*Pelo Fim das linhas Burguesas Divisórias…

Destruindo As Barreiras e as Linhas Divisórias, Acaba-se com o Movimento Migratório: Pelo Fim do Regime Burguês de Produção e Dominação

*O movimento Migratório Atual – por villorblue

big1309436455

algum tempo atrás, fui a uma exposição de fotografias no MON, do foto/jornalista Sebastião Salgado, fiquei pensando sobre o processo migratório e suas causas, desde 1993 Salgado vem fotografando o movimento migratório de seres humanos em todo planeta. Inteirei – me (surpreso), que quase cento e cinqüenta milhões de pessoas sofrem deste processo migratório atualmente e vivem fora de seus locais de origem, numero altíssimo se levarmos em consideração o aumento da população mundial atual que paira em torno de cem milhões de seres humanos anualmente. O aumento é ainda mais assustador, cerca de dez milhões de pessoas engrossam este cordão todos os anos, mantendo estas proporções, daqui a dez anos esta enorme fila migratória terá duzentos e cinqüenta milhões de pessoas, em 1985 eram trinta milhões. Partindo desta analise, Salgado andou por 45 países, durante 7 anos, 45 países é quase um quarto do numero total de nações, se levarmos em consideração os 202 países existente, (dados de 2002, de acordo com a Wikipédia), o que da ao seu trabalho uma importância impar.
Os primeiros povos a migrarem para as Américas (por volta de 48 a 60 mil anos) emigraram da Ásia, provavelmente atravessando o estreito de Bering, alguns teóricos pensam também, que povos oriundos da Polinésia, Malásia e Austrália atingiram a America do sul navegando através do Oceano Pacífico, esta seria outra corrente.
Próximo ao ano de 1500 habitavam o Brasil entre 5 a 6 milhões de nativos, (destes , sobreviveram em péssimas condições de vida e com suas culturas em frangalhos, aproximadamente 200 mil pessoas), poderíamos discorrer ainda mais sobre muitas situações historicamente conhecidas, mais isto não vem bem ao caso, o que eu gostaria de evidenciar seriam as “causas de repulsão e de atração” que evidenciam alguns destes movimentos migratórios em alguma regiões.
Partindo das três causas que a meu ver são as mais importantes, “perseguições político/regionais, econômicas e de natureza climática”, sigo minha linha de pensamento e procurarei me concentrar na atualidade, sendo que posso retornar a historia para ilustrar ou reforçar algum raciocínio.
Segundo o ACNUR (Auto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), a maioria dos refugiados internacionais migra em busca de empregos, ou melhores empregos e melhores salários, após isso vem ás causas de guerras, perseguições étnicas e religiosas, – não nesta ordem obrigatoriamente -, este movimento objetiva principalmente ao EUA e a Europa ocidental e se originam a partir da África, America do Sul e regiões sul e sudeste da Ásia, como podemos constatar, das nações mais pobres do planeta.
Se as causas principais de repulsão da migração atualmente são as acima citadas, poderemos pensar um pouco mais sobre as causas de atração.
Esta analogia é bem simples, mais a partir dela entraremos em uma noção maior. Tenho um trabalho atualmente, ganho muito pouco, na cidade vizinha tem varias empresas com muitos empregos e remuneração maior, a cidade tem uma qualidade de vida melhor. O que eu faço? Fico? Migro? Ai esta a duvida.
Para sobreviver mais confortavelmente, o sistema capitalista teorizou e generalizou. Nas regiões em que ele retira matérias primas para manter seu parque industrial manufatureiro, os salários são vergonhosos, em regiões onde estão implantados os parques industriais os salários são menos vergonhosos e onde estão alojados os executivos, as gerencias, diretorias, etc., os salários são bem melhores. O leitor quer um exemplo? A Adidas abriu uma fabrica na Ásia, mão de obra barata e matéria prima quase de graça, os executivos continuam no EUA com seus salários fabulosos, é assim com todas as transnacionais, carros, cigarros, alimentos, eletrônicos, informática, roupa, etc, etc…Um exemplo mais fácil de confirmar por estar mais próximo, a Cba, (companhia brasileira de alumínio) do grupo Votorantim, comprou a troco de bananas uma vasta extensão de terras na região do Vale do Ribeira (a região com o menor IDH do estado de São Paulo), na divisa entre Paraná e São Paulo, Brasil.
Porque comprou a preço de banana? Primeiro a região sofreu todo um processo de empobrecimento regional ao longo dos últimos anos, fatos divulgados na mídia, falta de investimentos sociais, inexistência de investimentos em infra- estrutura para escoamento da produção agrícola, criação de empregos, etc. A região em evidencia ficou abandonada por um longo tempo, noticiou-se que a Cba (Cia Brasileira de Alumínio) iria construir uma represa (Usina do Alto Tijuco) no rio Ribeira do Iguape, esta represa iria alagar uma vasta área e “ai daquele que teimasse em viver nas regiões abaixo”, na cidade vizinha, Apiaí em São Paulo, tem uma grande mineradora de Cimento, (matéria prima), em outro município limítrofe Adrianópolis no Paraná, tem uma mina (meio desativada..?) de chumbo, prata e ouro (matéria prima), dizem os moradores da região, mais esclarecidos e antigos, que as serras que serpenteiam a região são ricas em ferro, alumínio, prata, urânio e outros. Estas terras atualmente pertencem a Cba, a maioria foi comprada a um preço muito baixo, como a região há muito tempo esta sem investimentos nas áreas sociais, a população em geral, (os pequenos proprietários de terra, etc), venderam ou abandonaram as terras, indo engrossar as periferias das grandes cidades em busca de trabalho. Este exemplo, simplório, por estar mais próximo, faz com que entendamos melhor a situação global.
Nos últimos anos no Brasil, vemos constantemente migrantes morando clandestinamente nas grandes cidades. Quem são estes migrantes? Geralmente oriundos da África, Ásia e America do Sul e geralmente se movimentam por causas econômicas. Quanto ao movimento nacional, sempre tivemos uma grande movimentação da região nordeste e norte do Brasil rumo a região Sudeste/Sul, como a situação de empregos em São Paulo e Rio de Janeiro esta saturada atualmente, se detecta movimentos do Nordeste em direção a alguns estados do Norte (Tocantins, Pará, etc) originados do Piauí, Maranhão, e outros. E na região Sudeste nota-se também o contrario de anos anteriores, habitantes de origens nordestinas estão migrando ou retornando para sua região de origem.
Retornando aos movimentos internacionais, vamos citar um país de origem, poderia citar a China, qualquer região da África, Coréia, qualquer um, especificando citarei apenas a Bolívia. Temos visto constantemente na mídia principalmente em São Paulo, historias de bolivianos que migram e se vem envolvidos em algum problema, geralmente são vitimas de aproveitadores, que lhes tiram o pouco dinheiro que ganham, prometem rios e fundos e não cumprem o que prometem, estes irmãos trabalhadores, que arriscam tudo para conseguir um lugar ao sol, vivem escondidos, trabalham até 20 horas por dia para ter algum lucro, numa clássica relação corroída entre capital e trabalho, isto é, semi escravidão. Este é apenas um exemplo brasileiro, (isto é, falando apenas dos movimentos dentro do território brasileiro. No geral este tipo de problema é igual –só ampliando ou diminuindo suas proporções/micro ou macro- em todas as regiões do planeta onde existe a recepção de migrantes, veja o caso do Japão e seus migrantes brasileiros, “os decasséguis”, eles são vigiados quando entram em supermercados, lojas, etc.), talvez por ignorância e um perfeito desconhecimento da situação destes trabalhadores, olham estes migrantes como se fossem os grandes (ou parte) responsáveis pela péssima situação ou problemas em que vivem, ou por todos os problemas gerados na região onde moram e por serem geralmente pobres, são vistos abaixo da linha do preconceito, desprezados e se não bastasse a falta de benefícios e os baixos salários a que são submetidos em seus trabalhos semi escravos.
COMO O TRABALHADOR DE UMA NAÇÃO POBRE, VÊ UMA NAÇÃO RICA E IMPERIALISTA…
Esta visão serve para quaisquer países em qualquer continente, para facilitar o entendimento exemplificaremos o Brasil como receptor do movimento.
Como um paraguaio, peruano, boliviano, etc, vê o Brasil lá fora? Geralmente sendo este trabalhador um pouco mais consciente, pensa de primeira, é um pais rico e imperialista. Espera lá. Imperialista? Com certeza, desde há muito tempo. Lembram do tratado de Tordesilhas? E da guerra do Paraguai? E a situação do Acre? E do estado de Santa Catarina? A mudança destas divisas e ganho de território foram simples manobras imperialistas, tenho em consciência que toda nação receptora de movimentos migratórios são diretamente responsável pelas regiões pobres do planeta.
Se existe regiões empobrecidas, os mais ricos exploram suas matérias primas como um aspirador de pó absorve a poeira de um tapete. Só os países mais ricos têm parques industriais para transformar esta matéria prima em objetos comerciáveis, apenas eles possuem também saída para estes produtos através das câmaras mundiais, sendo assim impõe a estas matérias prima o preço que querem, relegando aos mais pobres apenas o trabalho e o (in) conformismo.
O Brasil é visto pelo proletário da America Latina, África, sul e sudeste da Ásia, como um país rico e imperialista (não me refiro a população extremamente pobre e as suas tristes realidades), a historia e os dados estão aí para atestar este imperialismo e os índices confirmam que o pais (não a população) não é pobre (PIB, reservas internas e internacionais, arrecadação de impostos, etc.), miserável somos nós, sua massa explorada, esta miséria geralmente não é mostrado no exterior, infelizmente a propaganda internacional mostra apenas mulheres de biquíni, corpos torrados ao sol, como se o Brasil fosse apenas uma grande nação de fornicadores e lascivos.
Como entrar no Brasil é mais fácil do que entrar em países da Europa ocidental e EUA, o Brasil seria uma das opções para se trabalhar e ganhar dinheiro, por três motivos maiores, em parte por se falar o português, o brasileiro aceita razoavelmente o migrante, temos muitas empresas (micro, pequenas, e medias) que admitem estrangeiros sem constrangimentos, incluindo neste aceite os clandestinos, estas facilidades agem como um farol sobre os mais pobres de outros países, norteando e obcecando.
Na idade media o tema dos bárbaros colonizadores, era “não existe pecado ao sul do equador”, isso prevalece como se fosse um arquétipo maldito (este lema foi um dos grandes responsável pelo extermínio da nação indígena brasileira).
Voltando um pouco, se exige pouco das empresas que exploram matéria prima nas áreas das, relações do trabalho, ecologia e sociais, as matérias primas geralmente são vendidas na sua forma pura para outros países (a não ser em países do primeiro mundo onde geralmente são beneficiadas e manufaturadas no local de extração, ver o vale do silício na Califórnia-EUA), deveriam ser beneficiadas em seus locais de extração, se assim ocorresse, seriam gerados um grande numero de empregos nos países do terceiro mundo, contribuindo para o aumento do IDH nestas regiões e segurando os trabalhadores em suas regiões de origem, reduzindo em muito o movimento migratório.
ALGUMAS CONSEQUÊNCIAS SOBRE O TRABALHO DE MIGRANTES ILEGAIS..
Local: Japão, qualquer estado ou cidade, alguns decasséguis moram num prédio de apartamentos simples, dividem um quarto/cozinha, trabalham para um empreiteiro que não conhecem bem o nome, não tem carteira assinada, não tem benefícios, não tem convenio medico, não tem décimo terceiro, apenas saem de férias quando ocasionam férias coletivas na empresa, 15 ou 20 minutos de almoço, não podem financiar imóvel, carro, ou quaisquer bens duráveis, compram somente a vista, não podem se envolver em acidentes de transito. Como vemos, não difere muito de trabalhadores estrangeiros que moram e trabalham no Brasil, ilustrei este constatado, apenas para mostrar que as contradições entre o capital e o trabalho são comuns em qualquer lugar do planeta, apenas minimizado em algumas regiões, este exemplo poderia acontecer nos EUA, Alemanha, França, ou qualquer outro país, o capital abre e fecha filiais em qualquer parte do mundo, não se importa com o ser humano, ele migra ao bel prazer. Para abrir uma fabrica no Brasil e oferecer 750 empregos diretos, uma indústria automobilística francesa fechou uma fabrica na Bélgica onde mantinha 7500 postos de trabalho diretos (Para onde foram estes trabalhadores demitidos?), isso é apenas um exemplo entre milhares. O sistema só não consegue mudar os locais de exploração das matérias primas.
CONCLUSÃO
Gostaria ao concluir, explanar algumas idéias para tentarmos, senão sanar definitivamente (não acredito que nos parâmetros do sistema capitalista estes conflitos sejam solucionados definitivamente), ao menos amenizar o gravíssimo problema do movimento migratório, não é concebível, seres humanos trabalhando em condições subumanas em regimes escravagistas ou semi-escravagistas apenas porque vêem de uma região mais pobre, por pertencer a outras minorias, etc., na situação de foragidos ou banidos políticos, ou então por causa de cataclismos naturais, ou simplesmente por pertencer às áreas mais pobres do planeta, todos devemos ser respeitados dignamente. Se o sistema vigente não tem capacidade para solucionar esta e outras situações degradantes referente ao ser humano, que reconheça. Só assim a humanidade poderá debater e encontrar seu caminho. Para abrir a discussão, seleciono alguns tópicos para serem colocados em prática a curto e médio prazo, estes tópicos, apesar de gerarem um grande trabalho para sua concretização, são viáveis.

