*O Mundo Pronto Para o Colapso dos EUA Como Império

Sobre o autor: Orlov é um dos nossos ensaístas preferidos na Rússia, sobre vários assuntos. Ele se mudou para os EUA quando criança e mora na região de Boston.

Ele é um dos pensadores tão conhecidos que o  The New Yorker apelidou-o de ‘The Dystopians’ em  um excelente perfil de 2009 , junto com James Howard Kunstler, outro  colaborador regular do RI (arquivo). Esses teóricos acreditam que a sociedade moderna está se preparando para uma desintegração violenta e dolorosa.

Ele é mais conhecido por seu  livro de 2011, comparando o colapso soviético e americano  (ele acha que a América será pior). Ele é um autor prolífico em uma ampla gama de assuntos, e você pode ver o trabalho dele pesquisando na Amazon.

Ele tem muitos seguidores na Web  e no Patreon, e nós o incentivamos a apoiá-lo no site , como faz o  Russia Insider  .

Seu projeto atual está centrado na  produção de barcos a preços acessíveis  para se morar. Ele mesmo vive em um barco.

Se você ainda não descobriu o trabalho dele, dê uma olhada no  arquivo de artigos dele no RI . Estes arquivos são um verdadeiro tesouro, repleto de informações valiosas sobre os EUA e a Rússia e como eles estão relacionados.

____________________________________________

Algumas ironias são preciosas demais para serem transmitidas. As eleições presidenciais de 2016 nos deram Donald Trump, uma estrela de reality show cujo famoso slogan de seu programa “O Aprendiz” era “Você está demitido!”

Concentre-se neste slogan; é tudo o que é importante para esta história. Alguns pacientes com TDT, “Transtorno da Desordem Trump” podem discordar. Isto é porque eles estão trabalhando sob certas interpretações errôneas: que os EUA são uma democracia; ou que importa quem é o presidente. Ele “Não é e não faz”. A essa altura, a escolha do presidente é tão importante quanto a escolha do regente da banda que toca a bordo de um navio enquanto ele desaparece sob as ondas.

Eu fiz esses pontos continuamente  desde que Trump assumiu o cargo. Se você acha que Trump foi eleito ou não (a controvérsias sobre o sistema eleitoral estadunidense – parenteses nosso-), ele conseguiu de alguma forma, e há razões para acreditar que isso tem algo a ver com o sua maravilhosamente refrescante tag “Você está demitido!” (por que o nazifascista vive falando sobre corrupção e odeia funcionários públicos ?). 

É razoável supor que o que motivou as pessoas a votarem nele foi o desejo ardente de que alguém aparecesse e demitisse todos os infiéis que infestam Washington, DC e áreas vizinhas. Infelizmente, isso ele não podia fazer. Líderes figurantes nunca recebem a autoridade para desmantelar os estabelecimentos políticos que os instalam. Mas isso não quer dizer que não possa ser feito.
O que aconteceu foi que o establishment político, passou dois anos debatendo em busca de uma formula para que se concretizasse a tag “Você está demitido! ” Para Trump, ele foi incapaz de encontrar um para demitir e assim Trump permanece no cargo, embora seria uma ironia dizer que ele “permanece”. no poder ”.

O sistema não consegue depurar Trump

Trump é apenas um prisioneiro na Casa Branca, assim como seu antecessor era. Ironicamente, a busca pelo impeachment de Trump foi infrutífera ao ponto de demiti-lo, mas mais frutífera em termos de aumentar sua capacidade de não apenas despedir muitas figuras do establishment, mas talvez enviá-las para a prisão – com a ajuda do Departamento de Justiça – e seus traços de caráter de extremo rancor, maldade e vingança devem ser mais propícios para esse fim, criando um espetáculo divertido (Talvez seja este a grande veia artística do alaranjado gestor, “o bufo” – parenteses nosso). Seus numerosos inimigos e detratores ainda podem relembrar melancolicamente os dias tranquilos em que poderiam detê-lo impunemente.

A busca para parar Trump começou bem antes da eleição, com Obama e os Clintons colaborando no uso indevido de recursos federais para desenterrar o “passado Trump”; especificamente, evidência de “conluio russo”… e eles não conseguiram encontrar nenhum (praticamente por que não havia – lembram do nosso caso do “kit gay” ? – parenteses nosso). Eles conseguiram encontrar algumas “intromissões russas” (na forma de anúncios de clickbait do Facebook), mas a evidência que eles desenterraram era ridícula demais para ser mostrada no tribunal. É uma pena que eles não tenham procurado conivência e intromissão ucraniana, ou conluio e intromissão israelenses, ou conluio e intromissão saudita, porque então teriam encontrado bastante – o suficiente para não apenas derrubar Hillary Clinton, mas também para trancá-la. . Teria sido um exercício construtivo e útil para eles procurarem a interferência política ucraniana, mas como expliquei antes  do modus operandi americano é exatamente o oposto, e obrigou-os a ir atrás da Rússia.

