*O Capitalismo Reconhece sua Falência

Reformando as “relações do trabalho” no planeta inteiro, acabando com as previdências sociais, o capital mostra sua completa incapacidade em gerir o minimo suportável humanamente.

Tomando como base a total incapacidade gerencial dos recursos do produto do trabalho, o capital reconhece sua total falta de capacidade em administrar nossos anseios, nossas necessidades, incluindo as mais básicas.

Seja na França de Macron, na Argentina de Macri, nos EUA de Trump ou Hilary, no Brasil de Bolsonaro, na Colombia de Duque ou no Japão onde idosos praticam pequenos delitos para irem presos garantindo assim uma cama aquecida e um prato de sopa quente toda noite, o capitalísmo assina seu prórpio atestado de óbito.

A crise na Venezuela é mais uma prova da falencia do capital, o império precisa do petróleo, porém, antes do petróelo vem o ouro da quarta maior reserva de ouro do planeta, o império precisa fechar suas contas de final de ano e sem este vil metal, fácil e próximo esta conta jamais será fechada.

A luta de classes morreu como afirmam os filosofos, sociologos e economistas burgueses, morreu realmente e em seu lugar ficou a obrigação de começarmos a elaboração do sistema planetário de gestão para o novo milénio que hora propaga.

Nascido a cinco séculos, criado pela burguesia que hora florescia na Europa, evolução do famigerado mercantilismo, o capitalísmo deu mostras de sua total falta de capacidade em gerir os anseios das massas de trabalhadores.

Por isso vemos nações vivendo totalmente na miséria (Iemen, Congo, Afganistão, Haiti, etc, etc), nestas, o capitalismo não teria o que tirar, não servindo nem para colonias extrativistas, o sistema perde todo interesse em manter o minimo para que sua massa paupérrima sobreviva e estarão fadadas ao exterminio provavelmente.

Como o capital agoniza indo para a morte, nada mais simples que as reformas, sim leitores, as reformas são as saídas para prolongar a sobrevida do capital.

Aliado às reformas temos os toques de Midas do sistema. Os exemplos abaixo servem apenas para indicar como pagamos pelo mesmo produto varias vezes e continuamos acreditando que se trabalhássemos mais e pagássemos mais impostos a situação seria melhor, esta é uma das genialidade do sistema:

*EADs (estudo a distancia onde um programa é o norte do conhecimento, eliminando os professores e as salas de aula, isso é, um custo desnecessário de acordo com a visão do capital agonizante). No Brasil começou a ser implantado a partir da década de 1960 com o acordo MEC/USAID

*Convênios médicos (todos que trabalham e vivem, entregam uma parte do suor para manter uma estrutura física/humana para cuidar da saúde quando precisar. Com os convênios, fora este imposto que você já paga, você paga o convênio a parte, assim, faz parte da meritocracia, teoricamente com o convênio você terá um melhor serviço, isso nos faz pensar que a saúde universal é um lixo sem raciocinarmos que tudo isso é proposital. Lembram do imposto que você paga no terceiro mundo indo para as matrizes em forma de remessas de lucros?)

*Pedágios em rodovias e outros (a manutenção de rodovias e a construção de novas está embutido nos impostos que você paga, porém, você pode pegar rodovias espetaculares se você se esforçar e pagar um pouco a mais, por fora) esta ideia dos pedágios está tão incrustada no pensamento do ser contemporâneo, que em muitos casos a aceitamos como verdade absoluta, tem casos em que rodovias pedagiadas são piores que as não pedagiadas e não nos importamos

*Financiamentos vários (esta é a cereja do bolo do capital, a ideia de que o capitalismo é benemérito, é bom e confia nas pessoas. Mentira, o sistema nem é bom bom nem confia, se você deixar de pagar a prestação da sua casa ele a toma e o dinheiro que foi pago não será devolvido, isso vale pra tudo e em caso de bem móvel o sistema poderá tirar sua liberdade se não houver pagamento do bem financiado),

*Consumo inconsciente de produtos (isso é o que faz girar a economia de mercado e sua ferramenta principal é a propaganda aliada ao designer e a chamada evolução tecnológica, ela faz você comprar o que não precisa na maioria dos casos, esta ferramenta pode transformar um produto absoleto, ou mesmo trona-lo imprestável)