• Beneficiamento das matérias no local de origem de extração, ex. minério do ferro, alumínio, cobre, cal, cimento, madeira, grãos, subprodutos do petróleo, etc.
• Após serem beneficiadas estas matérias (não havendo condições de serem manufaturadas no local), as empresas compradoras por excelência devem exigir das vendedoras as, ISO’s 9000, 14000 e 18000, que regem sobre o controle das qualidades ambientais e das relações do trabalho.
• Um fundo internacional (teoricamente já existe) uma espécie de tributo cobrado de empresas transnacionais e destinados a educação e saúde em países do terceiro mundo, principalmente as regiões mais pobres do planeta, para que não houvesse desvios este fundo seria aplicado pela FAO e UNESCO, seria fiscalizado por ONGs, associações locais, organismos internacionais de auditoria, toda a comunidade envolvida, sindicatos, etc., quanto mais fiscalização mais eficiente sua distribuição.
• Uma reformulação dos salários nas regiões onde originam os disparos emigratórios, para que estas regiões se tornem atrativas para todos. As nações devem envolver-se neste processo, através de fóruns constantes e soluções diretas e praticas.
• O debate constante em fóruns, seminários, nas escolas, nas igrejas, dentro de secretarias e ministérios de governos, para solucionarmos definitivamente o problema dos preconceitos raciais, sociais, étnicos, sexo, etc. …