Trump ainda está no trono, mas ele tem algum poder?

De qualquer forma, o completo fracasso da equipe de Mueller em encontrar algo que possa ser jogado contra Trump o deixou em apuros, e a única palha que ele usou foi a possibilidade vaga de acusar Trump de obstruir a justiça, baseada em 18 USC § 1512 (c). (2), que especifica que alguém é culpado de obstrução da seguinte forma: “… obstrui, influencia ou impede qualquer procedimento oficial, ou tenta fazê-lo.” Aparentemente, um neurônio estalou na cabeça do pobre Mueller fazendo-o pensar que sua própria investigação foi um “procedimento oficial”, embora, se você procurar este termo, descubra que se relaciona com as coisas que acontecem dentro dos tribunais, com um ou mais juízes presidindo, e para iniciar tal processo requer evidência de que um crime foi cometido. Se não há crime, então não há processo, e nada para obstruir, influenciar ou impedir.

Seguiu-se uma espécie de dança macabra burocrática . Normalmente, o Procurador Geral tem autoridade para fornecer orientação sobre tais questões, e o AG Jeff Sessions poderia ter dito a Mueller que 18 USC § 1512 (c) (2) só é relevante para os processos judiciais e que teria sido isso. Mas Sessions teve a infeliz sorte de ter tido uma conversa casual com o simpático e rechonchudo embaixador russo Sergey Kislyak.

Sergey Kislyak

Em virtude deste pequeno bate-papo, Sessions contaminou seus preciosos fluidos corporais (apenas respirando o mesmo ar que um russo, isso pode ser politicamente fatal, você sabeironia) e foi forçado a se afastar da investigação de Mueller. A equipe jurídica de Trump, em seguida, estendeu a mão para William Barr, ex-AG, e pediu para ele entrar em sintonia. Barr escreveu um memorando esclarecendo a questão e a enviou ao vice-presidente Rod Rosenstein, que permaneceu como segundo em comando no Departamento de Justiça. A recusa das sessões, e quem deveria tê-la lido, entendido e posto em prática, acabou com a investigação de Mueller, mas de alguma forma não o fez. 

O desenlace desta dança macabra burocráticajogado da seguinte forma. Após as eleições de meio de mandato, Trump disse “Você está demitido!” Para Jeff Sessions e William Barr foi confirmado como AG. Barr então disse “Você está demitido!” Para Rod Rosenstein e Robert Mueller por serem excessivamente densos. Barr também deixou claro que ele planeja não deixar pedra sobre pedra ao investigar esse fantástico caso de uso indevido de recursos oficiais e conduta indevida. Isso vai ser divertido de assistir, se você não tem nada mais importante para prestar atenção, mas eu suspeito que a frase “Você está demitido!” Continuará a saltar pelos corredores de Washington como uma granada de borracha por um bom tempo. Há, no entanto, coisas para prestar atenção que são muito mais importantes.

Um mundo realinhamento

Há muita coisa acontecendo no mundo de uma só vez agora. Todo o planeta está se reconfigurando rapidamente. O mundo está implorando por uma nova ordem pós-capitalista pós-industrial, mas a superabundância de recursos naturais que possibilitaram tais revoluções (carvão para a era do vapor, petróleo para a atual era do petróleo) simplesmente não existem mais. Tudo o que resta são otimizações, melhorias e reconfigurações da ordem de coisas existente, eliminando aquilo que é mais prejudicial e mais disfuncional. Para este fim, as nações da Europa Ocidental estão tentando recuperar a soberania que cederam aos Estados Unidos e à União Européia, enquanto a Eurásia está se unindo para formar um conglomerado econômico e de segurança maciço centrado na China e na Rússia. Ambos estão jogando (correndo contra o – parenteses nosso) pelo tempo,

Os bancos centrais do mundo estão fazendo o melhor possível para se livrar de suas reservas em dólar e comprar ouro (por isso o desespero para invadir a Venezuela, quarta maior reserva em ouro do planeta – parenteses nosso), que, a partir de abril, podem considerar um ativo financeiro livre de risco. Muitas pessoas agora esperam que o ouro suba como resultado, mas essa expectativa é baseada em uma ilusão. Pense no ouro como um farol e em moedas fiduciárias (moedas fiat – parenteses nosso) como navios que afundam: aqueles a bordo podem olhar em volta e decidir que o farol está subindo, mas isso é apenas uma ilusão de ótica. O poder de compra das moedas fiduciárias certamente cairá (algumas mais do que outras(libra, iene, dólar, euro, etc)).