*Férias trabalhistas (uma conquista das lutas de classe ? Sim, porém cria a falsa ilusão de que o trabalhador merece um descanso dado como premio pelo empregador – renumerada em alguns países – porém, e sempre tem um porém, o explorado já trabalhou onze meses para poupar com o capital trabalho e sair depois em férias, foi uma conquista dos trabalhadores, porém não é algo que vem gratuitamente)

*Liberdade de expressão (esta então nem precisa questionar, ela existe até a pagina dois, fato é que – citando um exemplo – Donald Trump quer mudar a “primeira emenda” nos EUA para manipular a verdade ao bel prazer, isso na “maior democracia do planeta”. Se pensarmos nas ditaduras então?)

*Liberdade de pensamento (como podemos concordar que o pensamento é livre se na maioria das nações a educação é castrada não é laica, é permitido apenas o estudo da história oficial – ou você pensa que na Bélgica os estudantes aprendem que Leopoldo assassinou dez milhões de seres humanos no Congo, ou estudantes brasileiros aprendem que o Brasil jogava bois contaminados com peste nos reservatórios de água na guerra do Paraguai, ou que as crianças estadunidenses tem aulas na escola de como os EUA queimavam pessoas vivas com bombas incendiárias ou napalm na guerra do Vietnã – em muitas nações não existe matérias como filosofia, sociologia e geopolítica? A educação é na maior parte técnica e a maioria visa apenas atender o modo de produção, sem nenhum interesse ao desenvolvimento intelectual),

*Meritocracia (acreditar em meritocracia seria o mesmo que afirmar que uma nação é miserável por que seus nacionais merecem, é uma das maiores injustiças e falta de empatia que a raça humana poder cometer contra um ser humano, ninguém sofre por que quer, todos nós nascemos com o objetivo da felicidade, saúde e conforto, é o sistema quem define quem será o privilegiado)

*Promoções no ambiente de trabalho (fazendo com que seu ambiente de trabalho seja uma ode ao egocentrismo, paranoico, competitivo, voraz, desumano, frio, as organizações desenvolveram um sistema produtivo onde a maioria dos trabalhadores nem conversam entre si mais, reparem como são as linhas de montagem, as baias dos escritórios e os magazines com cada vendedor cuidando da sua área apenas, o sistema de bandeirinhas no “celotec” homenageando o funcionário do mês colabora com esta paranoia ou a competição insana através dos prêmios por produção)

*ATMs – caixas automáticos (o objetivo é nos dar a impressão que o dinheiro nos vem fácil, destrói a percepção da realidade na maioria das vezes, basta apenas enfiar um cartão na maquina e ela solta o dinheiro, podemos usar o pensamento analítico das crianças sobre esta critica, crianças pensam que o cartão bancário é algo magico e que você não precisa de saldo para sacar. Também podemos considerar que o sistema é cruel e visa cada vez o lucro maior com menos investimento, se antes uma agencia bancária precisava de vários funcionários para ser mantida, num futuro próximo elas serão mantidas apenas com um profissional de TI com conhecimento em eletrônica, as agencias serão compostas de maquinas apenas, em muitos casos nem isso e seriam virtuais apenas, sendo todas as operações concretizadas via online, bancários, unidos aos professores e médicos são profissões em declínio).

São muito exemplos de ilusões maiores ou menores que encheriam uma brochura, todas para tirar-nos da realidade.

Todos estes projetos objetivando iludir, sucumbem em terra hoje em dia. O capitalismo cobra impostos no mundo inteiro e nos impõe a ideia de que a culpa pelas mazelas que o planeta passa é exclusivamente nossa, e é mesmo, porém não da forma que o sistema quer que pensamos.

Citando como exemplo o Brasil, porém outras nações do terceiro mundo (muitos teóricos são contra o uso da expressão “terceiro mundo”, porém existe outra melhor?) não estão longe disso, precisamos trabalhar quase seis meses para pagar impostos. Em alguns países se paga menos impostos diriam alguns, tem países que se paga apenas 5% do que se compra (sistema simplificado de arrecadação ou imposto único) diriam outros.