Com alguns destes tópicos alinhados, gostaria agora de prendê-lo um pouco mais nesta leitura e falar sobre alguns relatórios atuais de organismos com aos quais não tenho duvidas sobre exatidão e seriedade:
Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o aumento dos preços dos alimentos no mundo fez o numero de famintos aumentar em 40 milhões em 2008. a FAO divulgou na data de 09/12/2008 que a fome já atinge 963 milhões de pessoas. A FAO disse ainda que a crise mundial levara ainda mais pessoas a esta condição. Segundo a FAO, os problemas estruturais da fome, como falta de acesso à terra, ao credito, e ao emprego, combinados com o aumento dos preços dos alimentos permanecem como uma dura realidade para milhões de pessoas . A FAO relatou ainda que grande maioria destes famintos -907 milhões- vive nos países pobres. Destes, 590 milhões moram em sete países, são estes; Índia, China, Congo, Bangladesh, Indonésia, Paquistão e Etiópia, este mesmo relatório informa que na África Subsaariana, um terço da população -236 milhões- vive em estado de fome crônica. Sendo a maior proporção dentre os continentes. O Congo foi disparado o país Africano onde a fome mais se alastrou. A população de famintos passou de, 26 por cento em 2003/05 para 76 por cento em 2008. Na America Latina e Caribe, a fome atinge 51 milhões de pessoas atualmente.
Outro relatório desta vez emitido pela Comissão Econômica para a America Latina e o Caribe, ( Cepal ), informa que a crise do “sistema capitalista” (eles não usam sistema capitalista, usam crise financeira global), provocara um aumento no numero de pobres e indigentes na America Latina nos próximos anos, acirrando ainda mais os problemas que atravessamos.

Minha opinião para abertura de uma discussão sobre o tema “MOVIMENTO MIGRATÓRIO”.
Como em todas as crises da historia, quem sofre realmente são as massas oprimidas, pagando um alto preço pela dissolução dos problemas do sistema de exploração, nada mais sensato que, as massas tomem as rédeas para a condução de uma sociedade onde realmente a fraternidade e a solidariedade sejam focados como ponto central de todas as políticas. Não vejo outra solução.

image001

*Eles apenas pensavam e protestavam…foram assassinados – por villorblue

ayot

43 crianças sequestradas e assassinadas no dia 27 de setembro de 2014… México e o extermínio sistemático dos povos autóctones nas AméricasIsso é uma herança do maldito psi e parece não ter fim…

O que aconteceu no México, após o 27 de setembro de 2014? As fotos em redes sociais, o vídeo na Internet, e acima de tudo, as experiências pessoais de boca transmissíveis, passeatas realizadas, intervenções artísticas e políticas em espaços públicos, greves em universidades e milhões de pessoas indignados com um evento que já passou as fronteiras nacionais. “Vivos foram levados, vivos nós queremos!”, “Não somos nós todos, faltando 43”, “Somos todos Ayotzinapa” “Você pode ser você, eles poderiam ser seus filhos” fazem parte dos slogans que gritavam nas últimas semanas, cansados de impunidade e vendo essa afronta à sociedade como os professores-alunos. É a consciência coletiva que ganhou uma batalha feroz contra o individualismo até então invicto. E é por isso que não é raro (quando você acessa os solidários do Facebook ou do Twitter) ver banners mexicanos em vários idiomas, mostrando fisionomia solidaria: “A sua luta é a nossa luta”, “Nous Sommes Tous Ayotzinapa” ” Demokratie em Mexiko ist ein Betrug “. A partir da eleição de 2012, Colima começou a cantar no mesmo tom que o resto do país, ou pelo menos uma parte da sociedade de Colima. A quarta-feira do lado de fora da catedral, na marcha organizada pelo CEU e por estudantes de filosofia, podemos ver unidos os zapatistas, as feministas de diferentes grupos, artistas, professores, sindicalistas, estudantes organizados e não organizados e uma série de pessoas difíceis de classificar. É Colima se opondo solidariamente ao silêncio indolente das elites.

Leia mais;…http://ceucolima.blogspot.com.br/

marcha-ceu

*A Syngenta na guerra do Vietnã – por villorblue

Leia tambem: https://radioproletario.wordpress.com/2016/01/12/mosquitos-geneticamente-modificados-liberados-aos-milhoes-inclusive-no-brasil/

História e Sociedade (27)

A Syngenta é uma empresa transnacional do agronegócio com sede na Suíça. A empresa tem operações em mais de 90 países, e emprega mais de 19.500 pessoas. Em 2006, suas vendas foram de US$8,1 bilhões, tendo 80% de sua receita proveniente de agrotóxicos e 20% da produção de sementes. A Syngenta é a terceira maior empresa do setor de sementes no mundo.

A Syngenta resulta de mais de dois séculos de fusões de empresas européias do setor químico. Segundo Brian Tokar, o antecessor mais velho da Syngenta foi J.R. Geigy Ltd., que foi fundada na Suíça em 1758, e começou a produzir químicos industriais inclusive tintas, tinturas e outros produtos. A Geigy ficou famosa e rica quando descobriu a eficácia inseticida do Dicloro Difenil Tricloroetano (DDT, atualmente, produto este proibido em boa parte do planeta). A Syngenta também tem raízes na Industrial Chemical Industries (ICI), uma empresa de explosivos fundada na Grã Bretanha em 1926 por Alfred Nobel, o inventor da dinamite. A ICI abastecia as Forças Aliadas durante a Segunda Guerra Mundial com explosivos e químicos para uso como arma química. Em 1940, a ICI descobriu as propriedades seletivas do ácido alphanapthylacetic, e sintetizaram os herbicidas MCPA e 2,4-D. O herbicida, agente laranja como é conhecido popularmente, derivado do 2,4-d, posteriormente foi usado pelos militares dos estados unidos durante a guerra imperialista do Vietnã , a grande propaganda de guerra americana na época, dizia que o agente laranja era utilizado para desfolhar as arvores, porém na realidade era utilizado para desfolhar a carne dos norte-vietnamitas. Em 1970 a Geigy e a Ciba se fundiram para formar a Ciba-Geigy, uma grande empresa com operações em mais de 50 países. Em 1994 a ICI desmembrou seus setores de químicos farmacêuticos e agrotóxicos dando origem à Zeneca Group PLC. A Zeneca fundiu-se com a Astra AB da Suécia em 1998, criando a AstraZeneca. Em 1996, a Sandoz, uma outra empresa Suíça formada em 1876, fundiu-se com a Ciba-Geigy para formar a Novartis, a maior fusão empresarial na história daquela época. Em 2000, a Novartis fundiu-se com o setor do agronegócio da AstraZeneca, formando a Syngenta, o primeiro grupo global focado exclusivamente no agronegócio.