O poder de compra do ouro parece aumentar, mas isso também será uma ilusão: ele parecerá crescer contra o cenário de mercados em colapso, especialmente em imóveis e usinas físicas. Mas, no geral, o poder de compra do ouro também cairá, porque o poder de compra futuro de qualquer ativo financeiro é determinado por apenas uma coisa: energia, energia de combustível fóssil em particular, e energia do petróleo bruto acima de tudo (por isso entendemos que de 2016 pra cá, o Brasil está sendo administrado por um bando de malucos, nenhuma nação em sã consciência entrega sua matriz energética como o Brasil fez e faz para multinacionais de outros países- parenteses nosso). Sem energia, nada dentro de uma economia se move, a menos que seja uma economia agrária baseada na forragem e na força muscular animal (Entendeu ? Brasil atual – parenteses nosso).

Uma parte particularmente interessante da história do ouro é que pode acontecer que grande parte do ouro supostamente armazenado nos EUA possa, de fato, estar faltando. Desde que Nixon fechou a “janela do ouro” em 1971, terminando a conversibilidade do dólar americano em barras de ouro (Lembram do milagre brasileiro em 1973 ? Inicio do dólar como moeda fiat, petrodólar – parentese nosso), e até recentemente o dólar americano conseguiu manter sua posição como moeda de reserva global por um ato de pura levitação financeira, mas de magia pode ter sido um truque de mágica: as vendas de ouro nos bastidores para os maiores credores dos EUA. Quando vários países, a Alemanha em particular, tentaram repatriar seu ouro, que eles haviam confiado aos EUA, eles foram rejeitados, e quando eles tiveram sucesso, o ouro que foi devolvido não era o mesmo ouro, e levou um longo tempo para receberem, mesmo não sendo o mesmo ouro com as marcas originais cunhadas nos lingotes. A fome dos EUA por ouro forçou-a a realizar roubos bastante indecorosos, Roubando as reservas de ouro do Iraque, da Líbia e da Ucrânia. Assim, quando chegar a hora de os EUA defenderem sua moeda empregando seu tesouro de ouro, pode acontecer que o armário esteja vazio.

O ouro está se tornando cada vez mais importante, mas a energia é ainda mais importante e sempre será (mais uma vez o golpe na Venezuela – parentese nosso). Depois de serem empurrados para o segundo plano por alguns anos, questões de fornecimento de energia e segurança energética estão novamente se tornando prioritárias. O Pico do Petróleo acaba por não estar morto afinal; foi apenas adiada por alguns anos em virtude dos EUA queimarem uma enorme pilha de poupanças de aposentadoria enquanto exploravam o óleo de xisto.

Mas agora a maior parte dos pontos doces já foram aproveitados e os retornos decrescentes da perfuração frenética contínua estão sendo adicionados aos retornos financeiros permanentemente sombrios da indústria do fracking. Nesse ínterim, a Rússia construiu várias usinas de liquefação de gás natural, um novo oleoduto para a China e dois novos gasodutos para a Turquia e Alemanha, e para a Europa Ocidental além, que contornará a Ucrânia, reduzindo seu valor como um ativo geopolítico a zero. . 

Um estratagema desesperado dos EUA para tomar o controle dos campos de petróleo da Venezuela saiu pela culatra da maneira mais embaraçosa; lá, desenvolvimentos recentes trouxeram uma questão importante: e se os EUA lançassem uma revolução de cores, mas ninguém aparecesse? Como eu havia previsto que aconteceria, há seis anos no meu livro  Os cinco estágios do colapso o sindicato da revolução das cores perderia o seu mojo. Apesar de toda a arrogância, sobre vários países, da política externa de Washington, uma intervenção militar dos EUA na Venezuela é impensável: os sistemas de defesa antiaérea russa S-300 (atualizados – parentese nosso) da Venezuela tornam-na efetivamente uma zona de exclusão aérea para os aviões dos EUA. Enquanto isso, os EUA, tendo se separado do petróleo da Venezuela usando suas próprias sanções, foram forçados a recorrer à importação de petróleo russo. (Por enquanto, mas não por muito mais tempo, os Estados Unidos têm um excesso de petróleo bruto de baixa qualidade devido ao fracking, mas é inútil fabricar diesel e outros destilados, a menos que seja misturado com os mais pesados, que precisam ser importados.)