Porém a realidade é uma apenas, todos nós pagamos os impostos para todos nós, o sistema capitalista globalizado tira de uns para subsidiar outros e é isso que o torna atraente, (usando a propaganda). Você vive na pobreza por que merece (o sistema nos aponta o dedo a nos condenar), olha o teu vizinho como é rico, lá eles trabalham, no pais X não existe corrupção, os dirigentes são sérios e honestos. Tudo balela, os dirigentes são iguais no mundo inteiro, eles se julgam acima dos mortais e cabe a nós não nos sentirmos menores por este motivo, fomos escalados para sermos reprimidos

O capital definiu a tempos quais nações seriam as cabeças dos impérios e quais seriam as colonias, (isso ficou bem demarcado logo após a segunda guerra mundial imperialista desencadeada pelo capital), ratificado principalmente em três tratados (Teerã, Ialta e Potsdan) pelos donos do mundo daquela data em diante.

O imposto que no Japão o trabalhador deixa de pagar (usando como exemplo) sai de nações onde as empresas japonesas têm filiais, são enviados em forma de remessas de lucros, royalties, santo de paus ocos e outras formas, isso para citar um exemplo apenas, porém a regra funciona para todas as nações.

Após algumas poucas observações acima, a que ponto cheguei, perguntaria-me o leitor?

O capitalismo existe a praticamente quinhentos anos, gerado pela burguesia, o capitalismo foi a maturação do mercantilismo. Ele teve seu papel histórico, não adianta os explorados ficarem debatendo seu curso para frente nem tentando ressuscita-lo. Ele está na frente do cemitério histórico

A discussão agora tem que ser qual o sistema que o substituirá, não importa se um sistema baseado no Marxismo Teórico, ou baseado no Anarquismo Cientifico, ou a Democracia Direta. O Importante é que começamos a pensar na forma de substitui-lo. Estamos atrasados sete décadas, esta discussão deveria ter começado após a segunda guerra imperialista, As instituições burguesas nasceram podres e com o tempo apodreceram mais ainda.

As catástrofes ambientais estão nos indicando, ou se acaba com o sistema de produção e manutenção capitalista, ou acaba a raça humana. Não há lugar para os dois no futuro próximo do planeta. As reformas atuais, (muitas delas nem reforma são por nunca ter existido politicas sobre), como é o caso da “Agraria” por exemplo, mostram isso, a total falta de capacidade do Sistema Capitalista em atender nossos anseios, nossas necessidades básicas. É pra isso que sustentamos uma casta, para administrar nossos recursos, nada é de graça.

Não podemos continuar pagando pela falta de capacidade de um sistema morimbundo.

Jamais aceitaremos esta culpa como nossa, (como a propaganda do capital quer que acreditemos) esta culpa é do capital e demonstra a derrota do próprio capitalismo. A culpa do status atual é do sistema ineficiente e dos seus gestores, pagamos pela manutenção de suas mordomias, de suas famílias aburguesadas, suas luxurias.

Se eles são incapazes. Então decidiremos qual futuro construiremos para nós e os nossos. Nos o mantemos, nós o trocaremos.

Por: villorBlue

Um comentário sobre “*O Capitalismo Reconhece sua Falência

  1. ENQUANTO OS POBRES SE CALAREM E SE MANTIVEREM QUIETOS E DÓCEIS, O CAPATAZ DO CAPETA BATERÁ MAIS FORTE COM A CHIBATA E OS RICAÇOS E ENDINHEIRADOS, ANJOS DO INFERNO, MONTARÃO DE BOTA E ESPORA. É ASSIM, E PRONTO.
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2019/02/26/enquanto-os-pobres-se-calarem-e-se-mantiverem-quietos-e-doceis-o-capataz-do-capeta-batera-mais-forte-com-a-chibata-e-os-ricacos-e-endinheirados-anjos-do-inferno-montarao-de-bota-e-espora-e-assim/

    …Texto da Juíza Federal Raquel Domingues do Amaral

    “Sabem do que são feitos os direitos, meus jovens?

    Sentem o seu cheiro?

    Os direitos são feitos de suor, de sangue, de carne humana apodrecida nos campos de batalha, queimada em fogueiras!

    Quando abro a Constituição no artigo quinto, além dos signos, dos enunciados vertidos em linguagem jurídica, sinto cheiro de sangue velho!…”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.