A biotecnologia é muito importante para a Syngenta. Entre 2001 e 2002, a Syngenta foi responsável pela maior contaminação genética da história, quando vendeu ilegalmente sementes transgênicas de milho BT10 aos agricultores nos Estados Unidos. Este milho transgênico entrou nos sistemas alimentares dos humanos e de animais. A Syngenta também é líder no desenvolvimento da “Tecnologia Terminator”, um processo de engenharia genética que torna sementes estéreis numa tentativa de forçar os agricultores a sempre comprarem suas sementes, em oposição à prática camponesa de selecionar, cuidar e compartilhar sementes livremente.

O Crime da Syngenta e a Ocupação

rolo compressor agroprodutivo

A Ciba-Geigy começou suas operações no Brasil em 1971 e passou a ser demominada Syngenta em 2001. No início de março de 2006, a Terra de Direitos, uma organização localizada em Curitiba, que atua nas áreas de direitos humanos e meio ambiente, e trabalha com os movimentos sociais, denunciou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA), que a Syngenta e doze outros produtores plantaram ilegalmente soja transgênica na zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu. Dado a suas ameaças à biodiversidade, por determinação da legislação federal brasileira, é proibido cultivar transgênicos na zona de amortecimento dos parques nacionais. Uma investigação feita pelo IBAMA confirmou que a Syngenta e os agricultores violaram a lei ambiental federal e multou a todos. A multa da Syngenta é de aproximadamente US$465,000. Enquanto todos os agricultores recorreram à multa, perderam e em seguida pagaram suas multas, a Syngenta tem se recusado a reconhecer qualquer crime, sendo a única que ainda não efetivou o pagamento.

Após a investigação do IBAMA ter confirmado a violação da lei federal pela Syngenta, a Via Campesina ocupou não violentamente o seu campo experimental. A Via Campesina e a Terra de Direitos defendem legalmente a ocupação com base num artigo constitucional que diz que a terra precisa cumprir uma função social. Eles argumentam que o campo experimental da Syngenta não estava cumprindo a sua função social, e que o cultivo ilegal da soja transgênica na zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu constituiu uma ameaça direta à sociedade brasileira, porque colocou em risco sua biodiversidade, os recursos naturais e o sistema alimentar do país.

Em julho de 2008, a Terra de Direitos e a Via Campesina lançaram uma campanha internacional de solidariedade, conquistando apoio de mais de 75 organizações de todo o mundo. A campanha dirigiu emails diretamente para Pedro Rugeroni, chefe da Syngenta no Brasil, exigindo que a empresa reconheça seu crime e pague a multa ao IBAMA. A campanha também dirigiu emails ao Governador Requião (Paraná), motivando-o a desapropriar o sítio da Syngenta. Em resposta, a Syngenta comprou uma página inteira nos dois maiores jornais brasileiros, onde publicou uma mensagem em sua defesa. Na sua resposta hostil aos apoiadores da campanha internacional, continuou negando qualquer crime e atacou a “invasão ilegal” do seu campo experimental.

Segundo a Céleres, especializada em agronegócio, o total da área plantada com cultivos geneticamente modificadas em 2013, chegou a 37,1 milhões de hectares, o que representou um aumento de 14% em relação ao ano anterior (que por sua vez, já tinha registrado um aumento de mais de 21% em relação à safra de 2010/2011) – ou seja, 4,6 milhões de novos hectares dedicados a variedades transgênicas.

Segundo o IBGE em 2013, a área recorde dedicada à atividade agrícola no país de 67,7 milhões de hectares. Cruzando o dado do IBGE com o da consultoria Céleres, chega-se à conclusão de que os transgênicos responderam por 54,8% de toda a área cultivada na safra 2012/2013 no país. Os maiores produtores entre os países em desenvolvimento são Brasil, Argentina, Índia e China. Ironicamente, no pais sede da ‘sungenta’  (proposital) não se planta transgênicos.  “Variedades de algodão resistente a insetos são os cultivares transgênicos comercialmente na Ásia e na África”, diz a FAO. Na América Latina, “são a soja  seguida pelo milho resistente a inseto”. Nem os insetos querem produtos transgênicos…

Como vemos, suecos, suíços, americanos, ingleses, canadenses, etc, são todos santos…

O que já estamos consumindo de transgênico direta ou indiretamente : Milho, soja, algodão, mamão papaya, queijos, trigo, centeio, abobrinha, arroz, feijão, salmão

Fonte : http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/02/130207_transgenicos_cultivo_tp

Isto tudo parece um filme de terror.

*No Brasil, “O Começo de um Apocalipse”

Do: LEDEVOIR


Foto: Carl de Souza Agence France-Presse – povos indígenas denunciam muitos anos desmatamento.

Treze representantes de povos indígenas de diferentes continentes, membros da “Mother Nature Guardian Alliance”, denunciaram fortemente na quarta-feira a “agressão” do presidente Jair Bolsonaro contra a natureza e os povos do Brasil “colocando em risco suas vidas” e o ecossistema, dizem eles.

Em um fórum publicado no jornal francês Le Monde, na quinta-feira, esses representantes, incluindo três brasileiros, pedem à comunidade internacional que derrote os planos do presidente do Estado brasileiro, que tomou posse no início de janeiro.

“Por cem dias, temos vivido o início de um apocalipse, do qual os povos indígenas são as primeiras vítimas”, escrevem eles. Transferência para o Ministério da Agricultura “defendendo o agronegócio  “, habilidades de terra anteriormente investidas na Fundação Nacional do Índio, autorização de 86 novos pesticidas em dois meses, ameaças de expulsão pesando sobre organizações que apóiam povos indígenas , decreto para “entregar terras indígenas para a indústria de mineração que deixa apenas morte e destruição em seu caminho” … Os signatários listam, em uma “lista não exaustiva”, “a agressão que os povos indígenas do Brasil sofreram durante estes cem terríveis primeiros dias, marcados por um aumento significativo do desmatamento “.

“Este governo quer capturar toda a Amazônia, sangram ainda mais construindo novas estradas e ferrovias”, escrevem eles, enfatizando quão vital a Amazônia é para a humanidade. Os caciques brasileiros e seus pares no Chile, México, África, Pacífico e Ásia pedem “santuário de florestas primárias” e mudam para “100% de energia limpa e renovável”. Eles “exigem” a proibição de “qualquer nova exploração e exploração de petróleo, areias betuminosas, gás de xisto e petróleo (incluindo fraturamento hidráulico), carvão, urânio, gás natural”. A Aliança, que desde a sua Assembleia Constituinte em 2015 em Paris, pede “não considerar a natureza como uma propriedade, mas como um sujeito de lei”,

Os signatários também conclamam a União Européia, o segundo maior parceiro comercial do Brasil, a “colocar em prática uma rastreabilidade irrepreensível” de produtos importados que não estejam ligados à destruição de florestas, à apropriação de terras, às violações dos direitos dos povos indígenas. , Direitos Humanos ou “Direitos da Mãe Terra”. Finalmente, dirigem-se aos cidadãos europeus para encorajá-los a “uma exigência impecável de seu consumo” e uma “oposição de princípio” a um acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul, o mercado comum sul-americano. (Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai).

