*Não nos Esqueçamos; não Vamos Perder Nossa Memória

Não nos esqueçamos;  não vamos perder nossa memória

Segundo investigações da própria ONU, em 1968, dos 1.245 voos ilegais realizados pela agência norte-americana, foram utilizados dez aeroportos do Estado espanhol, durante os mandatos dos presidentes José María Aznar  e  José Luis Rodríguez Zapatero , ambos se auto erigiram à categoria de “campeões dos direitos humanos”, apesar do fato de que em seu próprio país e sob seus nefastos mandatos também foram cometidas torturas em delegacias de polícia.

Em 2005, Cuba apresentou uma proposta para que a ONU investigasse as condições dos prisioneiros detidos na base naval ilegal dos Estados Unidos em Guantánamo. 

O resultado foi, sem dúvida, eloquente. Alguns países da União Europeia abstiveram-se, outros votaram contra; nenhum a favor da realização da investigação. 

Que estranho paradoxo! Quanta hipocrisia e quanto cinismo! Enquanto com uma das mãos torturam ou facilitam a tortura, com a outra içam a bandeira dos direitos humanos.

Leia na íntegra: Não nos esqueçamos; não vamos perder nossa memória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.