*O Mundo Dividido Em Áreas De Influência (2) – Por villorBlue

syrie-frappes

Foto compartilhada pelo exército sírio mostra uma explosão nos arredores de Damasco (Síria) neste sábado, 14 de abril. Foto Exército Sírio Governamental / AFP.

Síria. Estados Unidos, França e Reino Unido brincam com fogo e guerra

O bombardeio feito por EUA, Inglaterra e França (OTAN) contra Síria no dia 13 de abril de 2018 demonstra na pratica o que tentaremos explicar neste post. O EUA acusa a Síria de explodir um barril contendo agente químico contra alguns civis (existem controvérsias quanto aos culpados) em Douma, note o leitor, que são três das quatro nações que protagonizaram os acordos de Yalta, Teerã e Potsdam.  A União Soviética (Varsóvia) (hoje dissolvida por conflitos gerados na “guerra fria” sobrando apenas a Russia), a quarta envolvida nos acordos está do outro lado do conflito na Síria, por este motivo, tudo relacionado ao grande projeto do capital “o mundo dividido em áreas de influencia“, sempre as quatro envolvidas nos conflitos, de um lado os três e do outro a Russia.

1523667334_024594_1523676881_noticia_normal_recorte1

Novo vídeo, supostamente filmado na Síria, mostra interceptadores da defesa antiaérea em ação, logo após o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciar que os Estados Unidos, Reino Unido e França atacariam a Síria.

Outro exemplo mais próximo e fácil de entender é o caso da Venezuela, Todos sabemos que a União Européia investe pesado na imprensa mundial burguesa para mostrar ao planeta que existe no pais uma crise humanitária, (por mais que a própria ONU declare que na Venezuela se respeita mais os direitos humanos do que no Brasil, (é a oposição de direita venezuelana que não quer os observadores da ONU no pais). E qual é a nação interessada em investir na oposição venezuelana de direita e tenta um golpe politico na Venezuela ? Os EUA.

8871645

O presidente da França, Emmanuel Macron, revelou os alvos dos ataques aéreos realizados nesta sexta-feira por EUA, Reino Unido e França na Síria.

Após as informações passadas no paragrafo anterior, fica claro ao leitor a “divisão de áreas” no planeta. Caso o EUA um dia, chegar a invadir a Venezuela ou o Brasil, estas outras duas nações ocidentais envolvidas nos acordos divisórios, o apoiarão de imediato. está nos acordos firmados e isso garante a hegemonia das nações envolvidas nas áreas de influencias, acordos estes que já foram quebrados na Ucrânia, Polônia e com tentativas na Crimeia pelos países do ocidente.

download (2)

Grã-Bretanha adquire mais radares Saab Giraffe AMB 3D para a defesa nas Ilhas Falklands

As Ilhas Malvinas é outro caso emblemático, apesar de se encontrar no atlântico sul e por este motivo o lógico seria pertencer ao EUA, na divisão ela ficou pertencendo à Inglaterra, (talvez devido a força marítima inglesa na época), lembrando que quando da sua invasão pela marinha inglesa, o EUA deram apoio prontamente, as vezes nos bastidores e no caso do submarino argentino afundado na região das ilhas, de imediato os EUA e Inglaterra enviaram especialistas ao local para investigar ou mais alguma coisa.

6828664

O gabinete do presidente francês, Emmanuel Macron, confirmou por meio de nota que a França atacou o território sírio, em parceria com os Estados Unidos e Reino Unido.

Me pergunta o leitor: Qual seria o interesse neste grande acordo ?

Estes acordos firmados dão um certo conforto na gestão das áreas, e com a invasão das três nações do ocidente no “leste europeu“, inclusive com a sinalização para a possível abertura de alguns países para entrada no “Mercado Comum Europeu” (Bulgária e Romênia numa jogada espetacular do imperialismo ocidental), fica evidente que houve uma ruptura no acordo. A isso tudo que assistimos hoje, até a tentativa de conflitos contra a Coreia do Norte nos faz entender melhor a todos estes conflitos, que não nos parecem ser apenas uma questão de petróleo e sim da noção de currais internacionais que foram transformados os países do terceiro mundo.

7099562

A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, comenta o ataque dos EUA, Reino Unido e França na Síria realizado na noite de sexta-feira.

a-bombardeios

Africa do Sul condena bombardeios da OTAN na Síria

Leia também: Mas míssil não mata igual?

Leia também: A bomba de Hiroshima foi lançada alguns dias depois da finalização do Tratado de Potsdam

Leia também: África do Sul condena bombardeios conjuntos contra a Síria

Leia também: Portugal – CGTP-IN condena agressão dos EUA, França e Reino Unido contra a Síria

Leia também: O Mundo Dividido Em Áreas De Influência

Leia também: As bombas chegaram antes da OMSOMS Exige Acesso a Área de Ataque Químico na Síria

Leia também: É hora de Ocidente reconhecer que perdeu controle da situação na Síria

A história do “Iraque e Saddam Hussein” se repete (e se passaram apenas 12 anos), ou melhor, a história sempre se repetirá enquanto o sistema capitalista mundial de produção, distribuição, controle e dominação não for destruído.  Estes conflitos fazem parte do controle imperialista mundial, agora não único, e sim, dividido entre as três nações ocidentais.

Bashar al-Assad é bom para o povo sírio ? Não. Terá que ser substituído por um governo popular e de esquerda, se possível uma democracia direta. E cabe aos sírios retira-lo do poder. A prioridade no momento era o EI, isso foi resolvido. O fim da tirania de Assad seria a segunda prioridade, não ataques de países imperialistas contra a nação.

Ou os mesmos que jogam bombas nas pessoas acreditam que bombas não matam ? Não causam dor ?

 

4 comentários sobre “*O Mundo Dividido Em Áreas De Influência (2) – Por villorBlue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s