Os povos indígenas somam mais de 370 milhões de pessoas em mais de 70 países, segundo a Aliança.

“OS POVOS INDÍGENAS ESTÃO TOTALMENTE CORRETOS. MORRENDO A MÃE TERRA, PARA ONDE IREMOS ?”

*As Raízes Religiosas da Desconfiança da Rússia em Relação ao Ocidente

Do: RUSSIA INSIDER

Há algo na memória coletiva russa que causa a desconfiança do russo em relação ao Ocidente. Essa desconfiança tem raízes religiosas?

Eu não discordo completamente de alguns dos pontos apresentados no artigo “Sentimento Anti-Ocidente como Base para a Unidade Russa”, fortemente criticado pelo colaborador do RI, Eric Kraus.

A identidade russa tem um sentimento antiocidental mais profundo do que o sugerido pelo recente aumento do sentimento antiocidental entre os russos, causado principalmente pelo que é percebido como agressão dos EUA e da OTAN.

Então, qual é uma das principais causas da desconfiança histórica da Rússia em relação ao Ocidente?

Durante séculos, o Vaticano tentou converter os cristãos ortodoxos russos ao catolicismo. E conseguiram fazê-lo com os cristãos ortodoxos na Ucrânia Ocidental e em partes dos Balcãs Ocidentais. Ainda hoje, o zelo religioso do Vaticano está vivo e passa bem. O Vaticano está tentando alcançar uma “união eclesial com os cristãos ortodoxos”, obviamente  sob a primazia do papa .

Invasores estrangeiros – o Vaticano junto com as forças suecas e polonesas, Napoleão, Hitler e a OTAN – eram vistos como símbolos violentos da civilização ocidental.

No entanto, a identidade russa não é formada como uma reação ou reflexo histórico do expansionismo ocidental. Em sua natureza, a cultura russa não é anti-ocidental ou baseada no antagonismo em relação a civilizações ou conceitos estrangeiros.

Muitos russos argumentariam que a identidade russa pertence a um “código” de civilização diferente como um sucessor da grande tradição e civilização bizantina. Essa é a razão pela qual o Império Russo foi durante séculos considerado a Terceira Roma. A civilização ortodoxa difere de sua contraparte ocidental em termos de valores, tradição, religião e assim por diante. 

Basta ler Clash of Civilizations de Samuel Huntington . Huntington afirma que as identidades culturais e religiosas das pessoas serão a principal fonte de conflito no mundo pós-Guerra Fria. Muitos argumentariam que isso é exatamente o que está acontecendo no mundo de hoje. A maioria dos conflitos recentes tem causas religiosas ou culturais. Além disso, guerras civis sangrentas nos Bálcãs e agora na Ucrânia tiveram uma forte dimensão religiosa e civilizacional para elas. 

Não esqueçamos que muitos conservadores cristãos americanos e europeus apoiam Putin por causa de sua visão cristã e valores pró-família. Talvez eles estejam fartos da abordagem abertamente anticristã e anti-familiar de seus próprios governos em relação às questões sociais?


Este post apareceu pela primeira vez no Russia Insider

Qualquer pessoa é livre para republicar, copiar e redistribuir o texto neste conteúdo (mas não as imagens ou vídeos) em qualquer mídia ou formato, com o direito de remixar, transformar e construir sobre ele, mesmo comercialmente, desde que eles forneçam um backlink e crédito para a Russia Insider . Não é necessário notificar o Russia Insider . Licenciado Creative Commons

*Comprar Sexo Torna Homens Mais Propensos a Violência Contra Mulheres

“A PROSTITUIÇÃO NÃO É A MAIS ANTIGA DAS PROFISSÕES. É SIM, A MAIS ANTIGA FORMA DE POSSESSÃO E SUBMISSÃO CRIADA PELO PATRIARCADO (villorBlue)”

Do: ANTIPROSTITUIÇÃO

Escrito por Nordic Model Now.

Traduzido por Carol Correia e Diego Filgueira.


Estudos sobre homens que compram sexo (clientes) mostram que eles são significativamente mais propensos do que outros homens a estuprar e se envolver em todas as formas de violência contra as mulheres. Um estudo dos EUA descobriu que os clientes tinham quase oito vezes mais chances de estuprar do que os outros homens (não-compradores).

Um estudo da ONU sobre homens violentos em seis países descobriu que comprar sexo era o segundo fator comum mais significativo nas origens e estilos de vida de homens considerados condenados de estupro, como mostra o gráfico a seguir (o tamanho da bolha representa a importância do fator).

Três principais fatores comuns em homens que estupram

Três principais fatores comuns em homens que estupram (estudo da ONU em 6 países do sudeste asiático)

Há um bom tempo que pesquisas descobriram que a violência contra as mulheres está associada a homens que acreditam que são superiores e que sentem que têm direito ao acesso sexual às mulheres. Por isso, não é difícil entender por que comprar sexo torna os homens mais propensos à violência quando pensamos sobre a realidade da prostituição.

Foi assim que um cliente de Londres descreveu a prostituição quando ele estava sendo entrevistado para um estudo de 2012:

“Olha, homens pagam por mulheres porque eles podem ter o que e quem ele quiser. Muitos homens vão a prostitutas para que possam fazer coisas que as mulheres reais não aceitariam.”

No mesmo estudo, quase metade dos homens entrevistados acreditava que, uma vez pagos, eles teriam o direito de fazer praticamente o que quisessem – independentemente do que ela quisesse. Eles mantinham essa crença, mesmo reconhecendo que esse encontro era prejudicial para ela e que ela provavelmente estava sendo cafetinada e coagida. Isso mostra que eles têm pouca ou nenhuma empatia pelas mulheres envolvidas.

comprar sexo torna homens mais propensoss a violencia.png

Em vez de ser um encontro baseado na mutualidade, a prostituição é unilateral. Ele paga precisamente porque ela não quer fazer sexo com ele. Ela está fazendo isso porque ela precisa do dinheiro.

Mas é um encontro na vida real. Ele age como se fosse a maneira mais íntima possível a usar o corpo dela. Isso estabelece vias neurológicas em seu cérebro. Quanto mais ele faz isso, mais fortes são essas associações – até o ponto em que o sexo unilateral parece completamente normal. E porque ela parece consentir mesmo enquanto tudo nela pode estar gritando que ela não quer, ele aprende a ignorar os sinais quando alguém não retribui seu desejo, e ele chega a pensar que é irracional se uma mulher não deixa que ele faça o que ele quiser com ela.

As implicações disso para todas as mulheres e meninas são assustadoras.

Ademais, qualquer coisa que aumenta a quantidade de prostituição que ocorre – tanto em termos do número de clientes quanto da frequência com que eles recorrem a prostituição – levará a um aumento na quantidade de violência masculina na comunidade mais ampla.

No estudo britânico mencionado acima, vários homens disseram que primeiro compraram sexo no estrangeiro em países onde a prostituição é legal ou descriminalizada e continuaram a prática quando regressaram ao Reino Unido. Isso ilustra como a prostituição legal/descriminalizada torna os homens mais propensos a comprar sexo.

