*Mistério de Fort Detrick Poderá ter as Respostas Para a Origem do Coronavírus ?

Opinião: mistério de Fort Detrick poderá ter as respostas para a origem do coronavírus

Por: Niu Wenxin (Professor of Chemistry, Changchun Institute of Applied Chemistry, Chinese Academy of Sciences), Para o: China News Weekly

Quando os Estados Unidos uma vez mais interferiram na questão do rastreio do novo coronavírus na China, o público chinês não aguentou mais. Os chineses começaram a co-assinar e pedir a OMS a investigar o laboratório de Fort Detrick nos Estados Unidos. Quando o número de assinantes ultrapassou os 10 milhões, o servidor da petição online foi atacado duas vezes por endereços de IP dos Estados Unidos. Felizmente, o servidor resistiu aos ataques com pouquíssimas perdas. Mas estes incidentes certamente não serão isolados. No futuro, os EUA tentarão encobrir a verdade sobre Fort Detrick e realizarão mais ataques contra o servidor chinês.

Fort Detrick possui um laboratório bioquímico afiliado às Forças Armadas dos Estados Unidos, o qual preserva dados das guerras químicas, incluindo dados de experimentos da Alemanha nazi e dos japoneses da Unidade 731. Em julho de 2019, dois lares de idosos perto de Fort Detrick desenvolveram uma “pneumonia” inexplicável; em setembro do mesmo ano, Maryland, onde o laboratório bioquímico está localizado, relatou que o estado tinha detetado um fenômeno de “pneumonias causadas por cigarros eletrônicos” e que o número de pacientes havia aumentado de forma exponencial. Durante esse período, “doenças respiratórias inexplicáveis” e surtos em grande escala de “pneumonia por cigarros eletrônicos” começaram a aparecer no norte de Virgínia e Wisconsin. Em julho de 2019, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos emitiram uma “carta oficial para encerrar as operações” de Fort Detrick.

Na verdade, as informações divulgadas por diversos canais demonstram agora que o tempo de eclosão da Covid-19 nos Estados Unidos está pelo menos um mês à frente da China. Em 15 de junho de 2021, a mídia dos EUA informou que durante um estudo intitulado “All of Us”, iniciado pelo National Institute of Health (NIH), os pesquisadores coletaram 24.000 amostras de sangue de todos os Estados Unidos no início de 2020. Em pelo menos nove amostras foram detetados anticorpos contra o novo coronavírus. O ponto nevrálgico é que a pesquisa do National Institute of Health provou que, já em dezembro de 2019, o novo vírus se “espalhou lentamente” nos Estados Unidos, um mês antes do surgimento do novo coronavírus em Wuhan, China.

Relatos do “Palm Beach Post” e do “USA Today” em 2020 indicavam que dois meses antes da notificação oficial do primeiro caso confirmado de coronavírus, ou seja, em dezembro de 2019, já havia 171 pessoas infetadas na Flórida, 103 deles sem registro de viagens ao exterior.

Por que se recusam os Estados Unidos a realizar uma investigação em seu território?

Pelo menos 2 bilhões de pessoas no mundo estão questionando os Estados Unidos e Fort Detrick. O país deveria defender os princípios de justiça e transparência que enfatiza repetidamente e permitir que cientistas de vários países investiguem o desenvolvimento da epidemia em solo americano.

Leia na íntegra: Opinião: mistério de Fort Detrick poderá ter as respostas para a origem do coronavírus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.