Enquanto isso, a Rússia e a Bielorrússia organizam uma disputa de amantes barulhentos sobre as exportações de petróleo da Rússia para a Europa, muitas das quais passam por um oleoduto bielorrusso. A Rússia e a Bielorrússia – ou a Bielorrússia, ou a Rússia Branca – não são exatamente entidades distintas na maioria das formas e, quando lutam contra os espectadores, devem desconsiderar a linguagem polêmica e, em vez disso, procurar panelas e talheres voadores. O resultado dessa discussão familiar é que a Rússia Branca não mais fornecerá à Ucrânia produtos destilados do petróleo russo. Outro desenvolvimento estranho é que o petróleo russo sendo canalizado para a Rússia Branca, e daí para a UE, se tornou misteriosamente contaminado e o fluxo foi interrompido até que a situação seja resolvida, causando um pouco de pânico na Europa.

Os EUA se ofereceram para abrir sua Reserva Estratégica de Petróleo para compensar, mas depois, em outra reviravolta bizarra, parte desse petróleo também acabou sendo prejudicial. Mais sujo ainda, os EUA impuseram sanções unilaterais ao Irã, ameaçando qualquer um que importe petróleo iraniano, levantando outra questão importante: o que os EUA impõem sanções unilaterais ao mundo todo, e todo mundo apenas boceja? (as sanções estaria caindo em descrédito ? Ou são apenas falacias ? — parentese nosso)

Esquemas financeiramente ruinosos e geralmente sem sentido, como areias asfálticas, óleo de xisto e fotovoltaicos em escala industrial, geração eólica e carros elétricos só irão acelerar o processo de classificar nações em países com energia e com falta de energia, com os pobres se exterminando mais cedo em vez de mais tarde. Deixando de lado vários esquemas fictícios e imaginários (fusão nuclear, espelhos espaciais, etc.) e focalizando apenas as tecnologias que já existem, só há uma maneira de manter a civilização industrial, que é nuclear, baseada no urânio 235 (que é escasso). ) e o plutônio 239 produzido a partir do urânio 238 (O Brasil tem uma das maiores reservas mundiais de urânio do planeta, se não for a maior, junto com a Africa do Sul, além disso, graças ao cientista e almirante Otto, temos a tecnologia de fusão a frio- parentese nosso) (do qual há o suficiente para durar milhares de anos) usando reatores rápidos de nêutrons. Se você não gosta dessa escolha, então sua outra escolha é ser completamente agrária,

E se você gosta desta escolha, então você tem poucas alternativas além de ir com o principal fornecedor mundial de tecnologia nuclear (reatores de água leve da série VVER, reatores de regeneração de nêutrons rápidos da série BN e tecnologia de ciclo de combustível nuclear fechado) que acontece ser o conglomerado estatal russo Rosatom.

Ela possui mais de um terço do mercado mundial de energia nuclear e possui um portfólio de projetos internacionais que se estendem até o futuro e que incluem até 80% dos reatores que serão construídos. Os EUA não conseguiram completar um reator nuclear em décadas, os europeus conseguiram colocar apenas um novo reator na linha (na China), enquanto o programa nuclear do Japão esteve desordenado desde Fukushima e a financeiramente desastrosa aquisição da Toshiba pela Westinghouse. Os únicos concorrentes são a Coréia do Sul e a China. Novamente, se você não gosta de nuclear – por qualquer razão – então você pode sempre comprar um pouco de pasto e alguns campos de feno e começar a criar burros.

Os americanos não estão prontos para o que está por vir

Isso pode parecer uma notícia chocante para alguém que foi exposto exclusivamente à mídia de massa nos EUA e em outros países anglófonos ou na UE. Bem, pode ser chocante, mas definitivamente não é novidade: nenhum desses desenvolvimentos é particularmente novo, e nenhum deles é imprevisível. O alto nível de negação de todas as questões acima em Washington, que tem sido o ponto zero em uma poderosa explosão de irrealidade, e na mídia ocidental em geral, também não é surpreendente; nem é útil. Ao descobrir essas coisas por si mesmo, você pode ser tentado a gritar sobre eles nos telhados (ironia do autor – parentese nosso).

Isso, eu ouso dizer, seria desaconselhável. A coisa certa a fazer com as pessoas que insistem em permanecer em negação é ironiza-los, para esgotar o relógio em todos os jogos que tentam jogar com você e, em seguida, para educadamente de-lhes adeus. De fato, é isso que estamos vendo: ninguém quer negociar com autoridades americanas, mas o fazem de qualquer maneira, porque, como todo negociador de crise sabe, é essencial continuar falando, mesmo que seja apenas para ganhar tempo. Enquanto estão falando, os reféns – de Wall Street, do Pentágono, do Tesouro dos EUA e do Federal Reserve – estão sendo evacuados em silêncio. O tempo está se esgotando para os EUA, e uma vez que tenha acabado, o que ouviremos, em uma reviravolta suprema de ironia, é o mundo inteiro dizendo aos EUA: “Você está demitido!”


Fonte: Clube Orlov

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.