O que acontece quando a prostituição é legalizada-descriminalizada.png

Não devemos nos surpreender, portanto, porque houve um aumento significativo na violência masculina contra mulheres e crianças depois que introduziram a total descriminalização do comércio sexual na Nova Zelândia – mesmo que isso tenha coincidido com uma diminuição geral na criminalidade em geral.

quando a prostituição aumenta a violencia contra mulheres.png

Para uma discussão dos dados em que essa afirmação se baseia, veja Meme sobre o estupro na Nova Zelândia desde a total descriminalização do comércio sexual.

Houve um impacto semelhante na área em torno de Holbeck, em Leeds, que, no final de 2014, foi designada como “área administrada” ou zona em que a prostituição foi efetivamente descriminalizada durante certas horas. O número de estupros reportados à polícia na área aumentou quase três vezes no primeiro ano e permanece muito mais alto do que antes da introdução da zona.

estupros denunciados em holbeck e beeston.png

Esses são os estupros em toda a comunidade, então a explicação de que as mulheres envolvidas na prostituição têm mais probabilidade de denunciar incidentes não explica totalmente esse aumento. Especialmente quando consideramos que a cobrança do dinheiro continua nos níveis anteriores a zona, e os homens locais não são considerados condenados de estupro após alegarem que a vítima era uma prostituta.

A prostituição não afeta apenas aqueles que estão diretamente envolvidos. Isso impacta a todos. É por isso que não pode ser justificado simplesmente com base nas escolhas dos envolvidos diretamente. Achamos que mulheres e meninas merecem escolhas melhores do que o comércio sexual. É por isso que fazemos campanha pelo modelo nórdico e o fim da pobreza e da desigualdade.

Finalmente, aqui está uma citação de um estudo de clientes no Líbano:

“Uma sociedade que permite que mulheres sejam prostituídas por homens e que sejam vendidas e compradas como mercadorias, não pode alcançar a igualdade de gênero. Tal sociedade não apenas discrimina, mas também entre as próprias mulheres, pois a normalização da prostituição reflete sobre o status geral das mulheres e cria dois grupos de mulheres: uma que pode ser comprada e outra que não pode”.

Leituras complementares

  1. Homens legais não compram sexo
  2. Mito: Compradores sexuais não respeitam as mulheres que compram
  3. Mito: Compradores sexuais são homens solteiros solitários
  4. O que há de errado com prostituição?
  5. Políticas quanto à prostituição e o Direito: quais são as opções?k
Diga-me se você ainda pensa que a prostituição é empoderadora depois de ouvir o que os clientes têm a dizer

*[MEMÓRIA] Eles vão Ganhar, Mais não Convencerão

Do: SOLIDARIDAD OBRERA – CNT

[Memória] Eles vão ganhar, mas eles não vão convencer
Foto: CNT

 Em memória de todas as vítimas do regime de Franco que morreram e eram escravos defendendo a liberdade

Tradução livre

“Imagine-se um dia que você está tranquilo, comendo em sua casa. De repente eles batem na porta e te derrubam. Então você vê alguns “guardas civis” com metralhadoras e eles vem até o seu pai ou o seu irmão. Eles mandam você escolher qual dos dois você tem mais amor e quer que fique. Você não sabe o que eles devem, não fizeram nada, mas eles os empurram, empurram. Pai e irmão foram levados embora, enquanto você ouve no rádio, o “caudilho” quer a “regeneração” da Espanha, e também diz que aqueles que não têm mãos manchadas de sangue não têm nada a temer. Seus parentes não os tem, mas eles foram levados da mesma forma.

Eles os colocaram na prisão sem motivo. Talvez o fato de que era filho de republicano ou anarquista, fez campanha em um movimento ideológico diferente dos tolos que deram o golpe, pensava racionalmente ou simplesmente estava insatisfeito com os novos bárbaros que chegavam para para cortar cabeças. Você não imagina que a guerra vai ser ainda mais difícil, aos níveis do insuportável, imagine passar fome, ter apenas cascas de laranja para comer e escolher o filho, filha ou esposa entre os três qual será o agraciado com aquela comida.

Se você tiver sorte, continuará com seu cabelo e não será estuprado(a) andando pela cidade. Eles vão fazer você beber óleo de mamona. Você será forçado(a) a fazê-lo, tomando como uma bebida, enquanto eles começam a rir.

“PORQUE ISSO NÃO É ESTUDADO NA ESCOLA, NÃO APARECE EM LIVROS DIDÁTICOS OU ENCICLOPÉDIAS. É CONHECIDO AGORA, APÓS 40 ANOS DE SILÊNCIO, PORQUE NINGUÉM SE ATREVE A FALAR. FRANCO MORREU EM SUA CAMA E EM SEU PAÍS MAIS DE 100.000 PESSOAS MORRERAM.”

Você está aprendendo lentamente sobre o que está acontecendo. Que seu pai foi condenado à morte apenas por pensar de forma diferente e que a condenação pode ser comutada para ele com punição por trabalho forçado. Você pergunta: Será um escravo? Você não sabe o que te espera. Graças ao seu marido ou a seu pai, a Espanha obterá benefícios milionários. Os prisioneiros políticos construirão pântanos, reservatórios, canais, aeroportos, ferrovias (linha Madri-Burgos ou Madri-Galícia) trabalhando de sol ao sol. Você não vai explicar a ele por carta para que vocês não sofram, você vai descobrir mais tarde todo o sofrimento, se ele tiver sorte o suficiente para cumprir sua “condenação” e ser libertado vivo.

Estes fatos não serão ouvidos nos rádio, (pelos meios do regime autocrático); Você saberá disso gradualmente graças à memória e às primeiras vítimas, que, como seu marido ou pai, começam a falar ao longo dos anos e gradualmente perdem o medo.

Você já ouviu falar que na Alemanha e na Polônia existem campos de concentração comandadas por pessoas muito sádicas, amigos dos “caudilhos”, eles são chamados de nazistas. Mas você não sabe que você tem muito mais perto do que você pensava, existem campos na Espanha, em Miranda de Ebro.

Imagine que seu ente querido, que você ama tanto é forçado a dormir no chão, mijar na mesma tigela em que eles lhe dão água. Você sabe que eles não lhe dão comida e você sabe que ele não pode escapar, porque tem 90% de possibilidades que se capturado, é simples. Ou torturados pelos “chefes” dos campos, forjam relatórios dizendo que eles dão comida ao seu pai, marido ou companheiro.

Um dia, de repente, seu marido consegue fazer contato e diz que eles se mudaram para El Escorial, para construir o que mais tarde será “o Vale dos Caídos”. Eu escrevo em letras minúsculas de propósito. Dias, noites, chuva, neve, sol. E não há um crachá para lembrar que essa pessoa esteve aqui. Suando e trabalhando de graça. Sim, sim, sem ver um centavo. Você possivelmente tem trabalhar dobrado, ou colocar seus filhos para trabalhar desde cedo, porque seu marido é um escravo. Ou seu pai Talvez seu irmão.

Depois de anos, quando você já é forçada a lembrar, porque você não esquece seu rosto, muitos dos prisioneiros voltam para casa. Parecendo ter mais anos do que realmente tem. E com medo de falar. Muitas vezes eles continuam olhando para o vazio.

