, democrática e de caráter federal. Foi um membro de destaque do comitê de economia do Cantão de Cizire e parte do conselho presidencial do Conselho Democrático Sírio. Sua vida foi dedicada à luta às mulheres e a democracia.

Hevrin é o exemplo claro do que supõe a invasão da Turquia sobre o Norte da Síria. Uma ameaça para a convivência, para a paz, a democracia e das mulheres. A turquia é um Estado colonialista cujo racismo contra os curdos fez desaparecer bairros inteiros e agora, na Síria, põe em marcha uma limpeza étnica da mão de forças extremistas. Já são 170.000 as pessoas deslocadas e dezenas os civis mortos.

A turquia e seus representantes são culpados de crimes de guerra. O senhor embaixador mente. Como se encontra a Turquia em cada informação que transmite os curdos e suas organizações políticas.

*A poluição de Sidney, as Moscas e os Colonizadores

(Uma metáfora – ou não ?)

Todo ano os australianos colocam fogo numa grande área do país.

É produto da seca (dizem alguns).

Na realidade, é para tentar conter a praga de moscas que se reproduzem em determinadas regiões e avançam em direção às cidades, estas moscas tem a força da espécie, para se necessário, atravessarem o deserto.

flies-in-the-outback

Moscas: imagem

Não adianta o fogo, as moscas são produtos dos humanos colonizadores.

O deserto também.

Poluição em Sidney

Imagem: Poluição em Sidney

Por: villorBlue

Ler também: Algumas das cidades mais poluídas do planeta

Ler também: Poluição do ar em Sydney

Ler também: Incêndios na Austrália chegam à periferia de Sydney

Ler também: Moscas na Austrália

 

Gustavo Horta

Compartilhando os ensinamentos que a vida me oferece gentilmente. Ou não.

bloglimpinhoecheiroso

O Limpinho & Cheiroso é um blog independente e transparente, que tem a pretensão de replicar as principais notícias publicadas em sítios confiáveis, além de dar seus pitacos.

radio o proletário

Comuna Libertária - Palavra Libertária

ACÇÃO POPULAR LIBERTÁRIA

ACÇÃO POPULAR LIBERTÁRIA

Paulinemcg's Blog

A great WordPress.com site

ALMA

Aliança Libertária Meio Ambiente - Coletivo Alma

Mutualismo

Autogestão & Contra-Economia

A IDEIA

Revista de Cultura Libertária

Liga-rj

Liga Anarquista no Rio de Janeiro / Associada a IFA

Portal Anarquista

pelo apoio mútuo e pela autogestão

Aconteceu Virou manchete

Notícias do Brasil e do mundo

Desacato

A Outra Informação

Auca en Cayo Hueso

Just another WordPress.com site

La Prensa

Últimas Noticias en Español de Florida, USA, y El Mundo

Blog da Boitempo

Aqui você pode encontrar informações dos livros e eventos realizados pela editora Boitempo. E, principalmente, pode interagir e ajudar na construção da editora que ousou ter uma cara e conquistou seu espaço produzindo livros de qualidade

%d blogueiros gostam disto: