*Jatos de Água Gelada, Gaz de Pimenta e Balas de Borracha – Por villorblue

OBRA DE FICÇÃO

Pedro foi pedreiro dos bons, foi pai de família exemplar de três filhos menores, era simples e responsável.

Um dia, Pedro não saiu para ir trabalhar, não levantou da cama, não conseguiu dormir aquela noite. Mesmo acordado, sua mente foi palco de pesadelos horríveis, dora diante esta rotina faria parte da vida de Pedro, nunca mais tomaria banho de chuveiro.

Médicos, dezenas de exames, remédios controlados, nada, nunca mais recomporia a saúde.

Estranhar? Estranharam quando Pedro se aprontou e disse que iria ao trabalho.

Saiu, porém não caminhou em direção ao trabalho, tomou a BR sentido norte e durante seis meses caminhou e não parou.

Descobriu a facilidade de juntar latas de refrigerantes e trocá-las por alguns trocados, garantindo assim um pão ou um pacote de biscoitos, entendeu também que latões de lixo eram fontes inesgotáveis de comida.

Diante ao colosso da cidade encontrada Pedro se encantou com o grande movimento de carros e pessoas, isso significava vida e não resistindo, adentrou aos seus portões.

Em sua mente fechada por uma grande nebulosidade não conseguia entender porque chamavam aquele lugar de “cracolândia”, entendia que os cubículos protegidos por plásticos esburacados e fétidos fornecia um nível tal de segurança e conforto.

Apenas um porém, o patrão –este era o nome que davam a alguém que jamais haviam visto o rosto– exigia que os moradores vendessem um produto ao qual a maioria chamava de “pedra”.

Foi nesta realidade que Pedro se tornou um viciado em craque. Parte para saciar a fome, parte para consumir a sobra de estoque, tudo isso foi transformando Pedro cada dia mais servil.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país onde mais se consome “crack” constatando que esta doença no Brasil virou uma epidemia. Nos EUA -o país onde mais se consome heroína– já se fala em epidemia de heroína por lá, uma desgraça também cai sobre os Estados Unidos e atualmente se transforma num dos principais problemas entre famílias de classe média naquele país.

O estado? O estado se mostra incapaz de resolver o grave problema e prefere exterminar pessoas doentes.

Um dos padrões mais difíceis de se entender na atualidade é o consumo de drogas, considerado como uma doença pela maioria dos organismos de saúde internacionais, o consumo de drogas aumenta em escala mundial, mesmo com os estados destinando bilhões de dólares para seu combate.

Este aumento se mostra até em países onde a estrutura policialesca é grandiosa como é o caso dos EUA e em países onde o tráfico é punido com a pena capital.

Após este preâmbulo cabe perguntas aos policiais militares, guardas municipais e funcionários das seguranças privadas:

Vocês não tem o mínimo remorso ao acordar nas madrugadas, com jatos de água gelada, pessoas que moram em cracolândias? Ou queimar seus colchões ou os poucos pertences que ainda lhes sobram? Ou dar-lhes tiros com balas de borracha e aspergir-lhes spray de gaz de pimenta em seus olhos? Ou mesmo perseguir pessoas que prestam ajuda humanitária a estes desvalidos?

Se você não sofrer o menor remorso, um mínimo de consciência que seja ao cometer um ato de maldade contra outro ser doente e humilhado pela vida, você não precisa frequentar igrejas algumas, você é frio, uma máquina e sofre de falta total de empatia.

Qualquer ser vivo se entristece profundamente quando perde seu lar. E se o estado burgues vai arrancar um ser humano de sua moradia, tem por obrigação de aloja-lo em um ambiente melhor e digno. Para isso mantemos o estado e assim exigimos.

PENSE NISSO

Um comentário sobre “*Jatos de Água Gelada, Gaz de Pimenta e Balas de Borracha – Por villorblue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s