E você pára de pensar e diz: o que está acontecendo? Quem escreve a história? Porque isso não é estudado na escola, não aparece em livros didáticos ou enciclopédias. É conhecido após 40 anos de silêncio porque ninguém se atreve a falar. Franco morreu em sua cama e em seu país mais de 100.000 pessoas morreram. Inocentes; Ainda tendo sorte que seu parente foi libertado vivo. Muitos deles ainda seguem em valas e valas. Você poderia fazer viagens para a Catalunha. Miguel de Unamuno disse: “Venceram mas não convenceram.

Enquanto isso, você vai à Igreja para comungar, ou homenagear o casamento do seu primo ou do o casamento de seu vizinho e vê que há placas em honra aos mortos “por Deus e pela pátria“. Mas não para todas aquelas pessoas inocentes que morreram assassinadas ou que foram feitas escravas, como seu parente.

Então você não conta as contas. 
Você não conta as contas porque você viveu, sabe que não é um filme o que aconteceu. Qual é a história da sua vida? E isso não é explicado oficialmente, porque 80 anos depois, pode ser que enviem os herdeiros das pessoas que levaram seu marido ou seu pai (fica o trauma). Sim; Talvez se tudo isso fosse conhecido, a humanidade poderia melhorar e evitar fazer o mesmo por pessoas inocentes. O problema é que não há lei que diga que a justiça deve ser feita pela memória de seu pai ou de seu marido. Não há consciência. Você se sente impotente porque, agora que estamos na “democracia”, foi colocada uma cortina, e todos aconselham não falar dela.

Mas isso não aconteceu há muito tempo. E se você parar para pensar sobre isso, essa história que conto poderia ter acontecido com você. Pense nisso. “

PD. Em memória de todas as vítimas do regime de Franco que morreram e eram escravos defendendo a liberdade. Porque nós éramos

*OTAN a Serviço do Complexo Militar-Industrial

Do

: KAOS EN LA RED

REPÚBLICA FEDERAL DEMOCRÁTICA DAS ILHAS CANÁRIAS de PAZ

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) foi fundada em 1949, postulando, tortuosamente, como uma organização em defesa da paz, quando na realidade é uma tática do imperialismo (o estágio mais alto do capitalismo, que submete pessoas através de diferentes versões do colonialismo), como era o plano Marshall, na sua estratégia para evitar tanto a emancipação social e de libertação nacional das nações oprimidas, demonstrado pelo fato de sua constituição como grupo armado logo após a Segunda Guerra Mundial Imperialista, em resposta à constituição voluntária da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

Tropas da OTAN:

O número de membros das forças armadas da OTAN em 2010 totalizou 3.174.000 em um cálculo modesto, porque, por exemplo, o Reino da Espanha não inclui a guarda civil no cálculo, embora reconheça que sua filiação militar foi feita. inúmeras reivindicações exigindo desmilitarização.

Esses dados, como observado anteriormente, correspondem ao ano de 2010 e, portanto, não incluem dados de 2010 até o presente, já que a Polônia aumentou seu exército em 11%, o que significa 11.000 novos membros, o oitavo exército da OTAN, depois dos Estados Unidos, Turquia, França, Itália, Alemanha, Reino Unido e Reino da Espanha, com 131. 254 milhões destinados anteriormente a aviões de combate, que juntos beneficiaram as empresas do complexo industrial-militar “Santa Bárbara Sistemas“, “Indra” e “SAPA“. Esse desperdício monumental de recursos, aumentará os € 13 bilhões que o ministério da defesa do regime colonial atende às demandas de seus parceiros da Otan.

Acrescente-se outros € 5.000 milhões que, nos últimos meses, o governo metropolitano, (muito socialista e muito trabalhador), tem como destino a compra de helicópteros, satélites e submarinos. O acordo começou, é claro, com os aplausos eufóricos do neo-nazista “Main Trump“.

Para nos dar uma ideia aproximada do total, o Reino da Espanha contribui com quatro pontos percentuais (4,1%) dos soldados da OTAN. que juntos beneficiaram as empresas do complexo industrial-militar Santa Bárbara Sistemas, Indra e SAPA.

Todo este poderio bélico, reúne armamento suficiente para destruir este planeta mais de doze vezes, eliminando todos os vestígios de vida.

De acordo com dados divulgados ontem, 11 de março de 2019, pelo Instituto de Pesquisa da Paz Internacional de Estocolmo (SIPRI), o tráfico de armas aumentou entre 2014 e 2018 de 7,8 por cento no período 2009-13, sendo os maiores exportadores Unidos United (EUA) (que passou de 30 para 36 por cento do total, 75 por cento maior do que o segundo exportador, a Rússia), Rússia, França, Alemanha e China, que juntos representaram 75 por cento do total. Os EUA forneceram armas para 98 países nos últimos cinco anos. Enquanto a Rússia diminuiu o fornecimento de armas em 17% entre 2009 e 2018, a França aumentou em 43% e a Alemanha em 13%.

Agressão da OTAN à comunidades desarmadas pacíficas e inocentes:

Entre 30 de agosto e 20 de setembro de 1995, sendo Secretário Geral da OTAN, o militante do PSOE, Javier Solana, (em gratidão e reconhecimento aos serviços prestados), a “pacífica” OTAN bombardeou o povo jugoslavo “pacíficos e pacifistas“, (constituído como República Federal da Jugoslávia), com mais de 400 aviões de combate e mais de 5.000 soldados entre infantaria e pilotos de 15 países da criminosa organização que, realizando quase 4 mil decolagens carregadas com bombas de destruição em massa, destruiu mais de 400 instalações, a maioria delas destinadas em uso civil.

Bombardeio da OTAN contra a Iugoslava, 50.000 misseis e milhares de toneladas de bombas foram usados indiscriminadamente contra alvos civis

Quem não perdeu foi o Reino da Espanha com oito caças-bombardeiros F-18, dois Hércules C-130 e cerca de 300 soldados, atirando em civis mais de cem bombas supostamente dirigidas a laser, dois mísseis e inúmeras bombas convencionais no que foi a primeira intervenção do exército do Reino de Espanha na Europa desde 1939, após os massacres promovidos pelo penúltimo ditador “Franco“. Como surpreendentemente parte do pais permaneceu sem ser destruída e acima de tudo, muitas armas para usar, a invasão ilegal foi repetida entre 24 de Março e 11 de junho de 1999 (tendo o mesmo Secretario Geral, Solana), a invasão, mesmo sem o consentimento do manipulado Conselho de Segurança da ONU causou a morte de pelo menos 500 soldados, mais de cem policiais e 10.000 civis jugoslavos e jornalistas internacionais indefesos, (crimes estes, ainda não julgados pelos tribunais internacionais).

Outros crimes contra a humanidade:

A OTAN bombardeou os nossos irmãos no norte da Africa, povos do Pacífico, de nacionalidade líbia, sob a presidência de sátrapa Kadafi, disfarçando como “Libyan Arab Republic“, uma vez que o serviço dos interesses espúrios dos países membros da NATO e a adequação de recursos naturais que correspondem apenas ao povo líbio de origem Amazigh.


Trípoli era alvo de bombardeios todos os dias. Foto um dos ataques mais intensos da Otan

Não teve melhor destino o povo afegão: as câmeras de televisão em todo o mundo retransmitirão para todos que queriam ver, imagens de pastores indefesos em seus assentamentos rurais, tranquilos a fazer sua comida com lenha, os afegãos foram bombardeados pela criminosa organização armada E o que tudo isso tem a ver com o Atlântico Norte? Nada, mas serviu de propaganda para o imperialismo e suas armas.

OTAN no Afeganistão

Uma organização não democrática:

A gênese da OTAN ocorre através do Tratado de Washington, assinado em 4 de abril de 1949 pelos Estados Unidos, Bélgica, Dinamarca, Canadá, França, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Holanda, Portugal e Reino Unido. O tratado responde, como mencionado acima, à tática do imperialismo para, (juntamente com outras táticas como o Plano Marshall), em sua estratégia global, coibir a emancipação social e nacional dos povos oprimidos, como o povo das Canárias. O tratado nunca foi submetido a referendo em nenhum dos países signatários. Em 1954, a URSS solicitou ingenuamente a entrada na OTAN objetivando a preservação da paz na Europa, foi provado o objetivo principal do tratado (pura demagogia, o tratado nunca visou a paz), o pedido da URSS foi negado.


Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) foi fundada em 1949

Em 12 de Março de 1986, há 33 anos exatos, um referendo glorioso junto ao povo das Canárias foi perguntado se eles queriam pertencer à OTAN, esta proposta foi rejeitada por uma maioria esmagadora e o resultado continua relegado ao esquecimento, não só não foi executada, pelo contrário, a organização anti-democrática aumentou sua presença em nosso território para oprimir não só as nossas pessoas e saquear nossos recursos, mas nos usar como ponta de lança para atacar nossos povos africanos irmãos, como fizeram com a escravidão ignominiosa de ambos os nossos antepassados africanos continentais, cujos países se recusaram corajosamente a fornecer-lhes um espaço sequer para estabelecer AFRICON, a Africa foi dividida para melhor ser dominada (o continente Africa é uma nação), aquele perverso instrumento gringo (dividir) cujo objetivo não é outro senão a pilhagem dos recursos naturais do nosso continente irmão e arquipélagos costeiros, como as Ilhas Canárias.

AFRICON

Ministério das Ciências Sociais da República Federal Democrática das Ilhas Canárias

Leia também: Exigir A Saída Imediata Da NATO/OTAN Do Afeganistão!

*CIA Pagou Milhões para Agustín Edwards desestabilizar Allende

Agente da CIA confirmou que pagou milhões para Agustín Edwards desestabilizar Salvador Allende

Do: REARME IDEOLÓGICO

Por: Gamba.cl 

Algo que a anos é ultra confirmado, mas nunca é demais lembrar de mostrar, é como a direita é cruel e não para de golpear a América Latina com golpes sobre golpes.

Dentre todos, vale lembrar mais este contra a nação chilena, onde resultou a morte de Allende e centenas de chilenos mortos, presos, torturados e perseguidos políticos.

John Dinges, um correspondente para o periódico The Washington Post, entrevistou o agente da CIA Jack Devine, revelando novas informações sobre como ele pagou milhões de dólares para Agustin Edwards, proprietário do El Mecurio (jornal chileno), mentir e desestabilizar o governo de Allende.


  Agustín Edwards Eastman

Parte do artigo informa:

“O governo dos Estados Unidos destinou 10 milhões de dólares para a CIA gastar no Chile entre os anos de 1970 e 1973 (Richard Nixon) com o único propósito de derrubar o governo legalmente eleito de Salvador Allende.

“Isso é muito dinheiro (o dólar na época tinha outra relação de valor), o suficiente para distribuir entre muitas pessoas e o suficiente para pagar muitas ações contra o governo de Allende.”

“Quantas pessoas e quem elas eram, somente Deus e os arquivos secretos da CIA poderão dizê-lo (quem sabe um dia ?). E, claro, os mesmos chilenos que receberam o dinheiro. Os envolvidos sabem quem são “, acrescenta o jornalista.

Temos sido capazes de saber as taxas que eram habituais para pagar. Para um agente espião que se passava por um “líder comunista” recrutado pela CIA, diz Devine, o salário era de US $ 1000 por mês “.

“Houve casos especiais, especialmente o de Agustín Edwards. Dono do El Mercurio, Edwards era e ainda é o homem mais poderoso da mídia escrita chilena. Recentemente, o agente Devine e a CIA revelaram novas informações sobre Edwards e seu jornal, o que mostra que seu trabalho para a CIA era muito mais intenso do que se pensava anteriormente. “

Allende recebeu a pluralidade de votos em 4 de setembro de 1970 e é sabido que o presidente Richard Nixon ordenou que a CIA o impedisse de entrar no escritório, de preferência por meio de um golpe militar. Para definir o modo como seria realizado, Nixon e seu conselheiro de segurança nacional, Henry Kissinger, decidiram que precisavam conversar com Agustín Edwards. A questão: “Determinar se existiam as possibilidades de ação militar para impedir Allende de assumir o poder.”

Edwards viaja para Nova York e depois para Washington. Em 14 de setembro, ele se reúne com Kissinger, comem um pequeno almoço. Em seguida, ele se reúne com o diretor Richard Helms da CIA. Um dos parágrafos-chave no documento fornece evidência direta de que a reunião estava longe de ser a primeira relação entre Edwards e CIA.

De acordo com os relatórios, Algustín Edwards reclama com a CIA durante a campanha politica de Allende. Queria que seus chefes estadunidenses liberassem ele pra impedir que Allende ganhasse as eleições, não se sabe por que os ianques não deixaram que ele trabalhasse contra as eleições, talvez acreditassem que Allende não se elegeria

Leia na íntegra: Agente de la CIA confirmó que le pagaron millones a Agustín Edwards para desestabilizar a Allende

Leia também: El Mercurio no banco dos réus

* Ô vous qui savez…

Em memória de Charlotte Delbo

Você que conhece
você sabia que a fome brilha olhos que a sede os mancha
Você que conhece
você sabia que podemos ver sua mãe morta
e fique sem lágrimas
Você que conhece
você sabia que pela manhã nós queremos morrer
que à noite temos medo
Você que conhece
você sabia que um dia é mais de um ano
um minuto a mais que uma vida
Você que conhece
você sabia que as pernas são mais vulneráveis que os olhos?
nervos mais duros que ossos
o coração mais sólido que o aço
Você sabia que as pedras do caminho não choram
que existe apenas uma palavra para terror
apenas uma palavra para ansiedade
Você sabia que o sofrimento não tem limite
o horror sem fronteira
Você sabia
Você quem sabe.

Ô vous qui savez
saviez-vous que la faim fait briller les yeux que la soif les ternit
Ô vous qui savez
saviez-vous qu’on peut voir sa mère morte
et rester sans larmes
Ô vous qui savez
saviez-vous que le matin on veut mourir
que le soir on a peur
Ô vous qui savez
saviez-vous qu’un jour est plus qu’une année
une minute plus qu’une vie
Ô vous qui savez
saviez-vous que les jambes sont plus vulnérables que les yeux
les nerfs plus durs que les os
le cœur plus solide que l’acier
Saviez-vous que les pierres du chemin ne pleurent pas
qu’il n’y a qu’un mot pour l’épouvante
qu’un mot pour l’angoisse
Saviez-vous que la souffrance n’a pas de limite
l’horreur pas de frontière
Le saviez-vous
Vous qui savez.